7 curiosidades sobre o Konnyaku, um alimento típico da culinária japonesa

📩 Clique aqui para receber nossos artigos por email!

konnyaku

Konnyaku (こんにゃく) é um alimento da culinária japonesa produzido a partir da batata konjac, nativa do leste e sudeste asiático. Sua aparência é gelatinosa e translúcida, sendo comercializada em mercearias de produtos japoneses na forma de bloco ou em fios semelhantes a macarrão. Existe também a versão em pó para fazer gelatinas.

Este alimento é muito apreciado no Japão, sendo um ingrediente indispensável em diversos pratos da culinária japonesa, tais como o nishime e oden. O Shirataki (macarrão de Konnyaku) é muito utilizado em pratos de nabemono tais como sukiyaki e shabu-shabu. Também é muito consumido na forma de gelatinas, nas quais é adicionado sabor de frutas.

A planta possui um rizoma que pode pesar de 3 a 4 kg. No Brasil, o konjac é produzido em pequena escala, quase exclusivamente para a comunidade de origem japonesa que o utiliza para fins culinários. Conheça outras sete curiosidades sobre o Konnyaku.

Conheça 7 curiosidades sobre o Konnyaku

1) 29/05 – Dia do Konnyaku

No Japão, o dia 29 de maio é o Konnyaku no Hi (こんにゃくの日) ou seja, dia do konnyaku. A data foi estabelecida no ano de 1989 pelo Zenkoku Konnyaku Kyodo Kumiai Rengokai (Associação Cooperativa Nacional de Konjac). A data 5.29 foi escolhida em razão da forma como é lido que faz um trocadilho com Konnyaku: ” 5 (kon) 2 (nya) 9 (ku)”.

Além disso, a plantação da batata ocorre em maio no Japão, sendo que 90% são produzidos na província de Gunma (群馬), seguido da província de Tochigi (栃木) e Ibaraki (茨城). Resumindo, cerca de 97% são produzidos na região norte de Kanto (北関東). Além do Japão, outros países asiáticos cultivam a batata konjac tais como China, Myanmar e Coréia do Sul.

2. Tipos de Konnyaku

O konnyaku é encontrado com facilidade nos mercados japoneses. Geralmente é vendido na forma de bloco, esferas ou em fios, levando o nome de shirataki ou itokonnyaku. Existem variedades onde são acrescentados outros ingredientes como pó de inhame que lhe confere uma cor mais clara ou pó de algas para dar-lhe uma tonalidade mais escura.

Normalmente, o konnyaku é consumido cozido, junto com outros legumes e verduras, mas existe uma receita chamada “Sashimi konnyaku”, no qual é consumido “in natura”, em fatias finíssimas tal como sashimi. Como seu sabor é muito leve, nessa receita, o Konnyaku é consumido com molho Sumiso, uma combinação de vinagre de arroz e Miso.

3. Benefícios do Konnyaku para a saúde

Konnyaku tem sido conhecido no Japão desde o século VI como um alimento medicinal, sendo consumido há mais de 1500 anos. Por ser um alimento com um sabor muito leve, quase inexistente, vai muito bem na maioria das receitas de sopas e guisados onde costuma absorver o sabor do caldo, sem interferir no sabor de outros ingredientes.

O teor nutritivo do konnyaku é praticamente nulo, mas contém minerais como o cálcio, amido e é rico em fibras dietéticas, em especial uma substância viscosa chamada glucomanano. Essa substância ajuda a limpar o intestino e também ajuda a normalizar o colesterol, o açúcar no sangue e a pressão arterial, além de auxiliar no tratamento de câncer e diabetes.

4. Ajuda a perder peso

O konnyaku possui baixíssimas calorias, uma vez que 97% dele é composto de água e 3% de fibras. Essas fibras não são digeridas pelo organismo, passando direto pelo aparelho digestivo. Por ser pouco calórico e por suas fibras darem saciedade e evitarem a absorção de gordura pelo organismo, é considerado um ótimo alimento para quem quer emagrecer.

Também chamada de “língua do diabo”, é uma ótima alternativa para substituir carne em refeições vegetarianas e como ajuda a limpar e regular o intestino delgado, os japoneses costumam chama-lo de “inohouki” (胃のほうき), que significa “vassoura do estômago”. No entanto, por ser um alimento pouco nutritivo, deve-se evitar comer excessivamente.

Por causa da fama que ganhou como “inibidor de apetite”, o Konnyaku passou a ser conhecido no mundo todo, especialmente na forma de fios (shirataki), que é de fácil preparação. Basta cozinhar por cinco minutos e está pronto para o consumo. E pra você ter uma noção do quão baixo calórico é, 300 gramas de itakonnyaku ou shirataki fornece apenas 21 calorias.

5. O polêmico caso das balas de gelatinas konnyaku

Balas de gelatinas Konnyaku são muito populares no Japão, especialmente entre as crianças. No entanto, entre 1995 e 2008, 17 mortes foram registradas por asfixia. Por este motivo, o Centro Nacional de Defesa do Consumidor do Japão tem advertido que idosos e crianças devem ter cuidado na hora de consumir esses produtos à base de konnyaku.

Um caso que ganhou bastante repercussão foi a morte de uma criança após sua avó ter oferecido a ela uma gelatina congelada da marca MannanLife. Esse tipo de alimento não é adequado para crianças porque não dissolve na boca como as balas comuns, e podem ser engolidas, obstruindo a garganta e bloquear a respiração das crianças.

Entre 1995 e 1996, as balas de Konnyaku foram responsáveis pela morte de oito crianças pequenas e idosos. Alguns fabricantes fizeram mudanças no formato do alimento, reduzindo seu tamanho e deixando-o mais fácil de mastigar, enquanto outros, passaram a colocar alertas na embalagem com o objetivo de reduzir os riscos de asfixia entre os consumidores.

6. Vai soda cáustica na composição

Bom, essa informação com certeza poderá chocar algumas pessoas, mas sim, é verdade! Durante o processamento de Konnyaku, usa-se soda cáustica ou cal para que ele adquira a textura gelatinosa e viscosa. Mas segundo os fabricantes, o konnyako é lavado após o processo para eliminar os traços de soda, que também é eliminado durante o cozimento.

Mesmo que ainda fique um pouco de traços de soda, mesmo após o cozimento, não há razões pra se preocupar, desde que consuma em quantidades moderadas. Afinal, como sabemos, tudo em exagero faz mal. Há muitos séculos o konnyaku é processado e consumido dessa forma e não há relatos de mortes ou doenças associadas à soda cáustica presente nesse alimento.

7. Também é usado como esponja para massagem facial

Além de ser um alimento muito consumido no Japão, o Konjac também pode ter outras utilidades. Uma delas é como esponja para massagem facial, feita manualmente a partir da fibra vegetal desta planta, juntamente com argilas francesas. Algumas contém carvão puro de bambu. O resultado é uma esponja extremamente suave e 100% biodegradável.

A esponja Konjac é muito usada especialmente no Japão e Coreia do Sul, como um esfoliante tanto para o rosto como para o corpo. Além de ajudar a remover suavemente as células mortas da pele, essa esponja também pode ser utilizada para remover maquiagem.

Dicas para cozinhar o Konnyaku

Konnyaku é um tipo de alimento que ou você ama ou odeia. No meu caso, eu amo! Muitas pessoas dizem não gostar porque não tem gosto de nada, é insosso. Na verdade, este não é um defeito e sim uma qualidade, uma vez que este alimento tem uma grande capacidade de absorver outros sabores tais como molho de soja, miso, entre outros.

Se você gosta de Konnyaku e tem vontade de preparar em casa, basta seguir algumas dicas. Antes de adicionar em alguma receita, é recomendado que você ferva o konnyaku. Isso ajuda a eliminar traços de soda e o cheiro tão característico e não muito agradável. Além disso, faz com que o konnyaku absorva melhor os sabores e melhore sua textura.

Falando sobre a textura, você pode decidir como você deve ferver com base na textura que deseja alcançar. Se quiser uma textura mais firme, cozinhe em água fria e assim que levantar fervura, deixe cozinhar por dois ou três minutos e depois escorra a água. Desta forma, o Konnyaku perde mais umidade e a textura fica mais rígida.

Caso queira, uma textura mais macia, cozinhe em água fervente por cerca de dois a três minutos e drene. Você também pode salgá-lo antes de coloca-lo na água fervente pois isso ajuda a eliminar o cheiro com mais eficiência. Ao adiciona-lo em uma receita, não cozinhe-o por muito tempo para que não perca suas propriedades, em especial, o cálcio.

Fique atento à validade! O konnyaku costuma ter uma vida útil bastante curta. O ideal é consumi-lo em no máximo dois dias depois de aberto. Consulte sempre o rótulo!

Algumas receitas japonesas com konnyaku

1) Chikuzenni

2) Oden

3) Tama Konnyaku

5) Konnyaku no nimono

6) Miso Dengaku

7) Sukiyaki

8) Sashimi de konnyaku

Fontes de pesquisa: wasa-bi.com, justonecookbook.com, Wikipedia

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *