Fotografias raras mostram a vida cotidiana dos japoneses 100 anos atrás


Fotografias raras mostram a vida cotidiana dos japoneses 100 anos atrás

A maioria das fotografias centenárias que vemos são de paisagens, monumentos ou retratos, e não é frequente vermos um vislumbre da vida cotidiana das pessoas das gerações passadas.

Mas graças ao fotógrafo Arnold Genthe (1869-1942), as experiências diárias de cidadãos japoneses locais há mais de 100 anos foram preservadas em fotografias raras que agora pertencem à Library of Congress e podem ser desfrutadas pelas gerações atuais e futuras.

Arnold Genthe foi um estudante americano nascido na Alemanha que visitou o Japão por 6 meses no ano de 1908. Mantendo sua câmera parcialmente escondida, ele caminhou pelas ruas para capturar os momentos aparentemente mundanos dos habitantes locais.

Mas o que ele conseguiu filmar estava longe de ser mundano – de pessoas em suas compras diárias para famílias passando um dia na praia, as imagens agora fazem parte de uma série rara e altamente intrigante da agitação de uma cidade japonesa um século atrás.

Library of Congress adquiriu sua coleção de 20.000 itens de seu estúdio após sua morte, sendo 16.000 negativos, fotografias em preto e branco, slides de lanternas e autocromos coloridos. Trata-se de uma iniciativa com o objetivo de preservar essa rica e frágil coleção.

A carreira fotográfica de Arnold Genthe durou quatro décadas onde retratou vários continentes. Confira abaixo algumas de suas fotografias tiradas em 1908.

Fotografias raras mostram a vida cotidiana dos japoneses 100 anos atrás

Fonte: grapee.jp

Quer Aprender Japonês?

2 Comentários

  1. Blekbird

    Muito legal o registro, as fotos. Duas coisas me chamaram a atenção. Uma é a eletrificação das ruas. Dá para ver postes, fios suspensos e transformadores. Outra, que eu achei ‘estranho’, é a foto da praia. As pessoas nesta época, início do século 20, ao menos no ocidente, não tinham a cultura de tomar banho de praia. De qq forma, as fotos ((TODAS) estão disponíveis no site da Biblioteca do Congresso americano. https://www.loc.gov/

  2. Daniel

    Eu amo esse lugar sem ao menos conhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *