Os 10 Países com maior concentração de japoneses


Bradesco_Liberdade

Comunidades Japonesas fora do Japão
A Imigração Japonesa no Brasil já tem 110 anos de história. Tudo começou em 1908, com a chegada do navio Kasato Maru ao porto de Santos, trazendo os primeiros imigrantes japoneses para trabalhar nas plantações de café. Apesar do choque cultural e das dificuldades que tiveram que enfrentar no Brasil, as famílias japonesas conseguiram se adaptar no país e muitas progrediram financeiramente.

Além do Brasil, outros países também abriram as portas para os japoneses. Estima-se que cerca de 2,6 milhões de descendentes de japoneses vivem fora do Japão e o fluxo maior de imigração ocorreu entre 1868 e 1940. Deixar a sua terra natal era a solução que muitas famílias encontraram para sair da pobreza, em busca de uma vida melhor.

Apesar de todos os desafios e dificuldades, os imigrantes japoneses prosperaram através de muito trabalho e ao longo dos anos, criaram comunidades nos países escolhidos, onde tentaram a todo custo manter os costumes e tradições de sua terra natal. Confira os países com maior concentração de japoneses fora do Japão.

1. Brasil ~ 1.500.000

Bairro da Liberdade, São Paulo

O Brasil tem a maior comunidade japonesa fora do Japão. Os Estados com maior porcentagem de descendentes de japoneses são: São Paulo (1,9%), Paraná (1,5%) e Mato Grosso do Sul (1,4%). O Bairro da Liberdade em São Paulo é conhecido por ser o ícone da cultura japonesa no Brasil. O grau de descendência japonesa é denominada como Isseis (imigrantes); Nisseis (filhos); Sanseis (netos); Yonseis (bisnetos).

Depois da Segunda Guerra Mundial, o Japão teve um grande desenvolvimento econômico e posteriormente tornou-se em um dos países mais ricos do mundo. A partir da década de 80, o fluxo migratório inverteu-se e o Japão passou a receber os descendentes de japoneses para suprir a falta de mão de obra nas indústrias.

Atualmente, os brasileiros que vivem no Japão formam a maior comunidade não asiática no país. Segundo o Itamaraty, vivem hoje no Japão 193 mil brasileiros, mas já chegou a ter mais de 300 mil. A redução foi causada especialmente nos anos de 2008 e 2009 em razão do grande desemprego gerado pela crise econômica.

As áreas com maior concentração de brasileiros são: Hamamatsu, Aichi, Shizuoka, Kanagawa, Saitama e Gunma. A grande maioria está empregada em fábricas de eletrônicos ou de auto-peças. A cultura brasileira tem ganhado mais espaço a cada dia no Japão. Um dos maiores exemplos é o Asakusa Samba Carnaval, em Tóquio.

2. Estados Unidos ~ 1.204.205

Réplica do Templo Byodo-in no Havaí
A maior parte dos descendentes de japoneses estão concentrados nos Estados Unidos e Havaí. Estima-se que cerca de 1/3 da população havaiana tenha alguma descendência japonesa, cuja imigração começou a partir do ano de 1868. Em comemoração ao centenário da imigração japonesa, foi Inaugurado em 07 de Junho de 1968, uma réplica do Byodo-in, um templo budista de Kyoto.

Já nos Estados Unidos, a imigração japonesa começou por volta de 1907 e os primeiros imigrantes estabeleceram em Walnut Grove, que fica no sul de San Joaquin Delta de Sacramento para trabalhar nos campos de plantação. Atualmente, as maiores colônias nipônicas estão na Califórnia, Washington e Oregon.

3. China ~ 127.282

Segundo estimativas do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o número de cidadãos japoneses que vivem na China é 127.282 (incluindo 21.518 em Hong Kong e Macau), sendo o 3° maior grupo de japoneses fora do Japão, depois do Brasil e EUA.

A maior parte deles estão a trabalho, já que nas últimas décadas, centenas de empresas japonesas estejam sendo instaladas na China. Mas a imigração japonesa na China na verdade já vem de longa data, especialmente durante o Período Colonial, quando iniciou-se a expansão territorial do Império do Japão.

4. Filipinas ~ 120.000

Pode-se dizer que a Filipinas tenha sido o primeiro país a abrigar imigrantes japoneses, já por volta do século 12. No século 17, o fluxo migratório se deu especialmente por japoneses católicos que fugiram para as Filipinas devido à perseguição religiosa. Os filipinos por sua vez, também formam o terceiro maior grupo asiático no Japão, ficando atrás somente dos coreanos e chineses.

5. Canadá ~ 109.740

A Imigração japonesa para o Canadá começou em 1877 com a chegada de um marinheiro de 19 anos chamado Manzo Nagano. Em 1901 esse número tinha aumentado para quase 5.000 imigrantes e o número dobrou em 1914.

A maioria eram jovens agricultores e pescadores que saíram principalmente de Hiroshima, Shiga, Wakayama e Kagoshima e tinham a esperança de acumular fortuna no Canadá e retornar ao Japão. Um símbolo da imigração japonesa no Canadá é o Japantown, um bairro japonês localizado em Vancouver, British Columbia.

6. Peru ~ 100.000

Alberto Fujimori
O Peru foi o primeiro país sul-americano a estabelecer laços com Japão e também o primeiro país sul-americano a aceitar a imigração japonesa (1899). Na Segunda Guerra Mundial, nipo-peruanos foram enviados em massa para campos de concentração nos Estados Unidos e poucos dele retornaram ao Peru. Alberto Fujimori, ex-presidente do Peru (1990-2000) era filho de imigrantes japoneses.

7. Reino Unido ~ 63.011

Por volta de 1867 já havia estudantes japoneses nas Universidades de Cambridge e Oxford. A maioria dos japoneses que imigraram para o Reino Unido foram por motivos de estudos ou negócios. Vários festivais culturais são realizadas anualmente. Entre os festivais mais populares está o “London Japan Matsuri”, em Londres.

8. Coreia do Sul ~ 58.169

A imigração japonesa na Coreia ocorreu especialmente entre os anos de 1910 e 1945, época em que a Coreia esteve sob domínio japonês após o Tratado de Japão-Coreia de 1876 (Período Meiji).

Com esta integração política e econômica, muitos militares e negociantes se mudaram para a Coreia. O Japão promoveu o fim da Dinastia Joseon e a Coreia tornou-se oficialmente parte do Império Japonês.

O tratado foi desfeito em 1945, com a derrota do Japão no final da Segunda Guerra Mundial, momento em que a Coreia tornou-se uma nação independente ainda que dividido em dois governos distintos.

Em 1965, estabeleceu-se relações diplomáticas entre os governos japonês e sul-coreano. O fluxo migratório se inverteu e hoje os coreanos formam o segundo maior grupo asiático no Japão, ao lado dos chineses.

9. Tailândia ~ 47.000

A imigração japonesa na Tailândia teve início entre os séculos 15 e 16, quando mercadores japoneses chegaram para controlar o comércio entre Japão e Tailândia. Em 1620, havia uma colônia japonesa com cerca de 1500 japoneses vivendo em um bairro japonês no sudeste da cidade, na margem leste do rio Chao Phraya.

A maioria dos japoneses que atualmente vivem na Tailândia, estão casados com mulheres locais. Ao longo das gerações os descendentes se integraram e se misturaram à sociedade tailandesa. As áreas com maior concentração de descendentes de japoneses estão nas cidades de Bangkok, Chonburi e Chiang Mai.

10. Austrália ~ 40.968

Os primeiros imigrantes japoneses chegaram na Austrália no final do século 19 e a maioria foram trabalhar como marinheiros, na indústria de cana de açúcar de Queensland ou ainda na pesca de pérolas. Em 1941, com a Segunda Guerra Mundial, praticamente todos os japoneses foram deportados da Austrália.

No final da guerra, apenas 74 cidadãos japoneses e seus filhos tiveram permissão para permanecer na Austrália, a maioria em Victoria. A Imigração japonesa foi proibida até 1949, quando foi permitida a entrada de mais de 500 noivas guerra japonesas, acompanhadas de seus maridos soldados australianos.

O auge da imigração japonesa na Austrália se deu a partir de 1981. Todos os anos, o Japan Club of Victoria e outras organizações, promovem um Festival Japonês na cidade de Whitehorse em celebração aos imigrantes japoneses no país.

Referências: Wikipedia

Quer Aprender Japonês?

7 Comentários

  1. Stefano

    Curiosidade: as Filipinas também foram parte do Império Japonês, mas por pouco tempo. O Japão ocupou totalmente o país em 1942, na 2ª guerra, derrotando os então colonizadores estadunidenses.(MacArthur saiu corrido e se abrigou na Austrália). Mas os EUA acabariam reconquistando as Filipinas em 1945.
    A Tailândia foi satélite do Japão na 2 guerra. Tanto que ela (e a Indochina FR) serviram de trampolim pro Japão dominar a Birmânia (famosa ponte do Rio Kwai),Malásia e Cingapura.

  2. Vikings

    Teve imigracao japonesa na Suécia e na Noruega

  3. alcy

    meu Brasil japones…

  4. Gustavo

    No Paraguai tbm tem bastante

  5. samuel

    Muito bacana. Gostaria de me relacionar com mulheres japonesas. O que fazer?

  6. Sandro

    Esqueceram de falar do PARÁ onde há uma grande comunidade e cidades inteiras de descentes, Tomé-Açú uma Verdadeira cidades de descendentes, Castahal e outras cidades da região, como o estado é muito grande temos muitos descentes espalhadas. Acredito que no PARÁ exista a segunda maior colônia no Brasil.

  7. Pingback: Ser um "Dekassegui" no Japão... | Curiosidades do Japão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *