Karakami: Uma Arte Milenar Japonesa

Karakami- Uma Arte Milenar Japonesa

Karakami: Uma Arte Milenar Tradicional Japonesa

A técnica de impressão “Karakami” (からかみ / 唐紙) é originário da China e foi trazida ao Japão durante o período Nara. Trata-se de uma arte artesanal que ainda está muito presente nas casas japonesas nos dias de hoje. Quem nunca reparou nos variados desenhos decorativos que estão impressos nas portas de correr (fusuma), luminárias e papéis de parede?

Como sabemos, a arte com papel faz parte da cultura japonesa. O Origami é um exemplo disso, assim como o Karakami, que foi muito usada por aristocratas do período Heian para escrever seus poemas, utilizando papel, pigmentos e xilogravuras. Já no período Edo, a arte se popularizou, tornando-se acessível para a grande maioria da população japonesa.

KarakamiKarakami (r.gnavi.co.jp)

Os motivos impressos são variados tais como flores de cerejeira e dragões e chegaram a inspirar vários artistas europeus no século 19. Simplificando, o Karakami é como um tipo de xilogravura, onde se usa madeira de magnólia esculpida a mão com padrões tradicionais.

Como não é novidade pra ninguém, os artesãos japoneses são muito detalhistas e habilidosos. Além disso, a paciência e a dedicação são suas marcas registradas e podemos notar isso durante o processo de criação do Karakami, uma arte milenar que atravessou gerações e que requer muita precisão e atenção aos mínimos detalhes para que tudo fique perfeito.

Hoje existem poucos estúdios de Karakami no Japão que se dedicam a essa bela arte e na maioria das vezes os conhecimentos são transmitidos de pai para filho, como no caso dessa família em Kyoto que tem preservado esta forma de arte tradicional por quase 400 anos.

Link do vídeo (YouTube)

Como o Karakami é feito?

A produção de Karakami começou em Kyoto (antiga capital japonesa) durante o período Heian. Era usada especialmente para decorar o Shoji fusuma (telas de papel para portas de correr) em casas Shinden-zukuri, pertencentes a samurais e famílias da mais alta sociedade japonesa. Essas casas eram verdadeiros palácios, com um estilo arquitetônico único.

A técnica usada na fabricação de Karakami pode parecer muito semelhante ao método nishiki-E (quadro brocado) ou o método de impressão têxtil, mas na verdade são técnicas bem diferentes. O Karakami é produzida por um método tradicional, onde artesãos criam esculturas de impressão mais profundas em um tipo específico de madeira chamado Magnolia obovata.

O tamanho do bloco de madeira varia dependendo do tamanho do papel. Os materiais de coloração chamados de kira e gofun, são adicionados à sua superfície e o artesão cuidadosamente coloca uma folha de cada vez sobre a superfície de modo que o projeto com os padrões específicos sejam copiados para o papel washi ou papel torinoko.

Karakami Karakami (www.karakamiya.co.jp)

Antes disso, o papel é escovado com corante para fixar a cor de fundo, mas ao invés de usar uma escova normal, os artesãos utilizam gaze de seda esticada sobre um anel de madeira, onde é inserido os corantes. Já os corantes são confeccionados a partir de uma mistura de mica em pó (gofun), pasta de arroz (nori) e pigmento feito com pasta de algas (funori).

O verso do papel é friccionado com a palma da mão e isso faz com que os desenhos tenham uma aparência suave, fazendo com que pareçam realmente impressos ao invés de estampados. Outra característica marcante do Karakami é que os pigmentos utilizados deixam um efeito de brilho aos desenhos, especialmente quando expostos à luz do ambiente.

O que você achou dessa arte? Muito interessante né? 🙂 Confira abaixo, uma demonstração de como é feito o Edo Karakami, com técnicas desenvolvidas na cidade de Edo (nome que Tóquio tinha antigamente). A técnica é a mesma utilizada durante o Período Edo (1603-1868).

Link do vídeo (YouTube)

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *