12 Locais que serviram de inspiração para os filmes do Studio Ghibli


9 Locais que inspiraram os cenários dos filmes do Estúdio Ghibli

12 Locais que inspiraram os cenários dos filmes do Studio Ghibli
Se você é fã dos filmes do Studio Gibli, conhece a fundo a essência dos enredos e se enaltece com os cenários de cada um deles. Mas você sabia que muitos cenários foram inspirados em lugares reais ao redor do mundo? Confira 12 locais que serviram de inspiração para os filmes do Studio Ghibli.

Meu Vizinho Totoro (1988)

1. Sayama Kyuryo, Saitama, Japão

Sayama Kyuryo é o local que serviu de inspiração para Meu Vizinho Totoro. Está localizado numa grande colina e abrange a região sul-oeste da província de Saitama e noroeste de Tóquio. Trata-se de uma área muito arborizada e os reservatórios Tama e Sayama abastecem a cidade de Tóquio.

Em Sayama, existem quatro parques que são muito visitados para a realização de diversas atividades ao ar livre como piqueniques, caminhadas, etc. Durante a primavera, os parques lotam por causa do Hanami (visualização das cerejeiras em flor). É um ótimo local para desfrutar com a família.

A Viagem de Chihiro (2001)

2. Jiufen, Taiwan

Jiufen está situada em uma região montanhosa de Taiwan e por isso possui muitas escadarias e ladeiras estreitas. Antigamente, este local era uma cidade de mineração de ouro, mas hoje em dia tornou-se em um bairro comercial muito charmoso que chama a atenção por sua arquitetura antiga e por suas ruas estreitas de pedras, repletas de cafés, restaurantes e lojas de souvenires.

O local ainda oferece uma vista deslumbrante do Oceano Pacífico e já serviu de cenário para muitos filmes como “A Viagem de Chihiro” (Studio Ghibli) e “City of Sadness”, de Hou Hsiao-hsien (este filme ganhou o prêmio Leão de Ouro no Festival Internacional de Veneza de 1989).

3. Sekizenka Ryokan, Gunma, Japão

Alguns Ryokans também dizem ter servido como fonte de inspiração para o hotel de “A Viagem de Chihiro”, como o Dogo Onsen, em Ehime, o Shima Onsen e Sekizenka Ryokan, ambos em Gunma. O Sekizenka Ryokan, por exemplo, foi construído durante o Período Genroku (1691) e está entre os Ryokans tradicionais mais famosos do Japão por ainda conservar suas estruturas antigas.

Princesa Mononoke (1997)

4. Yakushima, Kagoshima, Japão

Yakushima é uma ilha subtropical, localizada na costa sul de Kyushu e parte da província de Kagoshima. Esta ilha é coberta por uma vasta floresta de cedros que inclui algumas das árvores mais antigas do Japão. Muitas delas possuem mais de 1000 anos de idade e são carinhosamente chamadas de “yakusugi” (uma combinação de Yakushima e sugi, que significa cedro em japonês).

O cedro mais antigo de Yakushima dizem ter mais de 7.000 anos de idade. Algumas áreas da ilha foram declaradas Patrimônio Natural da Humanidade em 1993. Apesar das chuvas constantes, o local atrai muitos visitantes em busca de trilhas e muitas outras aventuras no meio da selva.

Castelo Animado (2004)

5. Colmar, França

Colmar é uma encantadora cidade francesa na Alsácia, fundada no século IX e conhecida por sua arquitetura colorida com estilo alemão e ruas de paralelepípedos. A cidade é considerada uma das mais bonitas do mundo e atrai um grande número de turistas de todas as partes do mundo.

Devido aos seus canais, Colmar ficou conhecida como a Pequena Veneza (Petit Venise), referindo-se a cidade italiana de Veneza. Também é conhecida pelos seus vinhos. Colmar foi a última cidade francesa a ser liberada da ocupação alemã, em 1945 e isso explica a forte influência alemã da cidade.

O Serviço de Entrega de Kiki (1989)

6. Visby, Gotland, Suécia

Visby é uma cidade da Suécia, fundada no século X, na então independente ilha báltica de Gotland. A cidade, conhecida como “Terra dos Vikings”, é uma das cidades medievais mais proeminentes da Escandinávia, além de ter sido designada como Patrimônio Mundial da UNESCO.

A cidade é rodeada por muralhas, com aproximadamente cinco quilômetros pontuados por torres. A cidade, lar de aproximadamente 90 igrejas medievais e de estruturas de pedra ainda intactas nos dias de hoje, encanta os turistas com sua forte influência viking e arquitetura medieval.

7. Gamla Stan, Estocolmo, Suécia

Outra cidade medieval que inspirou cenários de “O Serviço de Entrega de Kiki” é Gamla Stan (Cidade Velha), situada em Estocolmo, também na Suécia.

A cidade fundada no século XIII, é conhecida por suas estreitas ruas de paralelepípedos e arquitetura antiga com estilo gótica alemã.

Gamla Stan possui um dos maiores palácios do mundo além de ser o lar de muitos museus, capelas e galerias. É daquelas cidades que devem ser exploradas à pé.

Os edifícios coloridos com tons pastéis, as ruas pavimentadas de pedra e os becos medievais são os verdadeiros cartões postais da cidade.

8. Ross Bakery, Tasmânia, Austrália

Outro lugar que parece ter influenciado Hayao Miyazaki é o Ross Bakery, localizado na Tasmânia, Austrália. A padaria à moda antiga, tem uma semelhança muito grande com a padaria onde trabalhava Kiki. Graças à popularidade que ganhou entre os fãs da animação, o proprietário construiu o Kiki Room, um quarto com três camas, disponíveis para os turistas que querem pernoitar.


Ponyo – Uma Amizade que Veio do Mar (2008)

9. Parque Nacional Setonaikai, Japão

Setonaikai National Park é um parque nacional que compreende áreas do Mar Interior do Japão e que faz limite com 10 Províncias japonesas. Designado um parque nacional em 1934, a área abrange cerca de 3.000 ilhas, incluindo a Ilha de Miyajima onde se localiza o Santuário de Itsukushima.

Algumas destas ilhas são habitadas e se transformaram em um destino popular para turistas. Setonaikai foi um dos primeiros parques nacionais que foram designados no Japão.

O Mundo dos Pequeninos (2010)

10. Koganei Koen, Tóquio, Japão

Koganei Koen é o segundo maior parque da área metropolitana de Tóquio, depois de Kasai Rinkai Park. O parque foi inaugurado em 1954 e possui uma grande área verde com extenso gramado, flores, florestas circundantes e mais de 2 mil cerejeiras que florescem a cada primavera.

O parque é um ótimo local para tirar fotografias e para a recreação de toda a família, dispondo de parques infantis, uma locomotiva à vapor (modelo C57) e 16 quadras de tênis. Curiosidade: Durante o pós-guerra, o parque foi usado como palácio temporário para o príncipe herdeiro.

Laputa – O Castelo no Céu (1986)

11. Paronella Park, Queensland, Austrália

Paronella Park é um parque de 5 hectares ao lado da cachoeira Mena Creek Falls, em Queensland, Austrália, construído nos anos 30 por José Paronella, um imigrante espanhol. Depois de casar na Espanha, foi para a Austrália e resolveu realizar o sonho de construir um castelo.

A construção foi inspirada nos castelos da Espanha e além dele, José construiu quadras de tênis, fontes de água, uma sala de cinema e um salão de baile também inspirado nos castelos espanhóis, para proporcionar entretenimento para o público. Infelizmente, depois de sua morte, várias catástrofes naturais como incêndio, ciclones e enchentes danificaram a estrutura das construções.

Porco Rosso – O Último Herói Romântico (1992)

12. Stiniva beach, Ilha Vis, Croácia

Stiniva é uma enseada na Ilha Vis, no Mar Adriático, Croácia. A ilha faz parte do Condado da Dalmácia, no período Neolítico, e foi habitada pelo tirano grego de Siracusa, Dionísio, o Velho. Este pequeno pedaço do paraíso, escondido entre as rochas, é facilmente acessado através de barco.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a ilha Vis foi usada como base da resistência. Na cidade de Vis está localizado um cemitério militar inglês. Suas águas foram palco de uma das batalhas mais importantes do século XIX, momento em que a frota austríaca derrotou a frota italiana.

E aí? O que você achou desses locais que inspiraram os filmes do Studio Ghibli? Qual deles ficou com vontade de conhecer? Deixe nos comentários.

Fonte: Whenonearth

Quer Aprender Japonês?

6 Comentários

  1. jorge t.hino

    Maravilhoso ! Obrigado.

  2. Verônica

    *————* ai minha nossa, é maravilhoso! O Parque Nacional Setonaikai, é esplêndido!

  3. w< <33

    Sayonara, matta ne!! ^-^

  4. Ué, meu comentário não saiu inteiro??

  5. Nara

    Nossa, eu amei essa reportagem! Acho que é porque eu sou fã do Studio Ghibli. Tive a oportunidade de assistir a Viagem de Chihiro no cinema, o que lembro até hoje, já que só vou ao cinema quando eu acho que vale à pena ver um filme. Numa oportunidade de conhecer o Japão, quero conhecer o Studio Ghibli, se tiver como, claro! ^_^’

  6. Admiradora de paisagens

    QUE PAÍS MARAVILHOSA, FICO MUITO ENCANTADA <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *