Mukimono: A Arte Japonesa de Esculpir Frutas e Vegetais

Mukimono

Mukimono (むきもの) é o nome japonês dado à arte de esculpir frutas e legumes que teve origem na China entre os séculos XVI e XVII, e depois se expandiu para outros países da Ásia como Japão, Tailândia e Filipinas. Antigamente, esta arte com alimentos era usada para fins religiosos, mas com o passar do tempo passou a ganhar fins ornamentais e decorativos.

Para esculpir as frutas e legumes com tamanha precisão, os artistas usam facas com espessuras bem finas e afiadas, além de outras ferramentas especiais para criar projetos específicos e sofisticados. Dessa forma é possível criar esculturas incrivelmente elaboradas, destacando não só suas formas e cores, mas também seus aromas e sabores.

Entre os vegetais mais usados estão a cenoura, nabo, rabanete, pepino, berinjela, cebola, cogumelo, entre outros. Já em relação às frutas, as mais utilizadas são: kiwi, maçã, abacaxi, banana, melancia, morango, mamão e frutas cítricas, como laranjas e tangerinas.

Com muita destreza, delicadas e magníficas esculturas vão surgindo através das mãos desses habilidosos artistas, com o formato de flores, folhas, animais ou até figuras geométricas.

Recentemente, um artista japonês, chamado Gaku causou furor no Instagram ao postar fotos de suas obras de arte comestíveis. E os padrões criados por ele são ricos em detalhes e bem diferentes de tudo que vemos por aí.

Devido à oxidação, Gaku tem que ser muito ágil, o que torna sua arte ainda mais impressionante. E por este mesmo motivo, o artista conta que consome o alimento assim que termina o trabalho, mas claro, sem esquecer de fotografar sua criação para postar no instagram.

De fato, trata-se de uma “arte para se comer com os olhos”. Não é à toa que Mukimono vem ganhando o mundo e conquistando mais e mais pessoas a cada dia. Uma bela maneira de trazer um toque mais artístico para a nossa mesa e para as nossas refeições. 🙂

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *