12 fatos negativos sobre Japão

12 fatos negativos sobre Japão

Como sabemos, nem tudo é perfeito e cada país tem seus prós e seus contras. Com o Japão não é diferente. Já listei aqui no blog sobre vários pontos positivos sobre o Japão, mas só quem morou aqui um certo tempo, sabe que nem tudo são flores e que infelizmente o país também tem seus pontos negativos.


Isso não significa que eu não goste do Japão. Muito pelo contrário. O Japão é um país excelente para se morar em todos os sentidos e que tem muito a ensinar. A admiração pela cultura japonesa com certeza prevalece, mesmo me deparando com alguns problemas durante a permanência ou não gostando ou concordando com certas coisas que acontecem no Japão de maneira geral.

12 Pontos Negativos do Japão

1. Desastres naturais

Não é segredo pra ninguém que o Japão é um país com grande propensão a enfrentar desastres naturais, como terremotos, tufões e tsunamis. Ao longo da história houve grandes desastres com alto poder de destruição, como o terremoto e tsunami de 2011. Na verdade, terremotos acontecem todos os dias, com intensidade variável, mas a maioria não é perceptível. Mas apesar do Japão ser um país preparado para esses tipos de desastres, sempre ficamos um pouco apreensivos, ainda mais depois do dia 11 de março de 2011.

2. Altas taxas de Suicídios

Segundo estatísticas, o Japão tem uma das mais altas taxas de suicídio do mundo, com mais de 30.000 pessoas se matando a cada ano desde 1998. Realmente é um número assustador, que coloca em evidência questões sociais e culturais que acabam mostrando o suicídio como algo “aceitável”.

Alguns exemplos que podemos citar são os rituais de Seppuku ou os famosos Kamikazes. Outro fato que comprova isso é o “Kanzen Jisatsu Manyuaru” (Manual Completo do Suicídio) de Wataru Tsurumi, que acabou se tornando um best seller no Japão, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

3. Bullying, um grave problema social

ijime

Uma cena de ijime no dorama Mondai no nai watashitachi

O ijime (Bullying) é algo muito presente no Japão, especialmente na vida escolar dos seus cidadãos, embora também esteja presente no trabalho. Não é a toa que essa seja a principal preocupação de brasileiros em colocar os filhos para estudar nas escolas japonesas. Há relatos de crianças estrangeiras que dizem ter sofrido ijime pelo fato de ser “gaijin” e não ter domínio completo do idioma.

Existe um ditado no Japão que diz assim: “O prego que se destaca, será martelado”. Esse pensamento reflete uma rejeição a tudo que possa ser diferente e é uma das principais justificativas para a prática do bullying. Infelizmente esse triste fato faz parte da realidade japonesa e tem trazido consequências terríveis, como problemas psicológicos e até suicídios.

4. Estresse por excesso de trabalho

A vida de trabalho no Japão pode ser extremamente estressante para muitas pessoas, entre japoneses e estrangeiros. Na maioria das vezes o estresse acontece por causa das longas jornadas de trabalho. Esse problema tem causado o afastamento do trabalho por invalidez ou resultado em fenômenos ainda mais trágicos como o Karoshi (Morte súbita por excesso de trabalho) ou Karojisatsu (suicídio provocado por condições estressantes de trabalho)

5. Pornografia infantil

Pornografia infantil (criação e distribuição) é crime no Japão desde 1999, mas somente neste ano que a posse de material passou a ser crime também. Porém, a pornografia infantil presente na indústria do entretenimento nos mangás, animes e computação gráfica, sempre foi considerada “aceitável”. Isso sem dúvidas nenhuma é bizarro, ainda mais levando-se em conta que a pornografia adulta é cercada de pudores como os “pixels” para esconder as partes íntimas.

Segundo a ONU, o Japão é o maior produtor e consumidor de pornografia infantil do mundo e de acordo com o livro Sexnomics, do economista Takashi Kadokura: 80% do material transferido via internet tem origem no Japão e 1 entre 10 homens no Japão admite que já consumiu ou possuiu material do tipo.

6. Amizades passageiras

amizade
No Japão, acabamos conhecendo muitas pessoas e criamos vínculos de amizade com pessoas de todo o Brasil. O problema no entanto, é a falta de consistência nas amizades. Não que não sejam amizades verdadeiras, mas como o Japão é um lugar provisório para a maioria dos dekasseguis, é normal criarmos amizades momentâneas, já que no decorrer do tempo, muitos retornam à sua cidade no Brasil ou mudam para outra região do Japão.

Claro que tem amizades que conseguimos manter pra sempre, mas acredito que a maioria que vive ou viveu no Japão já passou pela experiência de ter tido uma grande amizade no Japão, mas que infelizmente acabou perdendo contato ao longo do tempo por causa da distância ou por causa da correria do dia a dia.

7. Execução de cães e gatos

Essa é uma coisa que só tive conhecimento a pouco tempo: A morte de cães e gatos abandonados em câmaras de gás. Esse fato veio à tona depois de reportagens na TV japonesa e de um documentário chamado “Inu, Neko, Ningen” (Cães, gatos e homens) de Motoharu Iida, onde ele conta que infelizmente este é o fim trágico e sofrido dos animais de estimação que são abandonados pelos donos e que não conseguem serem adotados.

Dizem que os animais sofrem horrores antes de morrer nessas câmaras de gás. Outra coisa que choca é saber que muitos japoneses compram cães por modinha e depois que enjoam dos bichanos, levam para esses lugares. Isso é realmente muito triste. Se quiserem saber mais a respeito, clique aqui.

8. Caça às baleias e golfinhos

Mesmo com protestos do mundo inteiro sobre os riscos de extinção, o Japão continua caçando baleias e golfinhos. E alegação para a caça são por dois motivos: Comer carne desses animais é considerada “tradição” em certos locais do país. Outra alegação para a caça destes animais seria para fins de pesquisas, embora a carne acabe nos açougues e frigoríficos do mesmo jeito.

Segundo dados, o Japão matou cerca de 10 mil baleias entre 1989 e 2009 e toneladas de carnes estão congeladas porque não há consumo interno. Muitas pessoas deixaram de comer a carne de baleia devido às restrições. Quanto aos golfinhos, todos os anos centenas são abatidos em Taiji para o consumo ou para serem vendidos para os grandes parques aquáticos do mundo todo.

E segundo pesquisas, a carne dos golfinho é tóxica e imprópria para o consumo. Os níveis de mercúrio desta carne chegam a ser cinco mil vezes superiores ao permitido pela Organização Mundial de Saúde. E mesmo assim, a carne de golfinho é servida nas creches de Taiji para alimentar as crianças.

9. Xenofobia

Xenofobia no Japão

Foto de Japan Trends

Na verdade, eu nunca passei por nenhuma situação que eu possa chamar de xenofóbica no Japão, mas há muitos estrangeiros que relatam ter passado por essa experiência. Talvez isso se explica pelo Japão ter sido uma nação fechada e isolada por muitos séculos. Ou por considerarem que a etnia japonesa é uma “raça pura”, motivo pelo qual querem preservá-la custe o que custar.

Um caso recente de discriminação se deu por torcedores do Urawa Red Diamonds em um jogo da J-League contra o time Sagan Tosu, no Saitama Stadium. Na faixa que os torcedores colocaram na arquibancada estava escrito “Japanese Only” (Somente japoneses), o que gerou grande revolta. Mas acredito que esses episódios xenofóbicos acontecem por causa de alguns grupos nacionalistas e por isso, não podemos de forma alguma generalizar.

Na minha opinião, se os estrangeiros que vivem no Japão aprendem o idioma, respeitam as regras e procuram se integrar o máximo possível com a cultura japonesa, dificilmente serão alvos de discriminação. Pelo contrário, podem até ser admirados e elogiados pelo esforço em adaptar-se no país. Para quem quer saber a opinião de um japonês nativo sobre o assunto, clique aqui.

10. Crimes hediondos

Quando alguém pergunta se o Japão é um lugar seguro pra viver em relação a criminalidade, a primeira coisa que nos vem à cabeça é que o Japão de fato é mais seguro, especialmente em comparação com o Brasil. Porém, ultimamente o Japão tem registrado muitos crimes, especialmente envolvendo crianças.

Alguns dos crimes frequentes são raptos de crianças, bebês esquecidos dentro do carro enquanto a mãe passa horas jogando Pachinko ou o que ainda é mais chocante: crimes horríveis cometidos por adolescentes. Um caso recente foi de uma menina de 15 anos que esquartejou uma colega de escola.

Enfim, o Japão é considerado um país com baixa criminalidade em comparação ao resto do mundo, porém crimes acontecem como em qualquer outro lugar e são praticados não só por estrangeiros como por japoneses também. E alguns dos crimes que vemos por aqui são realmente de arrepiar os cabelos.

11. Machismo

Esse é um assunto bastante relativo e vai depender do ponto de vista de cada pessoa. Em determinadas situações fica claro que a cultura japonesa passe a impressão de ser um pouco machista, como por exemplo o fato das mulheres ganharem menos que os homens mesmo fazendo o mesmo serviço.

Até bem pouco tempo atrás, era comum as mulheres ocuparem cargos menos privilegiados após a licença maternidade. Hoje em dia, as coisas tem mudado em favor das mulheres mas ainda é possível notar o machismo em determinadas situações. Um caso recente foi durante um discurso da vereadora Shimoura Ayaka sobre medidas para aumentar a fertilidade e de apoio à criação dos filhos.

Durante o seu discurso, onde Ayaka representava a classe feminina, ela foi insultada por Akihiro Suzuki, um político japonês que disse pra ela “correr e arrumar um marido”. Dias depois, Suzuki se retratou pedindo desculpas publicamente à colega. De qualquer forma, diante dessa situação, dá pra ter uma noção de que esse pensamento machista prevalece no Japão.

12. Crises econômicas

Crise Econômica Japonesa
O Japão agora enfrenta um período econômico estável, com fartura de empregos, mas sabemos que o país não está ileso de passar por crises econômicas graves, como a que aconteceu nos anos de 2008/2009. Nessa época, muitos brasileiros ficaram desempregados e alguns optaram em receber o auxílio de 300 mil ienes do governo para voltar para o Brasil.

Atualmente, o Japão está com uma divida pública lá nas alturas, sendo a maior dentre os países desenvolvidos (7,44 bilhões de euros). Outro fator agravante em relação ao futuro econômico japonês é o número de pessoas com mais de 65 anos que corresponde a 23% da população. Em 2025, estima-se que o número de aposentados corresponderá a 30% da população.

Enfim, por essas e por outras é sempre bom aproveitar a estadia no Japão para poupar o máximo que puder e assim não ser pego de calças curtas em uma eventual crise que possa vir a ocorrer. Juntar dinheiro nos dias de hoje não é uma tarefa fácil, ainda mais para os solteiros, mas temos que ter em mente que é importante pra passar por essas instabilidades econômicas sem sustos.

Enfim, o post de hoje é apenas para mostrar que o país tem seus pontos positivos e negativos assim como qualquer outro. De qualquer maneira, morar no Japão é uma experiencia única e ninguém mais consegue ser o mesmo depois de viver alguns anos no Japão. Tanto isso é verdade que a adaptação no Brasil acaba sendo muito difícil para a maioria dessas pessoas.

E aí, o que acharam do post de hoje? Tem algo que poderia ser acrescentado ao texto? Compartilhe conosco suas opiniões sobre o assunto…

Quer Aprender Japonês?

47 Comentários

  1. Ainda sim eu prefiro mil vezes o Japão. Isso não é nada comparado com os pontos negativos do Brasil. Simplesmente prefiro mil vezes o Japão <3 😳

  2. angelo

    Ótima matéria, era isso mesmo que queria saber e q muitos escondem. Faz tempo que não vejo uma matéria dessas.

  3. Junior

    😯 so qeria saber tipo , como os superiores sao referente ao termo BULLYNG no Japao? Eles sao rigorosos com qem cometem bullyng ou estao nem ai? obgd

  4. Carlos

    Cada cultura com os seus problemas. Dos 12 aspectos citados no post, pelo menos 8 temos no Brasil, ou algo bem semelhante.
    Talvez o aspecto mais negativo no Japão para mim, e provavelmente seja um dos motivos de seu progresso, é esta noção de sacrifício em prol de todos, que é exagerada, no meu ponto de vista, e que está enraizada na mente japonesa.
    O indivíduo deixa de existir, pois só se olha a sociedade como um todo, independente das características de cada um. Age como um rolo compressor comportamental na psique do ser humano.
    Triste, mas é verdade.

  5. Edegar

    Excelente matéria assim como todas as outras postadas aqui no site.Eu sou um grande fã e admirador do Japão e da sua cultura, mas adorei ler essa matéria sobre seus pontos negativos.Como foi dito nenhum país é perfeito.

  6. Japão em Foco

    Oi Pessoal!
    Obrigado pelos comentários! Realmente alguns dos problemas citados existem no Brasil e em outros países. Só quis desmitificar a história de que o Japão é um país perfeito, na qual tudo funciona maravilhosamente bem. Infelizmente, muitas pessoas acreditam nisso, mas na verdade não existe nenhum país perfeito… todos tem seus problemas, por menor que sejam. O Japão apesar de inúmeras qualidades, enfrenta problemas sociais graves, tais como bullying, suicídios, entre outros. Estou juntando material para fazer a parte 2, pois esqueci de mencionar algumas coisas… Obrigado pelo comentários de vocês! 😉 Abraços!

  7. Japão em Foco

    Oi Júnior!
    A questão é justamente essa. As pessoas no geral fazem vista grossa para o bullying no Japão. Há casos inclusive que o bullying começa pelo professor e os alunos acabam fazendo igual. Ouvi dizer que muitos alunos que sofrem ijime, ao procurar autoridades para relatar o caso, ouvem dessas pessoas que elas é que tem que se virar com o problema. Daí, não conseguindo mais conviver com isso, muitos acabam tirando a própria vida. Realmente é algo muito triste e que espero que acabe de uma vez por todas pois as sequelas que o bullying deixa nas pessoas são muitas vezes irreversíveis e irão acompanhar o indivíduo pelo resto de sua vida. Abraços!

  8. jorge t.hino

    Estes “pontos negativos” existem em qualquer lugar do mundo e da história. Quanto aos crimes são casos pontuais,mas que no Japão tomam grande vulto.Em países como o Brasil, o México e a Colômbia os crimes não são pontuais e sim generalizados.

  9. HIRO

    Os pontos negativos existem em qualquer lugar do mundo,nao existe sociedade perfeita nem pessoas perfeitas.Mas se voce for comparar dados do IDH indice de desenvolvimento humano entre o Japao e Brasil a diferença e absurda,nao precisa ser nenhum especialista para ver isso,o Brasil perdeu da Alemanha por 7×1 e o povo ficou enfurecido,mas 7×1 e pouco pois o Brasil perde da Alemanha todos os dias no quisito SAUDE EDUCACAO EMPREGO ETC,caros amigos patriotismo e defender uma nacao para que ela melhore,nao somente o fato de ter nascido nela…cada pessoa colhe aquilo que planta,se voce for conivente com corrupcao vai colher um sistema de saude e educacao falho,o jeitinho brasileiro ja comecou desde a epoca da colonizacao portuguesa e esta enraizado em nossa cultura,so vamos mudar se quisermos mudar…voce quer mudar?

  10. wilson

    li todo o seu relato, de sua experiência com a cultura japonesa, e observei que a maioria dos problemas são típicos de cultura que se sente superior ou extremamente diferenciada. e tal situação leva todos os envolvidos a viver sobre uma constante pressão em geral, e é automático a busca por válvulas de escape e quanto mais proibido, será mais violento. gosto do sistema japonês, mas !!!!!?????…

  11. kumiko

    😉 Olá , gostei da matéria, pois muitas pessoas de origem , não gostam ou não tem coragem de admitir pontos negativos, eu mesma prefiro morar no Brasil, pois lá sou analfabeta, agora esse negócio de IJIME
    é muito evidente , principalmente dos professores contra alunos, tenho uma irmã lá e que o filho sofreu e sofre muito com isso, o menino agora não quer mais estudar, ele está numa instituição do governo, porque minha irmã precisa trabalhar e não pode cuidar no dia a dia.Ele é uma criança quieta, então minha irmã descobriu um pouco tarde. Ela ficou tão revoltada que está processando,Mas está muito difícil, porque autoridades lá no Japão jamais admite este tipo de erros. A minha irmã é natural de Japão , domina muito bem a lingua japonesa, mesmo
    que tenha morado muitos anos no Brasil.Ela está descobrindo como é o japones no ( intimo)A cultura, leva muitos e muitos anos para mudar Eu acho que o ser humano é igual em todo o mundo….

  12. Muitooo interessante!

  13. Muito interessante o post, você soube abordar muito bem. Mesmo sabendo dos pontos negativos ainda admiro muito o Japão, pois continua tendo uma cultura linda e assim como qualquer outro lugar do mundo não é perfeito. Dentre esses pontos que foram citados, pra mim os mais tristes e horríveis são: ijime, pornografia infantil, a execução dos bichinhos e a caça de baleias e golfinhos.
    Abraço! ^ ^

    Jess Alem

  14. sandra

    Olá!Adorei a matéria,sou uma apaixonada pela cultura e pelo povo japonês tendo convivido com eles desde minha infância,e conhecido assim alguns costumes.Também tenho vários parentes e amigos que já moraram e alguns ainda moram no Japão.Sei que não é fácil,toda pátria que não seja a nossa ,é um grande desafio,cheio de barreiras culturais e do idioma…e prós e contras existem em todos os países do mundo,não há um sistema social,econômico,cultural sequer que caminhe sempre na perfeição.Mas te garanto…entre os problemas daí e os daqui do Brasil…prefiro os daí,do japão.O que me entristece mais que tudo no japão é esse maltrato com animais,idosos e crianças…o que para uma nação é inaceitável,mas sabemos que ocorre em todas,nenhuma esta livre,infelizmente.Apesar de continuar apaixonada pelo país acho super importante essas informações chegarem àquelas pessoas desavisadas que acham que o país é todo lindo e perfeito,como ele conhece e ama através de animes,doramas…obrigada por nos passar essas e outras tantas informações.

  15. Carlos

    🙁 Fiquei horrorizado, é um país que admiro muito.

  16. Certamente um ótimo post!Como em qualquer lugar do mundo o Japão também tem seus pontos ruins.Pra mim os piores são pornografia infantil,a caça e o ijime…..são realmente tristes!!
    Esse site é excelente,sempre acompanhei mas só a alguns dias que comento,obrigada!

  17. juca

    Não fique chateada, mas achei ruim a postagem. Você não pode destacar a mera existência de algo que existe no mundo inteiro, como o crime, como ponto negativo. Só poderia destacar caso fosse epidêmico, como é o crime no Brasil e na América Latina como um todo. Na boa, dessa lista as únicas coisas que não são preconceito cultural são o bullying, a pornografia infantil e xenofobia. Extermínio de animais é algo muito debatível. E não esqueçamos da quantidade enorme de pessoas que são infectadas todos os dias por zoonoses de animais de ruas no Brasil, o que considero muito pior.

  18. Japão em Foco

    Oi Juca!
    Obrigado pelo seu comentário. Então, eu citei “crimes” porque muitas pessoas acreditam que isso não existe no Japão, que os japoneses são todos certinhos etc. Foi apenas para mostrar que assim como em qualquer lugar do mundo, crimes hediondos acontecem no Japão, muitas vezes por motivos banais. Embora certamente não se compare ao Brasil e outros países violentos… Abraços!

  19. HENRY

    Só li verdades…
    Lembrando que a maioria não acredita em Deus, colocam o trabalho na frente da família, e quando algo da errado, tiram a própria vida. Em um país minúsculo, menor que alguns estados brasileiros, a estimativa é de 90 suicídios por dia. Isso prova que a ignorância não é exclusividade dos países de terceiro mundo.

  20. Luciana Grevetti

    Alguns comentários dizendo que estes são problemas que acometem outros países. A questão não é essa minha gente. O intuito da matéria foi meramente esclarecer para aqueles que ficam idealizando o Japão, como nem tudo que reluz é ouro. E conheço sim, muita gente que morou no Japão para trabalhar, mas voltou ao Brasil para desfrutar da aposentadoria ou para abrir empresa, o que em tese confirma que, embora seja um pais de primeiro mundo, alguns preferem os nossos problemas sociais aos deles. Eu por exemplo, que conheci e convivi de perto com a cultura japonesa por muito tempo, posso afirmar que, de tudo de negativo que o Brasil possui, ainda acho mais fácil “burlar” os nossos problemas do que os problemas japoneses, porque aqui, grosso modo, nosso maior problema é a violência. Sabendo evitar certos lugares e certos hábitos, conseguimos evitar encrencas na maioria das vezes. Pelas bandas de lá é algo quase impossível, pois se trata de um país onde os problemas sociais são quase impossíveis de serem evitados. Há uma pressão sobre a cultura do vencedor, de ter que se dar bem a qualquer custo. De ter notas altas, ser dedicado, bom vizinho, bom pagador, bom funcionário, bom marido/esposa/pai/mãe/filho(a), etc. Lá o cidadão “médio” ou “mediano” não satisfaz! Tudo exige um esforço sobre-humano para acompanhar aos demais. Outro dia li um artigo sobre o flagelo das mães japonesas, cujas cobranças são tão grandes a ponto de boa parte delas ficar com sérios problemas psicológicos e como consequência, sofrer bullyng de outras mães. Para citar um exemplo, vi que um dos maiores sacrifícios era sobre a tomada de decisão da escola onde a criança vai estudar. Lá tem umas espécias de “Harvard” do ensino fundamental e se o seu filho não estuda em uma dessas, então você (pai ou mãe) não é bom o suficiente, porque não basta ter (muito) dinheiro para matricular os filhos. É preciso ser aprovado por um conselho de mães que vão avaliar toda a vida pregressa da pessoa e se esta não for absolutamente perfeita, então a criança não é digna de fazer parte daquela seleta casta de cidadãos acima do bem e do mal. Outra coisa terrível que li, foi que pais japoneses que tem filhos com algum tipo de deficiência, seja física ou mental e/ou um filho(a) que não se deu bem nos estudos ou em seu aspecto profissional, é “escondido” pelos pais, da sociedade, como se eles não existissem. Os pais tem vergonha do filho que não está na mesma linha dos demais. E essa definitivamente é uma das várias causas dos suicídios por lá. Realmente lamentável. Se um dia puder fazer uma matéria como essa, seria bastante esclarecedora. Abraços!

  21. o.o fiquei surpresa com essas noticias ,obrigada por publicar a verdade desse país que muitas gente acham perfeito.mesmo assim eu pretendo ir ao japão quem sabe as coisas não muda com o tempo :/

  22. Max Nogueira

    Sobre Xenofobia.
    A algum tempo atrás, encontrei na internet meio sem querer uma celebridade japonesa chamada Shoko Nakagawa, assim que ouvi a primeira música chamada Shiny Gate, posso dizer que amor a primeira vista.
    Pesquisando um pouco mais encontrei sua Fanpage oficial, ( Disponivel em inglês, e claro, japonês)
    Existe em sua Fanpage um espaço para cadastro de fãs, para minha surpresa ao tentar me cadastrar me deparei com a seguinte frase: Sorry, Japonese Only.
    A revolta foi geral e nunca mais visitei aquele site.
    Com isso, no meu ponto de vista, existe prática de xenofobia até na internet.

  23. Laura

    Prefiro a América sem sombra de dúvida. Temos problemas, mas pensando como mulher, prefiro morar e viver num país onde nós mulheres conquistamos mais cargos e salários melhores. Um verdadeiro homem justo que defende os direitos das mulheres é aquele que, se lembra primeiramente que saiu de orifício vaginal, depois foi criado por uma grande mãe, e quando cresce, deseja encontrar uma grande mulher para viver a vida juntos. E no decorrer das injustiças, ele verificar que sua esposa é injustiçada, ele é o primeiro a levantar a bandeira para defender seus direitos. Esse é o verdadeiro homem que merece uma mulher ao seu lado. Quer um exemplo de um ator que tem surpreendido o mundo com suas atitudes (anti-machistas)? Tom Hiddleston (o Loki, irmão de Thor).

  24. Pingback: 10 Mandamentos Para viver No Japão | Curiosidades do Japão

  25. Ana

    Sobre as Amizades, tive algumas dúvidas,os Japoneses,na escola os que criam amizades com os estrangeiros não criam fortes laços, isso por que os próprios japoneses não tem esse tipo de ato? Tipo não possuem costumes de terem amizades “verdadeiras”? Isso por que somos Estrangeiros? Ou por que simplesmente ele não criam “laços” um com os outros?

  26. Ana

    Sobre o ijime há algum conselho que os japoneses , em geral, dão para os estrangeiros poderem superar isso? Tipo conseguirem suportar melhor esse tipo de ato dos outros? Tenho muito interesse em fazer intercambio para lá,e esse artigo tirou muito minhas dúvidas, por isso agradeceria muito se voc~es responde-sem minhas dúvidas ^-^

  27. Bubu

    ”…como por exemplo o fato das mulheres ganharem menos que os homens mesmo fazendo o mesmo serviço.”
    Acredito que em qual país tenha isso

  28. Hélio

    Casos de bullying são muito comuns no JP.
    Dentro das empresas nem se fala.
    Já vi inúmeras vezes, chefes gritando para seus subordinados, inclusive, acabei de assistir um vídeo no Youtube de um aprendiz alemão sendo repreendido pelo chefe de um Ramen-ya.
    De qualquer forma, muitos pontos negativos citados são comuns em todo o mundo e os casos das baleias e golfinhos me parece que as fontes vieram de entidades preservacionistas. Há muitos exageros escritos ali.

  29. Elvira

    Morei mais de 10 anos no Japão, minha filha nunca sofreu de bulling, mas quando a coloquei em uma escola brasileira instalada no Japão começou o bulling, porque se tratava de uma escola interada a uma igreja, e eu não queria frequentar esta. Vim embora para o Brasil e aqui todos sofremos de bulling; eu, marido e filha. Não suportamos mais, temos vontade de vender tudo e voltar ao Japão. Isto não é suposição, análise, é fato, e fora o resto. No Japão nos não tinhamos dor de cabeça com nada, é só trabalhar direito, ser humilde, aqui se você fizer isso você é taxado como “BOBO”.

  30. Triste a sua historia Elvira !

  31. Concordo com tudo, menos com o machismo. O machismo do Japão não me parece ser o exagero do Brasil. As mulheres são tratadas como damas. É chatinho ganhar menos e ouvir alguns comentários estúpidos ??! É sim ! Mas nada demais. Eu amo as Japonesas por conservarem sua feminilidade. Por agirem como mulheres. Não vejo mal em 1 país no mundo as mulheres serem tratadas dessa forma. Elas são tratadas como eu disse com muito respeito. Mulheres lindas <3

  32. luiz

    Eita, eles não precisam dessa necessidade de comer golfinhos e baleias, sê é louco.

  33. Larissa

    Nossa :O Se for para ir para outro país para ter que lidar com problemas ainda mais graves então é melhor ficar por aqui mesmo

  34. Adriana Couto

    Até que enfim alguém publica algo que não seja só as “maravilhas do Japão” embora no meu ponto de vista sejam bem mais que 12 pontos negativos…

  35. Japão em Foco

    Oi Adriana…
    Adoraria conhecer seu ponto de vista… poderia compartilhar conosco? Acho muito importante essa troca de vivências pois cada pessoa passa por experiências diferentes e cada um sabe onde o calo aperta… rs…

  36. Diogo Palmeira

    Nunca estive no Japão, mas uma coisa que muito me impressiona é o paga pausismo pelos States. Todos somos uns gaijins fodidos, menos os mericanos, hahaha. J-League? Urawa Red Diamonds? São uns colonizados mesmo…o Japão de verdade morreu faz tempo…nem se reproduzem mais, triste mais é verdade.

  37. Keisuke

    Vejo aqui neste site e em outros relacionados ao Japão, falando sobre o alto índice de suicídios no Japão, cerca de 30 mil por ano. Mas no Brasil o índice também é alarmante cerca de 11 mil casos por ano, fora as subnotificações que devem existir.

  38. Lucas Correia

    Gostaria de parabenizar o site pelo excelentíssimo trabalho em compartilhar com todos os interessados em conhecer o Japão e sua cultura. Nem tudo é perfeito no Japão, assim como em qualquer outra nação no mundo. Existe muito marketing favorável ao Japão que pinta um belo quadro sobre ele, mas esconde os borrões e as falhas da sociedade nipônica. Cada coisa que leio a respeito do Japão me fascina, mas o senso crítico deve estar atento para as relativizações e conclusões corretas. Em relação ao bullying, podemos dizer que ele é um problema social que está também representado (e espelhado) nos filmes de high school norte-americanos dos anos 80, 90, 2000. O americano despreza e faz troça com latinos, asiáticos e com povos do leste europeu. O Brasil não fica atrás nesse quesito. Há piadas de humor negro (bastante de mau gosto e pesadas) que chacoteiam minorias e grupos sociais desfavorecidos, como as mulheres, nordestinos, portugueses, gays, negros, judeus e pobres. Muito comum no Brasil é a prática da fofoca, que é o bullying de queimar a imagem e reputação das pessoas. Também são recorrentes as perseguições entre crianças e adolescentes nas escolas de ensinos fundamental e médio, cujas humilhações e brigas são filmadas e postadas no Youtube e Facebook. É muito importante que mais posts como este sejam feitos para que não se criem visões ufanistas e idealizadas do Japão. Conclui-se que, havendo algo de podre no reino da Dinamarca, é importante estar atento a essas falhas culturais e importar somente o que faz bem e acrescenta ao espírito. Hoje em dia, eu tiro os sapatos na entrada da minha casa, me preocupo mais com a simplicidade das coisas, passei a tomar mais chá, passei a organizar melhor minha marmita (obento). Pasmem: me peguei cumprimentando as pessoas do meu trabalho me inclinando para elas (fazendo o ojigi), sendo que só passei a ver essa postura depois depois de ter contato com a cultura japonesa. Importei o lado bom dos japoneses.

  39. Shura

    ”mulheres ganharem menos que os homens mesmo fazendo o mesmo serviço.”
    Isso é em muito países

  40. Camila Ayumi Nakamura

    Não só a violência …mas tem a política corrupta, a falta de educação do povo, a individualidade exarcebada do brasileiro onde é cada um por si, o poder de compra que no Brasil é ridicula, sério 36 meses para pagar um carro? para sua informação voltamos por saudade da familia nada mais.

  41. Camila Ayumi Nakamura

    aff…quanta mer.. em um mesmo post. Lamentavel!

  42. Diogo Palmeira

    Vai chorar? Negue que o povo lá prefere jogar videogame a construir família… Isso é bizarro. Mas a Europa ta igual.

  43. deivid

    1-Disso todo mundo sabe
    2-Eu não vou me suicidar
    3-É só mandar um foda se pros bullies
    4-Extresse, todo mundo tem de vez em quando.
    5-Eu não sou criança nem me interesso nesse tipo de coisa.
    6-Amizades passageira é uma coisa da vida.
    7-Eu não sou cachorro nem gato.
    8-Eu não sou nem baleia nem golfinho.
    9-Preconceito de novo? Foda se pros bullies.
    10-Sério? O Brasil não é o país mais seguro do mundo.
    11-Eu sou homem e não sou machista.
    12-O Brasil não é diferente.

    Se for comparar, qual país é melhor?

  44. Adilson Armani

    Sinceramente? muitos sonham com ganhar bem de segunda a e sexta fazendo pouco, pergunta quantos gostam de trabalhar no feriado? ou alias uma grande parte diz, ate que em fim termeinei os estudos ou falta pouco, ao inves de dizer, pena que vai acabar, vou procurar uma faculdade e me esforça para continuar os estudos. muitos chegam em casa e só querem ver televisao ou jogar video game, sem se quer ler um livro… precisa gostar de ler e estudar e nao ler por obrigaçao, quem estuda vai longe e estudo nao tem fim… tanto la quanto aqui, sem estudo nao somos nada, apenas peões.
    obs: sei que o post relata sobre pontos do Japao, mas esse eh um comentario pessoal do meu pensamento em relação ao Japao Brasil. Quero visitar o Japão, mas somente como turista.

  45. Gisele Kam

    Olá, nunca fui ao Japão, mas sou descendente de japonês, gostaria de deixar minha opinião. Eu acho que o que o Brasil tem de mais trágico eh o fato da mídia (globo, banda, Veja…todos os veículos de imprensa) receber milhões do governo e inclusive pertencer a políticos, moldam os cidadãos para ser uns amenas, são todos ignorantes políticos e se acham a última palavra em análise política. A corrupção em todos os poderes (executivo, legislativo e judiciário) e mais todos os outros problemas de miséria, machismo, condições sociais e trabalho péssimas….fazem do Brasil um dos piores do mundo…aqui não adianta se esforçar, trabalhaR, se matar em tudo….nada…nunca terá uma vida boa….veja no exemplo do texto acima….apesar do machismo como por exemplo do ocorrido com episódio do político que mandou elá procurar um marido e na semana seguinte se desculpou publicamente….quando que isso aconteceria no Brasil? Aqui políticos como o bolsobosta fala ofensas públicas a mulheres, a gays, a negros e se orgulha disso….

  46. Idol Hengli

    Eu gosto da Tyrant too young

  47. Nossa, estou indignado com esse casos de いじめ, não só pela quantidade mas também porque esses problemas difícilmente são resolvidos, pretendo fazer a prova do MEXT em 2020, espero conseguir ir ao japão, pois é um país que eu amo muito, apesar de ter alguns probleminhas maiores do que aqui no Brasil. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *