12 lições que aprendi no Japão

Coisas que eu aprendi com o Japão

12 coisas que me impressionaram no Japão
Após conhecer o Japão, a nossa percepção das coisas nunca mais será a mesma. Trata-se de uma experiência única e surpreendente, mas é preciso estar de coração aberto para absorver essa cultura. Só assim teremos a sensibilidade de extrair o que tem de melhor nela, trazendo para a nossa vida seus maravilhosos conceitos, suas filosofias de vida e seu modo de ser tão complacente.

Não há como ignorar o choque cultural, mas também não há como não se sentir fascinado com este país tão diferente e tão distante do nosso, localizado no outro lado do mundo, como se costuma dizer. Quero compartilhar 12 coisas importantes que aprendi durante a minha permanência no Japão.

1. A Educação

Uma coisa que chama a atenção no Japão é a educação. A maneira polida de falar, o gesto de se curvar ao cumprimentar, demonstra humildade e civilidade uns com os outros. É gratificante entrar em uma loja e escutar a palavra “Irashaimase”, que significa “Bem-vindo”. Esse é o tratamento padrão que um cliente costuma receber, independente de como está vestido e de sua condição financeira.

2. O respeito pelos mais velhos

No Japão, aprendemos o conceito que envolve a relação entre “Senpai” (先輩) e “Kohai” (後輩). Senpai é o termo usado para tratar colegas mais velhos e experientes. Já Kohai, seria o antônimo, se referindo aos mais jovens dentro de um grupo, seja dentro das escolas ou instituições.

Por serem mais experientes, os Senpai são tratados de forma respeitosa pelos Kohai. Essa característica que os japoneses aprendem desde cedo, é notada também em diversas situações cotidianas, não se prendendo apenas ao que acontece dentro das escolas ou ambiente de trabalho.

3. A pontualidade

No Brasil, chegar atrasado a um compromisso é considerado normal pela maioria das pessoas. No Japão, porém, a pontualidade é levada muito à sério e quem se atrasa acaba por ficar mal visto. Os japoneses costumam chegar com no mínimo 10 minutos de antecedência a um encontro.

Porém a pontualidade se estende a muitas outras coisas. Os transportes públicos no Japão costumam ser extremamente pontuais. E quando acontece um atraso, o que é bem raro por sinal, é de apenas poucos segundos. Exceto é claro em situações específicas como desastres naturais ou suicídios.

4. O autocontrole

No Japão aprendemos que franqueza demais nem sempre é um bom negócio. Somos conhecidos por ter o sangue quente e por expor as emoções que ficam a flor da pele. Convivendo com os japoneses aprendemos a ser mais ponderados em nossas falas e ações, afim de evitar conflitos desnecessários.

No Japão, existe um conceito chamado de Honne (本音) e Tatemae (建前). Honne se refere ao que realmente sentimos e Tatemae significa esconder esse “sentimento”. É se expor o mínimo possível e usar as palavras de forma que uma conversa cordial se transforme em uma discussão acalorada.

Claro que isso não significa que devemos deixar de expor nossas opiniões. Mas esse conceito pode nos ajudar a ser mais ponderados em algumas situações pra evitar divergências que podem nos prejudicar de alguma maneira. O importante é ter bom senso e buscar o equilíbrio entre uma coisa e outra.

5. A disciplina e a paciência

Outra característica dos japoneses que nos surpreende é a disciplina e a paciência. Vimos isso em prática após o terremoto e tsunami de 2011, que desencadeou um grande racionamento de alimentos. Milhares de pessoas eram obrigadas a ficar em longas filas para conseguir água e comida.

A responsabilidade e a independência faz parte da vida dos japoneses desde cedo. Assim que saem do jardim de infância (Youchien), as crianças vão para a escola desacompanhadas dos pais. Elas vão em pequenos grupos, mas com a supervisão de um adulto, que as orientam em cruzamentos perigosos.

Nas escolas, as crianças tem muitas atividades que visam a independência tais como culinária, costura, cuidar de hortas e tarefas domésticas. Desde cedo, aprendem a limpar o que sujam, pois são eles próprios que ajudam a fazer a faxina dentro das dependências da escola, inclusive o banheiro.

Tudo isso desperta um senso de coletividade e humildade que pode ser vista em diversas situações cotidianas. Junte isso ao respeito, educação e resiliência que torna a nação japonesa preparada para encarar as adversidades da vida, sem medir esforços para se reerguer sempre que necessário.

6. O silêncio

O silêncio costuma ser constrangedor para muitas pessoas, mas no Japão é visto como uma virtude. Para o povo nipônico, o silêncio é um modo de mostrar respeito e manter um bom convívio social com todos. Mesmo dentro dos diálogos é comum os japoneses permanecerem alguns minutos em silêncio.

O minuto de silêncio realizado em aniversários de tragédias que causaram muitas vítimas também é um modo de mostrar respeito e prestar homenagem à todos que partiram. No mundo louco que vivemos hoje, vale a pena se desligar de vez em quando do barulho lá fora para escutar o que vai dentro da nossa alma. Andar pelas ruas silenciosas do Japão, nos dá uma sensação de muita paz.

7. O contraste

O Japão se permaneceu fechado ao mundo externo por um longo período, e mesmo nos dias de hoje é considerado uma nação fechada. Talvez esse seja o principal motivo para o país ainda conservar suas ricas e milenares tradições que tanto chamam a atenção no mundo ocidental.

Apesar disso, o Japão não parou no tempo. Trabalhou duro e hoje é considerado um dos países mais modernos do mundo. Esse contraste entre as velhas tradições e as tecnologias de ponta realmente é fascinante. Aprendemos que essas características podem estar juntas, lado a lado, sem que seja necessário abrir mão de nenhuma delas. Isso faz o Japão ser um país surpreendente.

8. A gratidão e a retribuição de favores

Os japoneses tem um grande senso de gratidão. Quando recebem um favor de alguém, este jamais será esquecido e vão lembrar de agradecer mesmo depois de um tempo. Dependendo do favor, eles tem o costume de oferecer um presente como forma de agradecimento. Pode ser um suco ou algum alimento, não importa. Se trata apenas de um gesto cortês para mostrar gratidão.

Também é comum os japoneses comprarem lembrancinhas em uma viagem para distribuir aos familiares e amigos próximos. É uma maneira gentil de dizer: “Viu, não esqueci de você enquanto estive fora”. Esse aspecto está relacionado à mentalidade de grupo da sociedade japonesa.

9. A relação com a natureza

É lindo ver como os japoneses se relacionam com a natureza através de seus costumes milenares. O Hanami, por exemplo é um exemplo clássico disso. Assim que as flores das cerejeiras começam a florescer, eles se reúnem com a família ou amigos para apreciar a beleza dessas flores, que tem tão pouca duração. No outono, também é comum viajarem para apreciar as belas cores dessa estação.

Essa aproximação com a natureza se deve e muito ao Xintoísmo, uma crença religiosa originária do Japão, baseada no respeito e culto da natureza. A relação homem-natureza é o ponto central do xintoísmo, onde se observa a busca incessante do equilíbrio entre o ser humano e a natureza.

10. O compromisso

Quem de nós nunca disse a um conhecido que encontrou na rua a seguinte frase: “Aparece lá em casa um dia desses”. Porém, esse convite geralmente é da “boca pra fora”. Já os japoneses costumam levar os compromissos a sério e se você chama-los para ir à sua casa, com certeza irão, mesmo embaixo de sol ou chuva. Leve isso em conta quando fizer um convite desse tipo a um japonês.

E se um japonês convida-lo para ir à sua casa ou a algum encontro, é importante não faltar ao compromisso pois isso é visto como uma grande falta de educação. Diante da impossibilidade de ir, procure avisar com bastante antecedência para evitar um mal estar desnecessário.

11. O cuidado com os bens públicos

Vandalismo e depredações não são coisas comuns de se ver na Terra do Sol Nascente. Eles tem consciência que os bens públicos são de responsabilidade de todos e que precisam cuidar daquilo que saiu de seus próprios bolsos através dos impostos. Além disso, também se preocupam em obedecer regras simples como manter as ruas limpas ou separar o lixo que pode ser reciclado.

Quem não se lembra do show de civilidade dos torcedores japoneses durante a copa do mundo, onde munidos de sacos azuis recolheram o lixo deles próprios e de outros torcedores. Ou dos marinheiros japoneses que limparam as ruas próximas à Estação Central do metrô em Recife? Realmente esses são bons exemplos que poderiam ser seguidos por todos. O Brasil seria melhor com certeza!

12. A comida

O Japão é conhecido no mundo por sua culinária tradicional. Não é a toa que o Washoku (culinária japonesa) foi declarada patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO. Se aventurar no universo gastronômico japonês é uma experiência cultural única pois nos oferece uma gama de sabores, ingredientes e texturas diferentes de tudo que já experimentamos no ocidente.

Muitas pessoas tendem a torcer o nariz para comidas diferentes, mas se você está no Japão, se permita conhecer os pratos típicos da culinária japonesa. Tenho certeza que vai se surpreender com tantos sabores e ingredientes diferentes. Seu paladar com certeza vai agradecer esta experiência.

E você? Que lições aprendeu no Japão? Compartilhe sua opinião conosco! 🙂

Quer Aprender Japonês?

8 Comentários

  1. Lucas Lima

    Sugoi, legal mesmo! O Brasil está, muito, mais muito longe disso tudo q li acima. Adoro a cultura, esses sensos japonêses. Parabéns!!!

  2. Matheus Felipe

    E matar 220 milhões de pessoas por motivos futeis e deixar uma area enorme em um país sob efeitos de radiação? (o pior que ninguém lembra disso, por que os EUA foram os ganhadores da guerra.

  3. IKARO H SOARES

    Eu por mim mandava os EUA para o Inferno, mas os crimes dos carniceiros dos EUA não apagam os crimes dos japoneses. Ou apagam?

  4. Matheus Felipe

    nenhum nem outro. os dois são bostas.

  5. Matheus Felipe

    Nenhum nem outro, mas basta aceitar que a humanidade é mediocre e que isso existiu desde quando o homem se conhece por homem. Nem todo mundo é capaz de ver isso e ficam com o muh sentimentalismo.

  6. Jorge Akaishi

    https://youtu.be/mL3LM8JCE24
    Tenham a mente mais flexível. Nem sempre aquilo que voce tem certeza que é, a história que contaram é a verdade.
    JP Morgam, um dos articuladores da implantação do Federal Reserve(dollar) nos EUA tambem era dono do Titanic…
    Todos os acontecimentos macabros que os japoneses fizeram na guerra mundial, talvez tambem tenham algo que ainda ninguem saiba….

  7. Maria claudia yamamoto

    Amo demais …pena nw poder voltar….aprendi muito..inclusive. Amar os japoneses..

  8. A CULTURA JAPONESA É UMAS DAS MAIS COBIÇADAS,MAS COMO ISSO É UMA COISA DIFÍCIL DE SE CONSEGUIR NUM PAIS MUITO GRANDE COM POLÍTICOS CORRUPTOS E ELEITORES Q SE VENDEM POR UM PÃO COM LINGUIÇA,,MEUS PARABÉNS A NAÇÃO JAPONESA,,POIS É DE PEQUENOS QUE SE ENSINA OS VALORES DA EDUCAÇÃO SEJA NAS ESCOLAS OU EM RELAÇÕES COMUNITÁRIAS,,E QUANTO A CULINÁRIA É DE NAÇÃO PARA NAÇÃO CADA UMA TEM A SUA MAS SEM DUVIDA A JAPONESA NA MINHA OPINIÃO UMA DAS MAIS SAUDÁVEIS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *