Entendendo o Milagre Econômico Japonês

economia japonesa

Entendendo o Milagre Econômico Japonês

Não é segredo para ninguém que o Japão é um país desenvolvido. Tampouco o é que o país é uma das economias mais fortes do mundo, chegando a ser a terceira potência econômica do mundo. A questão que fica é: como um país sem recursos naturais – com um território pequeno e montanhoso – conseguiu chegar a esse patamar após ser derrotado numa Grande Guerra?

A explicação não é fácil, obviamente, haja vista que chega a ser tema de teses de doutorado. De toda sorte, é possível sintetizar o fenômeno em duas palavras usadas pelos acadêmicos; O chamado Milagre Japonês.

Dois ingredientes são básicos nesse resultado. O primeiro é a intervenção governamental na economia. O outro é a própria essência da sociedade japonesa, construído em cima de um legado cultural milenar.

Um grande fator para o sucesso econômico japonês é que se a nação não tinha matéria-prima (carvão, ferro, petróleo) para o processo de industrialização, ela importava. E exportava um produto industrializado e modificado; Com efeito, pagava o que gastava com a importação e ainda lucrava em cima disso.

Hello Tokyo - Vídeo Time Lapse

As limitações em termos de matéria prima e espaço físico não foram para o povo japonês, um fator limitante. Muito pelo contrário, haja vista que o chamado “capital humano” sempre foi o mais valorizado por lá. A estrutura das empresas funciona de modo hierárquico e os funcionários respeitam – muito – seus chefes (tal como ocorre nas famílias japonesas).

Quanto ao fator físico, aliás, a máxima “a necessidade é a mãe das invenções” nunca foi tão verdadeira. Por não dispor de espaço físico para depósitos de matérias primas, a Toyota criou na década de 1960 um modelo atualizado da linha de produção de automóveis do fordismo: o chamado Toyotismo ou, Just in Time. Nele, não há a manutenção de depósitos e a matéria-prima que chega já é imediatamente modificada de modo a produzir o bem industrializado.

Como não se gasta em armazenamento, o produto fica mais barato e mais competitivo no mercado internacional. E é exatamente isso que explica aquela clássica pergunta: por que o Yen é tão desvalorizado em relação ao dólar?

Tal medida foi executada pelo governo japonês ao início da década de 1970 para transformar o superávit comercial (ou seja, exportar mais produtos do que se importa) em superávit financeiro da balança comercial (entrar mais dinheiro do que sair).

Isso, aliado a baixa inflação devido à disciplina da sociedade em poupar – coisa que é essencial para a manutenção de índices baixos de inflação – acaba por manter o Yen uma moeda estável, ainda que desvalorizada. O índice japonês se mantém em 3% ao ano – enquanto o brasileiro, em 6% na última década.

Aqui, porém, nem todos os produtos tem seu valor indexado pela inflação anualmente. Recentemente, houve reajuste nas loterias por exemplo. O acréscimo no preço das 3 principais loterias foi de 25%.

Enfim, sob vários aspectos, incluindo o econômico, o Japão ainda nos oferece muitas lições sábias. Basta que a gente saiba tirar proveito de todas elas. 😉

Quer Aprender Japonês?

5 Comentários

  1. Douglas Bezerra

    O design do site ficou bom, parabéns!
    É notável que o Japão conseguiu mudar da água pro vinho com muito esforço por parte dos de todos. O governo investiu para ter pessoas bem capacitadas dentro de suas áreas e aparentemente todos souberam aproveitar as oportunidades e cresceram junto com o país.

  2. Japão em Foco

    Oi Douglas!
    Obrigada! Bom te ver por aqui depois de tanto tempo! Espero que esteja tudo bem com você. Realmente a força de vontade do japonês é algo de se admirar. Acredito que muito dessa força veio das inúmeras provações que passaram ao longo do tempo como fome, pobreza, guerras, desastres naturais, etc… Ao invés de ficarem se lamentando pelas desgraças, resolveram se unir e tornar o Japão na grande potência que é atualmente… Abraços!

  3. Ncy Silva

    É, poupar. O cidadão que consegue poupar deve ser muito assediado pelos vendedores, é um cidadão mais difícil de convencer, tem que oferecer uma proposta atrativa

  4. Dener Doniseti Dos Santos

    Minha primeira visita ao site e já adorei.Parabéns continuem assim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *