A lenda da flor de lótus

Lótus flower

As lendas sobre a origem da flor de lótus
É difícil encontrar um país da Ásia onde o lótus não seja considerada sagrada. Ela está bem presente na mitologia oriental, especialmente na cultura indiana, egípcia, chinesa e japonesa, onde esta flor é extremamente admirada e representada em algumas religiões como hinduísmo e budismo. Na doutrina budista, a flor de lótus é sagrada e vista como expansão espiritual, pureza, renascimento e iluminação.

Lenda da flor de Lótus no budismo

Na lenda do Budismo relata-se que quando o Siddhartha, que mais tarde se tornaria Buda, deu os seus primeiros sete passos na terra, sete flores de lótus brotaram. Assim, cada passo dele representa um degrau no crescimento espiritual.

Os Budas em meditação são representados sentados sobre flores de lótus, e a expansão da visão espiritual na meditação (dhyana) está simbolizada pela abertura das pétalas das flores de lótus, que podem estar totalmente fechadas, semiabertas ou completamente abertas, dependendo do estágio da expansão espiritual.

Lendas egípcias da flor de lótus

A flor de Lótus é uma planta sagrada no Egito Antigo, onde é retratada no interior das pirâmides e nos antigos palácios do Egito. Segundo uma lenda, a flor está relacionada à criação do mundo e o umbigo do Deus Vishnu, onde teria nascido uma brilhante flor de lótus e desta teria surgido outra divindade, o Brahma, o criador do cosmo e dos homens. Outra lenda egípcia diz que o deus do sol Horus, nasceu também de uma flor de Lótus.

Lenda da flor de lótus no hinduísmo

Na Índia, uma pequena lenda conta a historia de sua criação: Um dia, reuniram-se para uma conversa, à beira de um lago tranquilo cercado por belas árvores e coloridas flores, quatro lendários irmãos. Eram eles o Fogo, a Terra, a Água e o Ar.

Como eram raras as oportunidades de estarem todos juntos, comentavam como haviam se tornado presos a seus ofícios, com pouco tempo livre para encontros familiares. Mas a Água lembrou aos irmãos que estavam cumprindo a lei divina, e este era um trabalho que deveria lhes trazer o maior dos prazeres.

Assim, aproveitaram o momento para confraternizar e contar, uns aos outros, o que haviam construído – e destruído – durante o tempo em que não se viam. Estavam todos muito contentes por servirem à criação e poderem dar sua contribuição à vida, trabalhando em belas e úteis formas.

Então se lembraram de como o homem estava sendo ingrato. Construído ele próprio pelo esforço destes irmãos, não dava o devido valor à vida. Os irmãos chegaram a pensar em castigar o homem severamente, deixando de ajudá-lo. Mas, por fim, preferiram pensar em coisas boas e alegres.

Antes de se despedir, decidiram deixar uma recordação ao planeta deste encontro. Queriam criar algo que trouxesse em sua essência a contribuição de cada um dos elementos, combinados com harmonia e beleza. Sentados à beira do lago, vendo suas próprias imagens refletidas, cada um deu sua sugestão e muitas ideias foram trocadas. Até que um deles sugeriu que usassem o próprio lago como origem.

Que tal um ser vivo que surgisse da água e se crescesse em direção ao céu? Uma vegetal, talvez? Decidiram-se, então, por uma planta que tivesse suas raízes rente à terra, crescesse pela água e chegasse à plenitude do ar. Ofereceram, cada um, o seu próprio dom. A Terra disse: “darei o melhor de mim para alimentar suas raízes”.

A Água foi a próxima: “Fornecerei a linfa que corre em meus seios, para trazer-lhe força para o crescimento de sua haste”. “E eu lhe cercarei com minhas melhores brisas, dando-lhe minha energia e atraindo sua flor”, disse o Ar. Então o Fogo, para finalizar o projeto, escolheu o que de melhor tinha a oferecer: “ofereço o meu calor, através do sol, trazendo-lhe a beleza das cores e o impulso do desabrochar”.

Juntos, puseram-se a trabalhar, detalhe a detalhe, na sua criação conjunta. Quando finalizaram sua obra, puderam se despedir em alegria, deixando sobre o lago a beleza da flor que se abria para o sol nascente. Assim, em vez de punir o ser humano, os quatro irmãos deixaram-lhe uma lembrança da pureza da criação e da perfeição que o homem pode um dia alcançar.

Assim que os quatro elementos se separaram, a Lótus reinou no lago com sua beleza imaculada. Essa é a lenda sobre a origem desta incrível flor – pura e bela, por mais difíceis que as condições sejam e mesmo nas mais difíceis e obscuras circunstâncias.

Quer Aprender Japonês?

22 Comentários

  1. Adriana

    Ahhhhhhhhh que post lindo!!! Imagens em movimento sensacionais! Bjokas 😉

  2. Pingback: Significado das cores das flores de Lótus | Curiosidades do Japão

  3. Pingback: Flor de Lótus - Significado | Curiosidades do Japão

  4. Japão em Foco

    Oi Adriana!
    Que bom que você gostou…
    Essas gifs animadas com a flor de lótus ficaram show de bola não é mesmo!!!!
    Obrigada pelo comentário!
    Abraços!

  5. Pingback: As 7 lições do bambu | Curiosidades do Japão

  6. Marcos de Souza

    Eu sei que vc ja sabe, mas la vai……
    EU AMO O JAPÃO.

  7. Japão em Foco

    Oi Marcos!
    (^_−)−☆\(^o^)/
    Abraços!

  8. Japão em Foco

    Oi Maria!
    Que bom que gostou da matéria…
    Espero sempre vê-la por aqui!
    Abraços! 🙂

  9. feiiii

    pohhha vei vao aruma um serviço

  10. Oswaldo Sonego

    Adorei Todos Artigos desta Página, mas sem dúvidas as Lendas Damas Branca e Amarela e a Lenda da Flor de Lótus Simplesmente Maravilhosas! Muittíssimo Obrigado!!!

  11. Alice

    Amei!!!
    Esta flor é muuuito linda! Ainda mais em movimento! Quando se trata de assunto desta flor, eu paro e leio, Talvez, pq ela traz energias muito positivas. Obrigada!!

  12. Japão em Foco

    Oi Alice!
    Que bom que você gostou da lenda da flor de lótus! 🙂
    Abraços!

  13. Ceny Leite Rodrigues

    De coração obrigada pelas informaçoes, amei 😉

  14. Elberton

    Olá. A lenda associada ao Lótus no budismo fala de Siddhartha, mas ele era do Nepal. Não existe nenhuma lenda associada ao Lotus de origem japonesa?

  15. Elberton

    Olá, fiz o comentário anterior e mesmo que ninguém tenha respondido, acabei “achando” uma lenda japonesa sobre o Lotus. Estou em uma busca incansável por algum ser mítico de origem japonesa que represente o Lotus. Sei que existe o Nefertem no Egito e a Lakshmi na Índia, mas quem seria equivalente no Japão? Pesquisei superficialmente no Kojiki e Nihon Kogi, mas não encontrei nada… Bom, caso queira saber, segue a lenda japonesa sobre o Lotus que mencionei, me parece que foi publicado em um livro há mais de 100 anos, mas não consegui muitas informações sobre ele.
    http://www.sacred-texts.com/shi/atfj/atfj44.htm

  16. Graciene

    Meu nome no budismo significa essencia de lotus

  17. Heloisa Motta

    Ki belas estórias!!! E imagens? Arrasou!
    Pra mim, essa flor é um encanto em beleza suprema!❤️❤️
    Gratidão?❤️

  18. Berenice Brandão

    Escutei hoje pela primeira vez ,em uma reunião de saude mental um comentario sobre a flor de lotus ,fiquei surpresa com tanta novidade ,falaram na reunião ki a flor de lotus não existe ,é apenas uma lenda ,então eu fui pesquisar ,,,Eu encontrei tanta coisa sobre ela ki eu nem sei como explicar ,achei interessante mas gostaria de saber a verdade ,,,,, A flor de lotus existe ou é uma lenda ? obrigado estou esperando a resposta bjus ,,,,

  19. Que linda lenda!!!! Este post ficou tão belo quanto seu conteúdo!!!! Agradeço mais uma vez pela sabedoria desta bela história!!!

  20. Ana Carolina

    Bom dia, por favor, a fim de um trabalho universitário poderiam, se possível, dizer a fonte de onde foi encontrada essa lenda da flor de lótus hindu?? Agradeço desde já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *