A caça indiscriminada de golfinhos em Taiji


golfinhos no Japão

A caça indiscriminada de golfinhos em Taiji

Existe uma pequena cidade costeira japonesa chamada Taiji, localizada em Wakayama que é o palco de um grande massacre. Todos os anos, de setembro a maio, mais de 20 mil golfinhos são levados para uma pequena enseada, escondida e tranquila e são mortos covardemente por um grupo pequeno de pescadores.

Para atrair os animais até o matadouro a enseada, os pescadores fazem uma espécie de barreira sonora que acaba desorientando os golfinhos, fazendo-os nadar em direção à morte praia. A partir de então, inicia-se uma verdadeira história de horror.

Mães e filhotes são separados por cordas e por causa do pânico, muitos deles acabam gravemente feridos, sem falar dos que acabam morrendo de estresse ou cansaço. Durante a noite e madrugada, os golfinhos são capturados e abatidos de forma desumana na qual só pode ser descrito como um massacre sangrento.

Caça à golfinhos em Taiji no Japão

Antes de morrerem, estes pobres golfinhos são submetidos a verdadeira tortura psicológica, pois são obrigados a assistir a morte da sua família. Depois são atingidos por lanças ou então são levados até os barcos, onde tem suas gargantas cortadas. Eles acabam ficando sufocados e sangram até a morte. É uma morte lenta e dolorosa.

O mar de sangue se espalha por toda a enseada, dando lugar a um cenário grotesco e assustador. Outros golfinhos são poupados e vendidos para aquários e parques aquáticos do mundo inteiro, onde viverão presos em cativeiro e se tornarão atrações. O preço de um golfinho pode chegar a 200 mil dólares cada um.

E ao contrário do que se pensa, esse ato criminoso era realizado escondido da sociedade. A carne dos golfinhos são vendidos no Japão, rotulados como carne de baleia e muitos acabam consumindo a carne sem saberem dos seus riscos para a saúde, já que a carne de golfinho tem alta concentração de mercúrio.

Enquanto o pequeno grupo de pescadores, acobertados pela prefeitura de Taiji defende a caça de golfinhos, dizendo ser parte da tradição (o que não é verdade, já que muitos japoneses desconheciam esta atrocidade), muitas pessoas inocentes, principalmente crianças, podem estar sendo lentamente intoxicadas com o seu consumo.

Porém, a ganância pelo dinheiro sempre fala mais alto e a indústria dos golfinhos infelizmente é muito lucrativa. Só nos EUA, esta indústria movimenta 8,4 bilhões de dólares. O mais revoltante é saber que estes animais estão totalmente desprotegidos pelas entidades como a Comissão Baleeira Internacional (CBI), razão pela qual a matança ainda continua sem que os responsáveis sejam punidos.

Documentário The Cove (A Enseada)

the cove - A enseada

Depois de um documentário realizado por ativistas chamado The Cove (A Enseada), o mundo inteiro descobriu o segredo trágico que Taiji tentava esconder. Tal segredo era desconhecido por grande parte das pessoas, porém a partir do documentário, ativistas de todo o mundo tem se unido contra essa selvageria em Taiji.

O documentário que é quase um “filme de espionagem internacional” ganhou o Óscar de melhor documentário em 2010. Ele aborda a matança e o comércio de golfinhos para cativeiro que acabaram se tornando coisa rotineira em Taiji e mostra o belo trabalho de um grupo ativista chamado “Guardiões da Enseada”.

Apesar de ser praticado apenas por um pequeno grupo de pessoas, esse ato criminoso é acobertado pela polícia e são ainda protegidos pela máfia japonesa, a Yakuza. Isso significa que qualquer tipo de intervenção por parte dos ativistas, teria uma consequência nada agradável para eles: Seriam presos e deportados.

Mas o documentário traz muitos esclarecimentos sobre o que se passa naquela enseada e com a sua repercussão na mídia, fica mais fácil tentar conter essa tragédia, embora ainda continue mesmo em menor escala. O documentário causou indignação ao mundo todo e milhares de protestos foram feitos nas embaixadas japonesas. Muitos japoneses também são contra essa violência contra os golfinhos.

Assista ao documentário (em inglês)


Link do vídeo (YouTube)

No ano seguinte, após este documentário sair na mídia, o número de golfinhos abatidos reduziu de 20 mil para 800. Claro que ainda não é motivo para comemorar, mas digamos que este seja o primeiro passo para extinguir de vez esse massacre.

Quando perguntados sobre os motivos que os levam a cometer tal atrocidade, as respostas dos pescadores são variadas: Uns dizem que é por causa da carne, mesmo estando conscientes de que a carne é contaminada com altos níveis de mercúrio. Esta carne ainda é servida pela prefeitura em creches e escolas de Taiji.

Outros dizem que é para “controle de pragas”, já que consideram os golfinhos e baleias como concorrentes para a indústria de pesca. Mas na verdade, o que está mesmo por trás é o lucrativo comércio dos golfinhos para parques aquáticos, já que no local são vistos muitos treinadores vindos de todas as partes do mundo.

O documentário também ressalta que muitos japoneses desconheciam sobre o que se passava em Taiji e portanto não se deve culpar a nação inteira pela desumanidade de alguns. Mas não podemos negar que isso só vai mudar de fato quando o governo japonês entender que este massacre mancha a reputação de uma nação inteira.

Eu achei bastante interessante o relato de Ronaldo Jotta, publicado no site IPC Digital. Recomendo que todos leiam: Monstros do Mar Sim – Eles existem!

Fontes de pesquisa: Wikipédia, Opsociety e Takepart

Quer Aprender Japonês?

9 Comentários

  1. e tudo por causa da yakusa e os policiais

  2. Rodrigo

    Realmente desumano e descenecessário esse massacre!

  3. Douglas Bezerra

    Ver o mar todo vermelho de sangue é algo quase que inimaginável, o pior de tudo é que nesse caso também vemos a corrupção dos policiais, a influência que a máfia exerce e o sangue frio por parte dos pescadores que matam esses golfinhos.

  4. Japão em Foco

    Oi Pessoal!
    Obrigada pelo comentário de vocês! Realmente é uma situação complicada, ainda mais levando-se em conta que a carne de golfinho é altamente tóxica. Entre outras palavras, qual o objetivo de matar tantos golfinhos se a carne não é adequada para o consumo? Outra coisa é que esses animais não são protegidos por nenhuma lei e correm o risco de entrarem em extinção infelizmente!

  5. Kazuki Musashi

    Já dizia o ditado: “Nem todo japonês é samurai.” Tem de todo tipo mesmo, infelizmente. Além disso, os golfinhos têm mais direito de viver do que as vacas, pois são mais bonitinhos e estão sempre sorrindo. Viva a hipocrisia e a lógica humana, viva!

  6. willians

    E viva os rios de sangue formados nos matadouros do brasil, sem mencionar as aves e a propria populacao (ja passamos das 50 mil mortes/ano).
    Como disse o amigo acima, hipocrisia e demagogia cabe em qualquer lugar. Devemos defender os animais sim, mas nao so os bonitinhos ou que da midia, (como faz o greenpeace), hoje os animais que realmente sofrem na mao do homem sao os bovinos, suinos e aves. Nao sofrem risco de extincao mas nao tem direito a um minimo de humanidade no seu manejo, eles que nos serviram e servem desde epocas remotas…

  7. que triste, golfinhos sao animais adoraveis e fofos e inteligentes. o homem e tao cruel que devia ser extinto. 🙁

  8. Gilmar

    Façam como eu.SEJAM VEGANO.GOLFINHOS,VACAS,PORCOS,AVES E O PROPRIO SER HUMANO VIVE MELHOR E PRINCIPALMENTE, COM SUA CONSCIENCIA TRANQUILA.

  9. Beatriz

    ÓTIMO ARTIGO PARA O MEU TRABALHO
    ADOREI RSRSRS
    2 BJO É NOIX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *