Conheça Cinco Frutas do Outono Japonês!

Frutas do Outono Japonês

Os japoneses dão muito valor para as seus alimentos sazonais, incluindo as frutas que aliás são de ótima qualidade. Além disso, no Japão existe um costume bastante bacana que é viajar para fazendas, localizadas em áreas afastadas dos centros, para colher frutas frescas.

É uma atividade muito agradável para fazer em família, atraindo não só moradores locais como turistas. Ao invés de gastar um valor alto em supermercados e lojas especializadas, essa atividade permite colher suas próprias frutas e comer ali mesmo no local, se preferir.

De um modo geral, existem dois sistemas básicos envolvendo esta atividade: “Tabehodai” (食べ放題), que permite que você coma o quanto quiser sem limite de tempo e o “Gari” (狩り), onde você pode colher e comer as frutas por um tempo determinado, que varia de 30 a 60 minutos. Os preços para esta atividade geralmente variam entre ¥800 e ¥3.000.

Há ainda fazendas que cobram com base no peso das frutas colhidas. Cada fruta está disponível em determinada época a depender do clima e localização. Abaixo, colocaremos as cinco frutas mais populares no outono e as províncias onde são mais colhidas.

Uvas ぶどう (Yamanashi)

Nome japonês: Budo (ぶどう), Budogari ぶどう狩り
Temporada: agosto a outubro

As uvas japonesas são encontradas em muitas variedades. A pele geralmente é mais grossa em comparação às uvas comuns e portanto é comum descasca-las antes de serem comidas.

Uma das variedades japonesas mais populares é a uva Kyoho, de cor escura, que é particularmente grande. As uvas também são usadas para fazer vinhos. As uvas foram introduzidas no Japão pela China em torno do período de Nara (710-784). A província de Yamanashi é a principal região de produção de uvas e vinhos do Japão.

A cidade de Katsunuma (Yamanashi), por exemplo, é considerada a capital da uva no Japão. Se você estiver em Yamanashi durante o outono, aproveite para colher algumas uvas no Katsunuma Grapark, uma fazenda que produz mais de 16 variedades e oferece 2 planos.

Um deles é o Tabehodai (1000 – 2000 ienes para adultos, 800 – 1,500 ienes para estudantes e grátis para crianças menores de cinco anos de idade). No tabehodai, você pode comer o quanto quiser, sem limite de tempo, mas não é permitido levar as frutas para casa.

O outro é o budo-gari (100 – 200 ienes por 100 gramas de uvas, dependendo da qualidade da uva (normal ou premium). Você pode aproveitar a estadia na cidade e fazer uma visitinha ao museu “Budo no Kuni Culture Hall” (ぶどうの国文化館) e aprender um pouquinho sobre a história de Katsunuma, além do cultivo de uvas e produção de vinhos da região.

Katsunuma Grapark fica a 10 minutos de carro a partir da estação Katsunuma Budokyo ou estação de Yamanashi-shi. Confira o mapa aqui.

Maçãs りんご (Aomori)

Nome japonês: Ringo りんご
Temporada: setembro a novembro

O cultivo de maçãs começou no Japão no período Meiji (1868-1912). Hoje é uma das frutas mais populares no Japão, e uma das poucas frutas que são exportadas para o exterior em grandes quantidades. No Japão, as maçãs são geralmente descascadas e comidas cru.

A variedade de maçã mais popular é a “fuji” que é grande, vermelha e crocante. O nome não tem nada a ver com o icônico “Monte Fuji” e sim com o nome de uma pequena cidade da província de Aomori, onde a fruta é cultivada desde a década de 1930.

Aomori é a principal província produtora de maçãs do Japão. Cerca de 70% de todas as maçãs do Japão são produzidas lá. No Aomori Ringo-no-Sato, há cerca de 1.000 macieiras de 35 tipos, localizados no coração da montanhas de Hakkoda. A taxa de entrada é de 200 ienes.

Durante a temporada de maçãs, o local oferece o serviço de Ringo-gari, onde o visitante pode colher e comer maçãs à vontade em 60 minutos. Custa 1000 ienes para os adultos, 800 ienes para alunos do ensino fundamental e 500 ienes para crianças menores de cinco anos).

As maçãs de Aomori são reconhecidas mundialmente pela sua alta qualidade e doçura. Para saber como chegar no Ringo-no-Sato, confira o mapa aqui.

Pêra 梨 (Funabashi)

Nome japonês: 梨 nashi
Temporada: agosto a novembro

As peras japonesas se caracterizam por serem grandes e esféricas. Além disso, tem o sabor mais leve e uma pele mais áspera em comparação às peras ocidentais. Eles são cultivados em várias regiões do Japão, especialmente na província de Chiba.

O Funassyi (ふなっしー) é o mascote não oficial de Funabashi, Chiba. Ele tem a aparência de uma pera e foi criado com o objetivo de promover a cidade, que é uma grande produtora dessa fruta. Na cidade há um pomar que permite o nashi-gari, o Takaai Nashi Farm.

A entrada é gratuita e o local oferece 1 kg de peras (de 4 variedades) a um custo de 650 ienes. Fica a 10 minutos a pé da Estação Higashi Matsudo. Confira o mapa aqui.

Mikan みかん (Shizuoka)

Nome japonês: みかん mikan
Estação: outubro a dezembro

Mikan, que geralmente é conhecida como kan (outras variedades de laranja são iyokan, ponkan, etc.). Mikan descasca facilmente e não tem sementes e é amplamente popular como uma sobremesa ou lanche quando estão na estação no início do inverno.

O Japão é um importante produtor de mikan, sendo uma das frutas japonesas a serem exportadas para o Ocidente em quantidades consideráveis. As províncias de Wakayama e Ehime são os principais produtores de mikan do Japão.

O clima moderado de Shizuoka também é perfeito para o cultivo de mikan. “Nishijima mikan-en” localizada na cidade de Atami oferece 2 planos: Por 300 ienes, você tem um “tabehodai” ilimitado. Ou se preferir, você pode comprar mikan a um custo de 250 ienes por quilo.

Está a 7 minutos a pé da estação de Ajiro, ou na estação de Atami, pegue o ônibus Tokai para Ajiro. Saia no Minami-Atami Shisho-Mae. Confira o mapa aqui.

Caquis 柿 (Nara)

Nome japonês: 柿 kaki
Estação: outubro e novembro

Originária da China, os caquis são cultivados no Japão desde o século 7. Os caquis geralmente são consumidos cru depois de serem descascados e cortados em pedaços. Mas eles também podem ser consumidos secos como os figos. Nara é o maior produtor de caquis do Japão.

Em Kyoto, o “Yamashiro Taga Fruits Line” é um local popular para colher caquis (e também mikan e uvas). Eles têm um plano de 800 yen (tabehodai), sem limite de tempo. Claro, você pode comprar algum para levar para casa a preço de mercado (varia ano a ano).

A fazenda está localizada a 15 minutos de Nara de trem. Desça na Estação Yamashiro Taga e caminhe por cerca de 10 minutos para chegar lá. Confira o mapa aqui.

E aí? Já teve oportunidade de participar desse tipo de atividade de colher frutas no Japão? O que achou? Conte sua experiência pra gente! 🙂

Fontes: travel.navitime.com, japan-guide.com

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *