Itadakimasu e Gochisousama deshita

Itadakimasu 18

Etiqueta à Mesa – Itadakimasu e Gochisousama
O Japão possui uma cultura única, assim como muitas de suas expressões usadas no dia a dia. Um bom exemplo são as expressões Itadakimasu (いただきます) e Gochisousama (ごちそうさまでした), que fazem parte da etiqueta gastronômica no Japão, ou seja, são duas regras básicas de boas maneiras que se tem à mesa.

Itadakimasu é uma expressão usada antes das refeições. Muitos a traduzem como “Obrigado pela comida”, mas ao pé da letra “Itadaku” significa “receber humildemente“. Ou seja, é um agradecimento por estar recebendo a comida. A expressão geralmente é dita individualmente, com a voz baixa ou mesmo em silêncio. É acompanhada por um gesto de mãos unidas como uma oração e um leve arco.

Itadakimasu

A palavra itadakimasu está relacionada ao princípio budista de respeitar todos os seres vivos. É uma forma de agradecer a todos os seres vivos que se sacrificaram ou trabalharam para que você pudesse ter a refeição que está prestes a consumir.

O agradecimento inclui plantas e animais que deram suas vidas ou que direta ou diretamente contribuíram para que a refeição pudesse ser feita e também agricultores, pescadores, caçadores, criadores de animais e ainda o chef de cozinha, ou qualquer outra pessoa que tenha preparado a comida.

Embora Itadakimasu seja usado frequentemente antes das refeições, ele pode também ser aplicado de outras maneiras, como quando você aceita algo de alguém. Como sua tradução literal significa “Receber humildemente”, então faz sentido dizer essa expressão quando recebemos algum presente por exemplo.

gochisousama deshita

Já a expressão Gochisōsama deshita (Pronuncia-se Gotchissôssamá) é dito após terminar a refeição. Usa-se o “deshita” em uma ocasião mais formal. Pode ser traduzido como “Obrigado por esta refeição!” ou “Isto foi um banquete”.

Assim como Itadakimasu, Gochisousama também é acompanhado pelas mãos em prece (Gassho) e a cabeça levemente abaixada. Pode ser dito em uníssono, se a refeição for feita com muitas pessoas, ou individualmente, geralmente em voz baixa ou mesmo dito em silêncio, prevalecendo apenas o gesto simbólico.

Essas duas expressões japonesas são usadas em todas as refeições, ou seja, no café da manhã, almoço, lanches e jantar. E também não importa se está em sua casa, na casa dos outros ou em um restaurante. Se é uma pessoa que segue as boas maneiras à mesa, então deve praticar o costume, independente do local onde esteja.

O hábito já vem desde a infância: Na escola, um dos alunos ou professor diz antes de lancharem: “Te wo awasete kudasai”, que se traduz como “Junte suas mãos”. Em seguida, todas as crianças dizem juntas em voz alta “Itadakimasu”.

Itadakimasu escola japonesa

O comportamento social e a etiqueta são considerados muito importantes no Japão. Algumas regras para uma boa convivência são universais, porém alguns costumes japoneses são únicos e devem também ser respeitados pelos estrangeiros. Veja algumas outras boas maneiras e regras de etiqueta adotadas pelos japoneses:

Não deixar sobras de comida no prato
No Japão, é considerado um desperdício deixar sobras de comida no prato. Ou seja, faz parte da etiqueta comer até o último grão de arroz. Isto está relacionado com a filosofia budista que enfatiza que toda espécie de vida é sagrada. Em outras palavras, isso quer dizer que uma vez que algo deu sua vida para que você pudesse comer, seja planta ou animal, é uma grande vergonha e desrespeito desperdiçá-lo (Mottainai).

Usar adequadamente os pauzinhos (Hashi)
O uso adequado de pauzinhos é o elemento mais fundamental de boas maneiras à mesa japonesa. No Japão há muitos restaurantes que não oferecem talheres de estilo ocidental, portanto é importante aprender algumas etiquetas, especialmente ao manusear o hashi para evitar situações constrangedoras.

Por exemplo, jamais perfure os alimentos e nem os deixe cruzados sobre o prato, pois isso só é feito quando o alimento é oferecido aos mortos. Também é falta de educação passar o alimento de um hashi para outro, pois isto lembra o ato de passar os ossos do falecido durante um funeral japonês.

hashioki

Também não se deve perfurar alimentos com o hashi, nem deixá-lo na posição vertical. Não pode mordê-los e nem usá-los para apontar objetos ou pessoas. Ao pegar o alimento de um prato compartilhado com outras pessoas é recomendável que use um hashi próprio para esse fim, ou então deve-se inverter o hashi e pegar o alimento com a outra extremidade, pois é considerado mais higiênico.

Outro detalhe é colocar seu hashi sobre o hashioki (箸置き) quando não estiver em uso ou após a refeição. Ele é uma espécie de apoio para os hashis. Se no caso estiver usando waribashi (割箸), que são aqueles hashis descartáveis feitos de madeira, após a refeição, coloque-os de volta em seu invólucro de papel.

Limpar as mãos com o Oshibori
O Oshibori é uma toalhinha de mão que é oferecido em praticamente todos os restaurantes no Japão. No inverno, ela costuma vir quente e no verão, gelada. Ele é usado para limpar as mãos antes de comer (e não depois). Muitas pessoas usam-no também para limpar outras partes do corpo como o rosto e pescoço, porém esse ato pode ser mal visto e considerado rude por muitas pessoas.

Não arrotar e nem assoar o nariz à mesa
Assoar o nariz ou arrotar em público, especialmente à mesa, é considerado falta de educação no Japão. Por outro lado, nós podemos estranhar o fato de ver os japoneses chupando o macarrão de um lamen por exemplo. Mas esse hábito é socialmente aceito pelos japoneses, embora que para nós soe como falta de educação.

Ao consumir bebidas alcoólicas
Ao servir seu copo, é costume servir também outras pessoas que estejam com o copo vazio. Antes de começar a beber, os japoneses costumam fazer uma saudação (Kanpai/乾杯). Nem pense em usar o termo “Tin Tin” na hora de fazer o brinde pois esse termo é usado por crianças para se referir ao órgão genital masculino.

Kampai

Esses são apenas alguns exemplos de etiqueta à mesa no Japão. Se alguém lembrar de mais algum que não tenha sido mencionado, por favor coloque nos comentários… E se o acharem interessante, não esqueçam de compartilhar o artigo! 🙂

Quer Aprender Japonês?

14 Comentários

  1. graciosa ferrazzo pastro

    aprecio muito a educação japonesa, bons hábitos ……tradição e costumes……

  2. Suely

    Ola, gostei muito do artigo, muito bem elaborado.
    Como sugestao, gostaria de saber mais sobre os funerais, principalmente sobre o envelope que entregamos a familia. Existem varias formas de escrever no envelope.
    Obrigada!

  3. Japão em Foco

    Oi Suely!
    Obrigada pela sugestão. Com certeza em breve irei elaborar uma matéria sobre o Funeral no Japão. Quanto aos envelopes para funerais, eu mencionei algo nesse artigo aqui: Hikidemono e Kinpu. Se quiser, dá uma olhadinha ok… Abraços!

  4. Rodrigo

    Muito bonita a demonstração de respeito pelos alimentosque o japoneses têm

  5. Japão em Foco

    Oi Rodrigo!
    Realmente é um respeito muito grande que os japoneses tem pelo alimento, pela Natureza e pelas pessoas. Afinal, para termos uma refeição em nossa mesa depende de muitos fatores e os japas mostram que respeitam a tudo que tenha contribuído para a refeição pudesse ser feita e consumida… Abraços! 🙂

  6. Pingback: Moshi Moshi - Falando ao telefone no Japão | Curiosidades do Japão

  7. Pingback: Entendendo os gestos japoneses | Curiosidades do Japão

  8. Pingback: Hábitos japoneses que todos deveríamos seguir | Curiosidades do Japão

  9. Gabriel Tozarin

    Não entendi isso na parte dos hashis: “não os deixe cruzados sobre o prato, pois isso é feito quando o alimento é oferecido aos mortos. Também é falta de educação passar o alimento de um hashi para outro, pois isto lembra o ato de passar os ossos do falecido durante um funeral japonês”

  10. Japão em Foco

    Oi Gabriel!
    No Japão, as pessoas são cremadas depois que morrem e depois da cremação, os familiares e amigos se reúnem em uma sala com uma grande bandeja de metal com as cinzas e partes de ossos do falecido. Usando um par especial de hashis, eles procuram por um osso do pescoço que aparenta ter a imagem de um Buda sentado. Depois disso todos os familiares, um por um – incluindo as crianças – pegam esses hashis fúnebres e transferem partes dos ossos para um vaso. Para saber mais detalhes sobre esse ritual, confira esse link. Espero ter ajudado! Abraços!

  11. Laura

    Os japoneses são muito educados,eu os adimiro. Acho que nunca mais vou falar tin tin haja. Me ajudou bastante,estava procurando esse tipo de post.

  12. Joanna

    neste reveillon o “Tin-tin” não sera mais o mesmo pra mim kkkk

  13. miyoko kushida schilling

    Desde criança, em casa usamos a palavra tim tim, quando nos referimos ao órgão genital feminino e não masculino.

  14. Renata

    Oi! Adorei o post! Vou passar 20 dias de férias no Japão no próximo mês e sempre que leio post de boas maneiras fico em uma situação ruim, pois não consigo comer sushi em uma única vez, tenho a boca pequena e muita sensibilidade para ânsia, caso morda o sushi e o divida em dois é algo muuuito ofensivo mesmo? Socorro… kkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *