Ao derramar molho de soja nesses pratos, belas figuras ocultas se revelam!

Ao derramar molho de soja nesses pratos, figuras ocultas se revelam

Como todos os amantes da cultura nipônica sabem, o shoyu (molho de soja) é um dos principais ingredientes da culinária japonesa. Normalmente, é servido em pequenos recipientes e servem como acompanhamento para sushis e muitos outros pratos típicos japoneses.

Já a impressão 3D trata-se de uma tecnologia que vem sendo utilizada há algum tempo. Mas afinal, o que essas duas coisas tem em comum? Uma empresa japonesa chamada ReDeStu utilizou essa tecnologia para criar pratinhos de shoyu com desenhos em alto relevo.

Ao despejar molho sobre o recipiente, o líquido se espalha e logo revela com clareza detalhes de desenhos que retratam cenários típicos japoneses ou cachorros e gatos. É uma forma criativa de utilizar esses pratinhos tão comuns na vida cotidiana dos nipônicos.

Quem quiser comprar um dos pratinhos feito por impressora 3D deve desembolsar em torno de 1.100 ienes japoneses (R$ 42). Até agora, a série é composta de símbolos nacionais japoneses tais como Monte Fuji, Santuário de Itsukushima, além de animaizinhos fofos.

O molho de soja se originou de um produto chinês chamado “chiang” há mais de 3.000 anos. Veio pela primeira vez para a Europa por volta de 1600, através do comércio holandês e japonês. A palavra “soja” é derivada da palavra japonesa para molho de soja, “shoyu”.

Hoje, existem muitos tipos diferentes de molho de soja. Eles podem ser agrupados com base em seus métodos de produção, variações regionais ou diferenças de cor e sabor. O tradicional molho de soja é feito mergulhando-se a soja na água enquanto se assa e esmaga o trigo.

Em seguida, a soja e o trigo são misturados com um molde de cultura, por exemplo, Aspergillus, e deixados por dois a três dias para se desenvolverem. Mais tarde, água e sal são adicionados e toda a mistura é deixada para fermentação em qualquer lugar por cinco a oito meses, embora alguns tipos possam envelhecer por mais tempo.

Quando a impressão 3D apareceu pela primeira vez, as impressoras eram caras demais para comprar apenas por diversão. Hoje em dia, porém, a impressão 3D tornou-se uma tendência e cada vez mais fabricantes produzem impressoras 3D, o que significa que se tornaram mais acessíveis tanto para as empresas como para as pessoas comuns.

“Se você examinar o mercado de impressão 3D hoje, encontrará várias marcas de impressoras 3D que oferecem recursos diferentes”, escreveu All That 3D . “Alguns são embalados com funcionalidades poderosas e são oferecidos a um preço muito mais alto. Outros oferecem as funções básicas e são vendidos a um preço muito mais barato. No entanto, nos próximos anos, você pode esperar impressoras 3D mais poderosas a um preço muito acessível. ”

A impressão 3D utilizou o plástico como material, mas à medida que a tecnologia avança, mais materiais estão sendo utilizados. Agora, como você pode ver, você pode imprimir em 3D usando coisas como cerâmica, ouro, prata, titânio, gesso e até substâncias biológicas.

Confira mais imagens dos pratinhos de shoyu:

Aqui está um vídeo do que acontece quando você coloca o molho


Link do vídeo (YouTube)

Fonte: boredpanda.com

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *