Conheça o método japonês Kakebo e organize a sua vida financeira

Kakebo, agenda financeira japonesa

Kakebo é uma técnica de poupança tradicional japonesa que vem tornando-se popular em todo o mundo. Vamos conhecer mais a respeito?

A maioria das pessoas revela ter um grande desafio, que é o de conseguir administrar de forma eficiente as despesas domésticas de modo que não falte dinheiro no fim do mês. Realmente trata-se uma tarefa árdua, uma vez que o dinheiro parece desaparecer feito água e poupar algum dinheiro todos os meses parece ser algo inconcebível nos tempos de hoje.

Mas existe alguns métodos que podem ajudar quanto a questão de gerenciar melhor o nosso dinheiro. Monitorando de forma eficiente os nossos gastos, conseguiremos otimizar nosso orçamento familiar ou pessoal de maneira concreta, estabelecendo objetivos, analisando gastos desnecessários e organizando nossa vida financeira de uma vez por todas.

É aí que entra o Kakebo, um método antigo trazido da terra do sol nascente que está tornando-se popular em todo o mundo. Literalmente, Kakebo (家計簿) significa “livro de contas para a economia doméstica”. Trata-se de uma agenda financeira que tornou-se um fenômeno, um Best Seller no Japão e vem sendo traduzida em diversos idiomas, incluindo o português.

A origem do Kakebo nos leva a Motoko Hani (Japão, 1873–1957), uma mulher a frente do seu tempo e testemunha das mudanças sociais, considerada filha da revolução e da modernização do país. Fez parte da primeira geração de mulheres do então recém-inaugurado instituto feminino de ensino superior de Tóquio, tornado-se a primeira jornalista do Japão.

Motoko Hani fundou a Jiyû Gakuen, um exemplo único de escola feminina de ensino livre que advogava a liberdade, identidade e independência da mulher. Como jornalista, em 1903 criou aquela que é ainda hoje a revista feminina mais antiga do país, Fujin no tomo (A companheira da mulher), através da qual incentivou as leitoras a registrar sempre as suas receitas, despesas e poupanças, fomentando assim o controle diário da economia doméstica.

O primeiro Kakebo foi publicado em 1904, numa época em que poucas mulheres trabalhavam fora e eram responsáveis única e exclusivamente na criação dos filhos e no gerenciamento do dinheiro e despesas de suas famílias. As mulheres também eram responsáveis pelo Okozukai (お小遣い), uma espécie de mesada entregue aos maridos mensalmente.

Era importante para as mulheres dessa época aprenderem a gerenciar o dinheiro de forma eficiente, uma vez que o Japão enfrentava momentos de muitas dificuldades econômicas, além das catástrofes naturais que assolavam o país. Gerenciar bem o dinheiro, possibilitava que elas pudessem inclusive poupar (hesokuri) um pequeno montante todos os meses.

O Kakebo, tornou-se então em uma espécie de guia de bolso para as donas de casa japonesas, onde anotavam todas as despesas da casa. Mesmo nos dias de hoje, o Kakebo é uma ferramenta muito eficaz para o controle de finanças domésticas. Não é a toa que tornou-se um best seller, vendendo cerca de um milhão de exemplares todos os anos no Japão.

Como funciona o Kakebo?

O Kakebo nada mais é que uma agenda financeira, recheada de tabelas onde se pode anotar os gastos e as despesas. Mas não é uma simples agenda. O Kakebo também conta com espaços dedicados à reflexão sobre os êxitos, esforços e fracassos de cada mês. O livro ainda traz dicas sobre como controlar as finanças, sempre usando uma linguagem lúdica.

O livro nos leva a refletir sobre nossos hábitos de consumo. Nas primeiras páginas, por exemplo, um trecho explica que o porco é um símbolo de futuro e prosperidade e o lobo é um dos animais caçadores por excelência. “Neste Kakebo, o gasto é representado por um lobo voraz, que a cada fim de mês trava uma batalha contra o porquinho da economia”.

Se você quer começar a poupar e não sabe como, fica angustiado sempre que se aproxima o fim do mês, e raramente tem dinheiro disponível, deseja começar a controlar o seu consumo diário e a classificar as suas despesas em função das suas necessidades e priorizar seus gastos, de acordo com as suas necessidades diárias, esse livro é para você.

O Kakebo poderá ajuda-lo a exercer um consumo mais responsável, no entanto é importante lembrar que o livro por si só não fará milagres. A eficácia do Kakebo depende da força de vontade do usuário, em anotar seus gastos e estipular metas para que o objetivo final seja alcançado. Se você quiser ver uma amostra digital do Kakebo, clique aqui.

kakebo_2016Caso tenha interesse em adquirir o livro físico,
deixarei algumas sugestões de lojas online:

Livraria Saraiva
Livraria Cultura
Livraria da Folha
Americanas

Quer Aprender Japonês?

  • Carlos Frederico

    No Japão não há, como no Brasil, esta proximidade que temos com os bancos, e a poupança lá é uma tradição onde é costume que a mulher administre o dinheiro da família. Dito isso, não vejo utilidade neste livro para nós brasileiros. Mas é muito interessante o post, é uma amostra sobre como funciona a sociedade japonesa, ao menos como costumava ser. Hoje em dia existem diversas modalidades de aplicação e aplicativos para gestão do orçamento doméstico, sem falar do ‘gerente amigo’…rsrs

  • Lucas Reis

    Caro Carlos, entendo sua opinião, mas acredito que este livro pode contribuir bastante para os brasileiros também.
    Não é apenas uma questão de criar uma poupança, o livro te encoraja a ter mais consciência e controle sobre sua vida financeira, com a sensibilidade de muitas dificuldades que nós temos no dia a dia.
    As taxas bancárias estão cada vez maiores, inclusive a poupança esse ano teve rendimento menor do que a inflação.
    Por isso acredito que a leitura deste livro pode ajudar muitas pessoas.