O primeiro restaurante de sushi liderado por uma mulher no Japão

chef Yuki Chizui

A frente do Nadeshiko Sushi, a chef Yuki Chizui tem lutado contra o sexismo e hoje ocupa uma função que costuma pertencer somente aos homens

O Japão é um país rico em tradições e algumas delas estão relacionadas ao mundo gastronômico. Com o destaque que a culinária japonesa vem ganhando mundialmente é impossível não notar, que os restaurantes de sushi são uma indústria dominada pelos homens. Mas o Nadeshiko Sushi, em Tóquio veio definitivamente, para quebrar essa tradição.

Kazuyoshi Ono, filho de Jiro Ono, o renomado chef do restaurante Sukiyabashi Jiro que tem três estrelas Michelin, que foi destaque em 2011 no documentário “Jiro Dreams of Sushi”, afirmou uma vez que os sushis preparados por mulheres são inferiores porque são afetados negativamente por seus ciclos menstruais e porque suas mãos são mais quentes.

Além disso, há quem diga que o uso de cosméticos e perfumes atrapalham o olfato das mulheres ou ainda que são muito temperamentais e instáveis para serem chefs de sushi ou simplesmente porque acreditam que esse tipo de função compete aos homens somente.

No entanto, Yuki Chizui, uma sushi chef a frente do restaurante Nadeshiko Sushi, situado no distrito de Akihabara, em Tóquio, vem nos mostrando que essas alegações são infundadas. O seu restaurante de sushi é o único no Japão, onde todos os chefs são mulheres.

Ela tem uma resposta simples para aqueles que dizem que as mulheres não podem fazer sushi.

O nome do restaurante é derivado do termo “Yamato Nadeshiko”, um termo que significa essencialmente a “personificação idealizada de uma mulher japonesa”. Normalmente, um aprendiz de sushi treina com um chef profissional por cerca de 10 anos. No entanto, Chizui passou apenas duas semanas aprendendo ao lado de um mestre de sushi.

O curso foi intensivo e Chizui acumulou todo o conhecimento possível. No entanto, muita coisa precisou aprender por conta própria. Chizui então contratou e treinou um número de meninas e agora quer provar que a qualidade dos sushis não tem nada a ver com gênero.

Recentemente, Yuki Chizui foi entrevistada pelo canal Great Big Story, sobre os desafios enfrentados por ser uma sushi chef do sexo feminino no Japão. “Somos valorizadas pela aparência física e as pessoas desse meio não entendem que podemos fazer tarefas mais difíceis, além de somente moldar o arroz”, diz Yuki Chizui, durante a entrevista.


Link do vídeo (YouTube)

Em um universo de milhares de restaurantes de sushi, é surpreendente saber que o “Nadeshiko Sushi” é o único dominado pelas mulheres. A localização do restaurante em Akihabara tem ajudado a atrair muitos clientes ao local, afinal, o bairro é o ícone da cultura pop e o lar de dezenas de maid cafes, além de receber um número grande de turistas estrangeiros.

Akihabara é o local onde as pessoas sabem que terão a oportunidade de vivenciar uma série de experiências que são difíceis de encontrar em outras áreas do Japão. Com a mente aberta e movidos pela curiosidade, os clientes chegam ao restaurante com a intenção de serem servidos por garotas cordiais e alegres usando trajes e acessórios kawaiii (fofos).

Nadeshiko Sushi pode ser novidade, mas é um trabalho levado muito a sério por quem trabalha lá. Romper tradições é realmente algo muito difícil no Japão, especialmente em relação às gerações mais antigas. Os mais tradicionalistas, horrorizados, preferem que o sushi continue a ser preparado pelo arquétipo chef de meia idade e jaleco branco.

Um dos grandes desafios foi no Mercado Tsukiji, um grande fornecedor de peixe fresco e frutos do mar e um ambiente predominantemente frequentado por homens. Como esperado, Chizui não foi levada a sério, mas através de um amigo, Chizui conseguiu fornecimento semanal com um pesqueiro na província de Yamaguchi.

Não importa os desafios, a mensagem sempre será de que as mulheres são capazes de fazer tudo que os homens fazem e com isso elas esperam reduzir a desigualdade de gênero tão prevalente no Japão. “O sushi é visto como arte e isso não impede que as mulheres possam domina-la. Além disso, tem a vantagem de serem boas comunicadoras”, diz Chizui Yuki.

Como o governo japonês tem encorajado as mulheres a assumirem papéis anteriormente dominados pelos homens como uma tentativa de aumentar a força de trabalho do país em declínio, com certeza veremos cada vez mais mulheres ganhando destaque em funções antes impensáveis, tais como chef de sushi. É muito bom ver que as mudanças já estão ocorrendo.

Fontes: grapee.jp, eater.com

Quer Aprender Japonês?

  • Raphaela Fernanda

    Fico feliz por ver as mulheres lutando e conseguindo ter espaço nos meios considerados “dos homens”, porém triste também, afinal estamos em pleno 2017 e coisas assim ainda são comuns, e não deveriam. Ao menos as mudanças estão ocorrendo e isso é um ponto positivo fortíssimo. Um ótimo pontapé para dar força às mulheres que querem (e precisam!) conquistar seus espaços. Parabéns à Chizui e tantas outras mulheres que lutam diariamente para que notícias como essa sejam realidade 🙂