11 coisas que não devemos fazer no Japão

Japão

11 coisas que não devemos fazer no Japão
O Japão é regido por uma série de regrinhas e devemos procurar segui-los sempre que possível para garantir uma boa convivência com os japoneses. Então, se você mora no Japão, pretende morar ou então viajar a turismo, dê uma olhada nesta lista com 11 coisas que não devemos fazer no Japão.

1. Não tirar os sapatos ao entrar em casa e em certos locais

Provavelmente você já ouviu falar muito disso, mas vale a pena ressaltar… Não só dentro das residências como também em certos locais, como santuários ou hospitais, não se pode entrar com os nossos sapatos. O principal motivo é para evitar que a sujeira da rua entre nos locais.

A maioria das casas tem o genkan, um local próximo à entrada da casa, onde os sapatos são retirados e em seguida coloca-se a suripa, uma espécie de chinelo que deve ser usado apenas dentro da casa. Em alguns banheiros e vestuários públicos também deve-se tirar os sapatos antes de entrar.

2. Abrir a porta na hora da visita ir embora

No Brasil, é normal abrirmos a porta para a visita, mas no Japão, isso é considerado rude pois pode passar a impressão de que deseja que a visita vá embora logo. Por isso, caso resolva chamar um amigo japonês para ir à sua casa, deixe que o próprio abra a porta quando resolver ir embora.

3. Não tomar banho antes de entrar no ofurô

No Japão, a maioria das casas e apatos tem o ofurô, uma espécie de banheira. Os japoneses costumam usa-lo diariamente, já os brasileiros, não são todos que tem esse hábito. Alguns costumam usar apenas de vez em quando e por isso desconhecem a forma correta de utiliza-lo.

Normalmente, a água do ofurô é trocada somente depois que toda a família a usou ao longo de todo o dia. E como a água será usada por toda a família, todos devem tomar um bom banho antes de entrar nela, com o intuito de conserva-la limpa e por questões de higiene mesmo.

4. Chegar atrasado nos compromissos

Se tem uma coisa que os japoneses prezam é a pontualidade. E por esta razão, uma pessoa que costuma atrasar-se com frequência não é bem vista. Lembre-se bem disso quando marcar um encontro ou quando tiver que ir a uma reunião ou uma entrevista de emprego com algum japonês.

Se não quiser perder sua credibilidade, procure ser pontual em todos os seus compromissos e se possível chegue ao encontro, com pelo menos 10 minutos de antecedência.

5. Mergulhar o arroz no molho de soja

Na hora de comer o sushi, não se deve mergulhar a parte com o arroz no molho de soja (shoyu). O correto é mergulhar a parte com o peixe somente. Pode parecer bobagem, mas para os japoneses é algo levado muito à sério. Por isso, lembre-se disso na próxima vez que for comer sushi. 🙂

6. Não levar presente ao fazer uma visita de cortesia

No Japão, é costume levar uma lembrancinha ao fazer uma visita de cortesia. Normalmente, as pessoas levam coisas de comer como docinhos, bolos, salgadinhos, bebidas, etc. Não precisa ser nada muito caro, mas se você não levar nada, pode ser encarado como falta de educação. Claro que se for um amigo íntimo não é necessário. Isso se aplica mais com colegas de trabalho e pessoas pelos quais não se tem muita intimidade.

Os japoneses costumam ser muito supersticiosos, por isso, na hora de comprar o presente, evite que a quantidade de itens seja quatro, pois este número é considerado de mau agouro. Outro detalhe importante: Ao receber um presente, não abra na frente de quem o deu, a não ser que ele autorize…

7. Falar “Tim Tim” ao fazer um brinde

“Tim Tim” em japonês se refere ao órgão sexual masculino. Por esta razão seria uma tremenda gafe fazer um brinde usando esta expressão, ainda mais se estiver acompanhado de amigos japoneses. Ao invés “Tim Tim”, use o termo “Kanpai” (Saúde), que é mais adequado para essa situação.

8. Falar no celular quando estiver dentro do trem

Embora não seja contra a lei, falar no celular dentro do trem é considerado rude, uma vez que pode perturbar as pessoas ao seu redor. Também devemos evitar falar em voz alta no trem pelo mesmo motivo. Claro que às vezes vemos alguns jovens japoneses infringindo essa regra, mas é raro.

9. Não usar máscara quando estiver gripado

Máscaras no Japão

Os japoneses são muito preocupados com a disseminação de germes e vírus. Por isso, é costume usar máscaras cirúrgicas quando estiver gripado ou com alguma alergia, como o kafunsho (alergia ao pólen dos cedros). É uma forma educada de proteger as pessoas de serem infectadas.

E se você estiver com alguns desses sintomas e não usar máscara, as pessoas podem ver esse ato como falta de educação e achar que você não se preocupa com a saúde alheia. Assoar o nariz em público também é considerado rude no Japão. Por isso, a melhor maneira de fazer isso é se dirigir a um banheiro ou então a um lugar mais reservado, onde possa assoar o nariz discretamente.

10. Se recusar a beber com o chefe

Confraternizações regadas a álcool são populares no Japão. São considerados eventos sociais que tem o objetivo de socializar os colegas de trabalho. Mas se você se recusa a aceitar a bebida que o chefe oferecer, este ato pode ser visto como falta de educação. Por isso, mesmo que você não goste de ingerir bebidas alcoólicas, aceite a bebida nem que seja apenas para fazer um brinde.

11. Beijar e dar amassos em público

No Brasil é comum ver casais dando amassos por aí… Mas no Japão não é tão comum assim. Atualmente até vemos casais japoneses passeando de mãos dadas e tal, mas mesmo assim, costumam ser bem discretos. Por isso, é bom evitar muito chamego em publico pois pode acabar constrangendo as pessoas à sua volta (especialmente as mais velhas) por causa do excesso de intimidade. 😉

Como deu pra perceber, os japoneses costumam ser muito educados e reservados, além de possuírem hábitos e costumes bem diferentes dos nossos. Por isso, se você mora no Japão é muito importante estar a par desses costumes para evitar gafes ou algum outro tipo de constrangimento mais sério…

Quer Aprender Japonês?

6 Comentários

  1. Essa foto de 俺の妹がこんなに可愛いわけがない xD

  2. Nara

    Ah, como eu queria que o Brasil fosse assim… de um povo heroico o brado e educado. Agora, quanto a ingerir bebida alcoólica com o chefe, é impossível. No máximo um vinho ou pediria ao garçom discretamente um suco de frutas para brindar. Meu chefe teria que ser complacente a arriscar perder uma funcionária exemplar como eu, hehe.

  3. Helena

    Bem que eu gostaria que a gente aqui tivesse o mesmo costume das máscaras, principalmente no inverno. Eu sou uma que vivo resfriada, e é bem desagradável ter gente espirrando perto de nós.. mas se alguém botar máscara aqui, todo mundo vai ficar olhando torto.

  4. Maria Santos

    Essa de evitar usar celular e falar alto nos trens eu “amei”. As máscaras tbm são ótimas pra evitar de espalhar tantos vírus pelo ar e na cara dos outros. Nos protegemos e ao próximo tbm. Beber com o chefe não seria problema, pois, apesar de eu não beber, aceitaria fazer o brinde e só molharia os lábios e pronto. É triste mesmo uma pessoa deixar a casa impecável e uma visita vem da rua até com “merda” de cachorro nos calçados e entra com tudo. Deixar os sapatos na entrada seria muito bom.

  5. Maria Lucia Sempkio Franco

    Que bom se nosso país tivesse ao menos 1/3 da disciplina e educação que o povo japones tem. Sou fascinada pela cultura desse povo. O cuidado com o espaço onde vive, o respeito a natureza e aos seus semelhantes.Parabéns pelo documentário.

  6. Mario

    Esse numero 03 “tomar banho antes de entrar no ofuro” eh uma mentira … depois que vi que a maioria entra no ofuro sem se LAVAR ANTES, nunca mais fui em banho publico ..

  7. Stefano Barbosa

    Me disseram que 1 atriz brasileira estava no Japão e cometeu a gafe de dizem “tim-tim”

  8. Deixar esta página marcada porque posso precisar!

  9. Kasugano br

    Cara, agora imagina o rosto da mulher, morrendo de vergonha depois q soube q tim-tim é ofensivo hahahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *