10 Trabalhos Inusitados ​​que Existem no Japão!

empregos bizarros no Japão

No Japão, o termo alemão arbeit é chamado de arubaito (アルバイト), ou simplesmente baito. Essa expressão é usada para se referir a empregos de meio período. Existem muitas razões para as pessoas fazerem baito e ganhar um dinheirinho extra é uma delas.

Mas a verdade é que existem alguns serviços part-times muito incomuns no Japão e hoje nós vamos explorar alguns deles. Tenho certeza que você vai se impressionar com a nossa lista com trabalhos pra lá de inusitados encontrados na Terra do Sol Nascente.

1. Narabiya – Substituto de lugar na fila Profissional

Enquanto houver filas no mundo, os Narabiyas sempre terão serviço à rodo. Esses freelancers terão prazer em esperar em longas filas, contanto que você pague algum dinheiro por isso é claro. O valor pode variar, mas custa cerca de 15.000 ienes por até seis horas.

2. Summelier – Sommelier de Vinagre

Mitsuyasu Uchibori é considerado o principal especialista em vinagre do Japão e seu ofício é chamado de “summelier (um trocadilho com a palavra “su” que significa vinagre em japonês). A família de Uchibori produz vinagre nas montanhas da província de Gifu há mais de 130 anos e seu nariz e palato foram treinados para detectar e distinguir vários níveis e notas de acidez.

3. Baloon Watcher – Observador de balões

Entre alguns dos trabalhos mais estranhos de meio período está o “Baloon Watcher”. Certa vez, no site da “Hello Work”, agência de empregos do governo japonês, havia uma empresa que estava recrutando pessoas para serem “Vigilantes de Anúncios em Balão”, um tipo de publicidade usada por grandes empresas e lojas de departamento.

De acordo com o anúncio, o valor pago era de 5.300 a 7.300 ienes por dia, dependendo do número de horas de trabalho. Nada mal, levando em consideração que o serviço envolve basicamente ficar de olho nos balões para garantir que eles permaneçam adequadamente inflados e que não se desviem. E aí, toparia ser um “Baloon Watcher” nas horas vagas?

4. Oshiya – Empurrador Profissional

O Japão é de fato uma nação trabalhadora e se sente na obrigação de garantir que todas as pessoas cheguem a tempo em seus trabalhos. Por este motivo, as empresas ferroviárias contratam pessoas para empurrar passageiros dentro dos trens, um ofício chamado Oshiya.

Como sabemos, várias linhas ferroviárias ficam incrivelmente congestionadas, especialmente na hora do rush, como pela manhã ou no fim da tarde. A função dos oshiya é colocar o máximo possível de pessoas no interior dos trens e metrôs antes de suas partidas.

5. Ikemeso Danshi – Homem bonito que chora

“Ikemeso Danshi” é a abreviação de “Ikemen de mesomeso naku dansei”, que podemos traduzir como “homens de boa aparência que choram”. Você deve estar se perguntando, que tipo de emprego é este? Bom, os “Ikemeso Danshi” são contratados para enxugar as lágrimas de suas clientes, aconselhando-as e ajudando-as a lidar com suas emoções

O serviço foi idealizado pelo fundador da rui-katsu, Hiroki Terai, que fez do “alívio das tensões”, um negócio bastante lucrativo. Os contratados podem ganhar cerca de 8.000 ienes por hora, mas o trabalho provavelmente é bem instável, financeiramente e emocionalmente.

6. Namorado (a) de aluguel

A empresa Rentaru Kareshi permite que senhoras aluguem namorados. Beijar ou qualquer outra intimidade física estão fora de questão, mas você pode segurar a mão e abraçar seu “namorado de aluguel”. A própria empresa declarou : “40% dos clientes são donas de casa e 50% solicitaram o serviço mais de uma vez. Esse serviço também é oferecido ao público masculino por algumas empresas.

O “Moe Date” é um serviço de “aluguel de namoradas”, no qual muitos homens tem tido a oportunidade de vivenciar um namoro, mesmo que por um dia. Como deu pra perceber, muitas pessoas no Japão tem dificuldades de iniciar um relacionamento amoroso.

7. Especialista em mau cheiro

Conhecido oficialmente como “Operadores de Medição Olfativa”, este trabalho requer realmente uma certificação nacional. O Japão é um dos poucos países a ter uma lei aplicável a odores no ambiente, conhecida como “Lei de Controle de Odores Ofensivos”.

Os operadores de odores são obrigados a encontrar a fonte de maus odores e garantir que os limites de odores sejam mantidos para salvaguardar a população em geral. Atualmente, existem mais de 2.000 operadores de medição olfativa no Japão. Acredita-se que esses operadores ganhem anualmente em torno de 2,5 milhões de ienes a 5 milhões de ienes.

8. ‘Sakura’ – Convidados de casamento

Este é um trabalho a tempo parcial no Japão, onde as pessoas podem se candidatar para serem “convidados de casamento”. Além de receberem dinheiro pelo serviço, os convidados podem comer as guloseimas do casamento de graça, como qualquer outro convidado. Os requisitos principais para esse serviço é ter boas maneiras e noções de hospitalidade.

A Dairi é uma dessas empresas que contratam “convidados de casamento”, que são chamadas como “sakura” (サクラ). Os candidatos precisam simplesmente comparecer a uma cerimônia de casamento para fazer parecer que há muitos convidados. O pagamento varia entre ¥5.000 a ¥10.000. Além de casamentos, essas pessoas podem ser chamadas para outros eventos!

9. Treinadores de ninjas a tempo parcial

Para fins de entretenimento e de manter a tradição ninjutsu, grupos de turismo tem contratado pessoas para se tornarem “ninjas”. E o legal é que para trabalhar nisso os candidatos não precisam saber acrobacias nem ter nascido no Japão, basta se comunicar no idioma.

Uma dessas empresas que contratam “ninjas” é o “Hattori Hanzo and the Ninjas”, uma associação que leva apresentações de “ninjas” para aeroportos, castelos e outros lugares públicos. O salário mensal entre 180 mil e 220 mil ienes, além de benefícios.

10. Observadores de locais para Jidouhanbaiki

Com mais de 5,5 milhões de Jidouhanbaiki (máquinas de venda automática), você pode imaginar que a restrição de espaço é um grande problema. Não é fácil encontrar um ponto legal para implantar uma dessas maravilhas modernas e as empresas estão dispostas a pagar um bom dinheiro para obter uma boa seleção de pontos de colocação.

Gostou do artigo? Compartilhe! 🙂

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *