As 10 Artes Marciais mais Praticadas no Japão


Artes Marciais no Japão

As 10 Artes Marciais mais Praticadas no Japão

Budô (武道) é um termo para designar as Artes Marciais Japonesas. Também trata-se de um termo utilizado para descrever o estilo de vida dos praticantes dessas artes, no qual engloba uma série de aspectos físicos, filosóficos e morais, com foco no auto-aperfeiçoamento, disciplina e crescimento pessoal e espiritual.

Podemos conceituar o Budō como o “Caminho Marcial”, sendo a combinação de outros dois conceitos: Bujutsu (refere-se especificamente à aplicação prática de táticas marciais e técnicas de combate real) e Bugei (aperfeiçoamento dessas táticas e técnicas com foco no caráter pessoal e desenvolvimento espiritual).

Praticar o Budô significa adotar o Bushido (Código de Conduta) e um estilo de vida que enfatiza a disciplina, tenacidade e treinamento físico e espiritual. Segundo a filosofia do Budo moderno, o combate não se dá com um inimigo externo, e sim com o nosso “ego”, considerado um inimigo interno, devendo ser combatido e derrotado.

Origem das Artes Marciais no Japão

As artes marciais japonesas se originaram das tradições guerreiras dos samurais e devido ao sistema de castas que restringiu o uso de armas pelos membros das classes não guerreiras. Em razão disso, os samurais tinham que desenvolver habilidades e se preparar para um treinamento físico e mental para um combate desarmado.

A partir do desenvolvimento de técnicas de combate foram nascendo vários estilos de artes marciais e mesmo hoje em dia estão sujeitas a mudanças, o que permite que novas técnicas possam ser aperfeiçoadas ou até mesmo inventadas.

As Artes Marciais Japonesas se dividem em Koryu e Budô Gendai. Koryu se refere às artes marciais que nasceram antes do Meiji Ishin (Restauração Meiji) e Budô Gendai são as chamadas Artes Marciais Japonesas Modernas, criadas durante ou após o Meiji Ishin (1866-1869), quando ocorreu o fim do Xogunato Tokugawa.

Entre as que fazem parte do Budô Gendai estão o Aikido, Judo, Jukendo, Iaido, Karate-do, Kendo, Kyudo, Naguinata-do e o Shorinji kempo. A lista de artes marciais originadas no Japão é bastante extensa e algumas delas remontam a períodos muito antigos, como o sumô e o Ninjutsu. Confira a lista completa no Wikipedia.

Tipos de Artes Marciais no Japão

Entre as Artes Marciais Japonesas mais conhecidas e difundidas no Brasil estão o Caratê, Judô, Aiquidô, Quendô, Sumô, Ninjútsu, Shorinji Kempo, Jujitsu. Cada uma dessas artes tem seu próprio estilo, com diferenças significativas no que se refere a filosofia, métodos e utilização de ferramentas de treinamento.

1. Karate (Caratê)

karatê

O Karate (空手) também chamado de karatedo (空手道) significa literalmente “mãos vazias” ou “caminho das mãos vazias”. Esta arte marcial nasceu em Okinawa, anteriormente conhecido como reino de Ryukyu. Trata-se de uma fusão de vários estilos pré-existentes de artes marciais da região de Okinawa.

O precursor do Karate foi Gichin Funakoshi, considerado o “Pai do karate” e também fundador do Shotokan karate. Foi através dele que o Karate passou a ser disseminado em 1917 e incorporado na rede pública de ensino do Japão. O Karate enfatiza especialmente as técnicas “atemi waza” (defesas, socos e chutes).

Além da força física, a prática do Caratê  segue a filosofia do zen budismo e enfatiza o equilíbrio entre o corpo e a mente, contribuindo para a disciplina e auto-confiança dos praticantes de Caratê, que são chamados de carateca. Segundo a Federação Mundial de Caratê, existem 100 milhões de praticantes em todo o mundo.

2. Judo (Judô)

O Judô (柔道) significa literalmente “caminho suave” ou “caminho da suavidade”. Foi criado por Jigoro Kano no final do século 19 e rapidamente disseminou-se por todo o planeta, onde foram fundadas escolas “Kodokan“. Jigoro Kano é considerado um dos mais brilhantes mestres das artes marciais de todos os tempos.

A disseminação mundial do judô tem levado ao desenvolvimento de uma série de ramificações, como Sambo e o Jiu-Jitsu Brasileiro. Além de desenvolver habilidades físicas e técnicas de defesa pessoal, o judô dá enfase no auto-aperfeiçoamento pessoal, espiritual e moral de seus praticantes (judocas).

3. Kendo (Quendô)

Kendo

O Kendo (剣道) significa literalmente “caminho da espada”. É uma arte marcial caracterizada no combate com a espada japonesa. Trata-se de uma evolução da arte do kenjutsu e seus exercícios e prática se originaram a partir de escolas de esgrima, em especial a escola kenjutsu Itto-ryu, fundada no século 16.

A introdução de espadas de bambu (shinai) e armadura (Bogu) na prática do Kendo é atribuída ao japonês Naganuma Shirōzaemon Kunisato, durante o Período Shotoku (1711-1715). Desta forma a prática de Kendo tornou-se mais ágil e versátil e ao mesmo tempo segura por não oferecer riscos de lesões aos oponentes.

O Kendo é uma atividade física e mentalmente desafiante que combina artes marciais e princípios importantes como disciplina, retidão de caráter, além do equilíbrio entre o corpo, espírito e a mente. Segundo a Federação Japonesa de Kendo, existem 6 milhões de praticantes de Kendo (Kendocas) em todo o mundo.

4. Aikido (Aiquidô)

Aikido

O Aikidô (合气道) significa literalmente “caminho da harmonia da energia”. Trata-se de uma arte marcial japonesa desenvolvida por Morihei Ueshiba na década de 1920. A arte consiste em técnicas “impressionantes” de auto defesa e também dá ênfase ao desenvolvimento espiritual e filosófico de seus praticantes (Aikidocas).

Segundo Morihei Ueshiba, o Aikido é uma arte marcial moderna que não busca lutas nem competições e por isso é chamada como a Arte da Paz. Esta arte também tem o objetivo de promover valores como amor e compaixão e redirecionar o ataque de um inimigo de uma forma que ambos saiam ilesos. Não é a toa que Ueshiba Sensei é reverenciado por estudantes de aikido como “O Sensei” (Grande Mestre).

5. Sumo (Sumô)

Sumo

O Sumô (相扑) é considerado o esporte nacional do Japão e tem suas origens em um passado distante, a partir do século 8 dC, segundo registros históricos. A partir de 728 dC, o imperador Shōmu Tennō passou a realizar jogos oficiais de sumo em festivais anuais de colheita, se estendendo mais tarde em festivais xintoístas.

Com o tempo, o treinamento de sumô acabou sendo incorporado ao treinamento militar. Atualmente, seis grandes torneios são realizados todos os anos no Japão. Os torneios contam com a presença de um sacerdote xintoísta, além de ser repleto de rituais como bater palmas, bater os pés, e jogar sal no ringue antes de cada luta.

Os concorrentes utilizam técnicas para levar o oponente ao chão. Aquele que tocar o chão primeiro com qualquer parte do corpo (Exceto a parte inferior dos pés), perde a luta. Em 1998 foi criada a Confederação Brasileira de Sumo, sendo que o Brasil sediou o primeiro Campeonato Mundial de sumô disputado fora do Japão em 2000.

6. Ninjutsu (Ninjútsu)

ninjutsu (ninja)

O Ninjutsu (忍术) significa literalmente “Técnica da Espionagem”. Também é conhecido como Ninjitsu, Ninpo e Shinobi-jutsu.

Trata-se de uma arte marcial que nasceu na província de Iga (Mie) e Kōka (Shiga) e reúne estratégias e táticas de guerra não convencionais, além da arte da espionagem supostamente praticada pelo shinobi (vulgarmente conhecido fora do Japão como ninja).

O Ninjutsu é uma prática existente há mais de 2 mil anos e para muitos, este estilo está mais para uma arte de truques, do que arte marcial em si.

Durante o regime feudal, o shinobi (ninja) era conhecido por suas habilidades de disfarce, espionagem, fugas, assassinatos, explosivos, entre outros.

O Ninja seguia um código de conduta chamado Ninpoh Ikkan, diferente dos Samurais, que seguiam o Bushido.

Hoje em dia, o ninjutsu é usado mais como defesa pessoal. As técnicas ninjas são também utilizadas por exércitos de alguns países, como forma de aperfeiçoar as técnicas de auto-defesa, imobilização e agilidade em desarmamento. Mesmo não sendo um esporte e nem havendo competições, o Ninjutsu ainda sobrevive através dos milhares de praticantes espalhados pelo mundo todo, inclusive no Brasil.

7. Jujitsu

Jujitsu

O Jujitsu (柔术) significa literalmente como “técnica suave” e sua principal característica é o não uso de armas. Trata-se de um conjunto de técnicas que se caracteriza por golpes de alavancas, torções e pressões para derrubar e dominar um oponente, incluindo técnicas de agarramento, com golpes de controle (gyaku waza), submissão (katame waza) e golpes traumáticos (ate waza).

Hoje, jujitsu é praticada em muitas formas, antigas e modernas. Vários métodos de jujutsu foram incorporadas ou sintetizados em judô e aikido, além de ser exportado para o mundo todo. Esse estilo de arte marcial também está presente no Brazilian Jiu-Jitsu, uma arte marcial especializada em auto-defesa e luta no chão.

Sua origem pode ser rastreada até o início do século 20, quando o judoca Mitsuyo Maeda emigrou para o Brasil e ensinou técnicas de judô aos brasileiros Luiz França e Carlos Gracie. Podemos dizer que o Jiu-jitsu brasileiro combina várias técnicas de jujutsu, em especial o Judô, dando origem um novo estilo de luta marcial.

8. Shorinji Kempo

Shorinji Kempo

O Shorinji Kempo (少林寺拳法) é uma arte marcial que surgiu depois da Segunda Guerra Mundial, em 1947 através do Mestre Doshin So, um japonês que havia que ficou exilado no norte da China durante a guerra. Ao retornar ao Japão, encontrou um país devastado pela guerra e uma nação desmotivada e pessimista.

Decidiu então fundar o Shorinji Kempo, uma arte marcial, cuja técnica possui algumas semelhanças com o Shaolin Kungfu (Arte Marcial Chinesa), mas que ao mesmo tempo ajuda a desenvolver a auto confiança, coragem, compaixão e sentimento de justiça em seus praticantes, através da filosofia budista.

Apesar da origem do Shorinji Kempo ser recente, esta arte tornou-se popular em muitos outros países, inclusive o Brasil. Segundo a Organização Mundial de Shorinji Kempo, existem mais de 1,5 milhões de praticantes em quase 40 países.

9. Kyudô 

Kyudo

O Kyūdō (弓道) significa literalmente “caminho do arco”. Trata-se de uma arte marcial onde se utiliza arco e flecha. Originalmente era chamado de Kyujutsu, sendo uma disciplina no treinamento dos samurais. No entanto, a partir do século 16, o arco e flecha perdeu seu significado como arma de guerra, e sob a influência religiosas, o Kyudo tornou-se um esporte refinado e contemplativo, como o Yabusame.

10. Sojutsu

soujutsu

O Sojutsu (枪术) é a arte marcial japonesa em que se utiliza lança (yari). Também é chamada de yarijutsu e trata-se de uma técnica que foi muito difundida durante o Japão Medieval entre os combatentes de guerra. No Japão, ainda existem escolas que ensinam a arte, embora em menor escala em comparação com outras artes. O Jukendo é uma arte inspirada no Sojutsu, na qual utiliza a baioneta como arma.

Referências: Wikipedia

Quer Aprender Japonês?

8 Comentários

  1. Jose Carlos Santos de Carvalho

    Oss!
    Adorei este Site, maravilha.
    🙂

  2. Leitor

    Funakoshi Sensei PROIBIU terminantemente a competição no Karatê!!! Logo após a sua morte em 1957 alguns de seus ex. alunos promoveram os primeiros eventos esportivos sem autorização de seu criador e fundador Gichin Funakoshi’O-Sensei!!!

  3. hamilton ak.

    lembrando que o jujutsu e brazilian jiu jitsu sao totalmente diferentes….

    e o conde koma (mitsuyo maeda) ele possui o 7o. dan do kodokan, sendo ele um judoka. dizem que foi excomungado do kodokan, mas a kodokan nao tem este registro e ele ainda tem o nome no próprio…

  4. tiago pereira

    gosto de aikido e ninjutsu!

  5. Roue I.

    Muito show! Kendo é uma que quero aprender e me interessei por Kyudo.

  6. Marcelo Machado

    Bacana,gostei muito.Aliás o blog todo é excelente,as matérias sobre o Japão um país que admiro bastante,são interessantíssimas.Muito obrigado por divulgar.

  7. Pingback: A Filosofia por trás das Artes Marciais Japonesas | Curiosidades do Japão

  8. Pingback: Onegaishimasu e Kudasai | Curiosidades do Japão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *