Os 12 Castelos Japoneses que ainda mantem suas estruturas originais


Os 12 Castelos Japoneses que ainda mantem suas estruturas originais

Como sabemos, os castelos medievais além de sua grandeza e beleza, são uma parte importante da história e cultura do Japão. Não tem como desvincular os castelos dos famosos clãs que governaram o Japão e dos samurais, os famosos guerreiros japoneses.

Apesar do Japão ser o lar de mais de 300 castelos, existem apenas 12 que ainda mantêm seu castelo com a estrutura original. A maioria deles foram totalmente destruídos, sobrando apenas ruínas enquanto outros foram parcialmente destruídos em guerras, incêndios ou desastres naturais e passaram por grandes reconstruções ao longo de suas existências.

Hoje vamos conhecer os 12 castelos japoneses que ainda mantêm suas características originais. Lembrando que restaurações e reformas não são o mesmo que reconstruções. Sendo assim, eles podem ter passados por inúmeras restaurações, mas ainda continuam originais.

1. Castelo Himeji (cidade de Himeji, Hyogo)

O Castelo de Himeji é também conhecido como “Shirasagijo” (Castelo da Garça Branca), por causa de sua cor e aparência elegante. Ele é amplamente considerado o castelo mais espetacular do Japão. Isso por causa do seu tamanho imponente e da beleza da sua estrutura, dos seus jardins do castelo bem preservado e do complexo em geral.

O castelo é ao mesmo tempo um tesouro nacional e um patrimônio mundial. Ao contrário de muitos outros castelos japoneses, nunca foi destruído pela guerra, terremoto ou incêndios. Ele sobrevive até hoje como um dos doze castelos originais do país.

As primeiras fortificações construídas no local foram concluídas em 1400 e foram gradualmente ampliadas ao longo dos séculos pelos vários clãs que governavam a região. O complexo do castelo que sobrevive hoje tem mais de 400 anos e foi concluído em 1609.

Toyotomi Hideyoshi construiu um pequeno castelo neste local para suas campanhas no oeste do Japão de 1577 a 1580. Você ainda pode ver alguns dos restos do castelo de Hideyoshi no castelo de Himeji, enquanto Ikeda incorporou algumas das paredes de pedra em seu castelo.

Ikeda Terumasa, um aliado de Tokugawa Ieyasu na batalha de Sekigahara, foi premiado com a província de Harima (atual Hyogo) em agradecimento por sua aliança durante a guerra. Terumasa construiu a fortaleza principal do Castelo de Himeji, tal qual é nos dias de hoje.

No total o complexo é composto por mais de oitenta edifícios que são conectados por uma série de portões e caminhos sinuosos. O castelo sofreu recentemente uma extensa renovação ao longo de vários anos e foi totalmente reaberto ao público em março de 2015.

2. Castelo de Matsumoto (Matsumoto, Nagano)

O Castelo de Matsumoto é designado como Tesouro Nacional e considerado um dos mais completos e bonitos dentre os castelos originais do Japão. É um “hirajiro” – um castelo construído em uma planície e não em uma colina ou montanha. O Castelo de Matsumoto é único por ter um donjon secundário e uma torre adjacente à torre principal.

Originalmente chamado Castelo de Fukashi, foi construído por Shimadachi Sadanaga em 1504, que foi atacado e capturado por Takeda Shingen em 1550. Em 1590, Toyotomi Hideyoshi tomou o Castelo de Odawara e designou Ishikawa Kazumasa para governar Matsumoto.

Em 1635, quando as ameaças militares cessaram, foram adicionadas outras duas torres, uma para ser usada como defesa e outra para a observação da lua. Depois do Castelo de Himeji, o Castelo de Matsumoto oferece a melhor fortaleza de castelo existente no Japão.

3. Castelo de Bitchu-Matsuyama (Takahashi, Okayama)

O Castelo de Matsuyama também chamado de Castelo de Bitchu-Matsuyama para diferenciá-lo do Castelo de Matsuyama em Shikoku, está localizado em uma montanha íngreme na cidade de Takahashi. É considerado o mais antigo castelo sobrevivente no Japão.

Originalmente construído por Akiba Shigenobu em uma montanha próxima em 1240, trata-se do único castelo no topo da montanha entre os doze castelos originais que sobreviveram intactos à era pós-feudal. A uma altitude de 480 metros, é também o mais alto do Japão.

Em 1331, Takahashi Muneyasu construiu o primeiro castelo neste local. As torres (yagura) foram construídas por Mizunoya Katsutaka em 1683. Depois do clã Mizunoya, serviu de morada a vários senhores feudais até que Itakura Katsuyoshi tomou o comando em 1744. Seus descendentes continuaram a governar o local até a Restauração Meiji em 1868.

Este castelo é uma das poucas fortalezas principais de dois níveis. Apesar de Bitchu Matsuyama ser um castelo relativamente pequeno com apenas alguns edifícios, suas grandes paredes de pedra e o cenário visto dele o tornam um local muito especial pelos visitante.

4. Castelo de Matsue (cidade de Matsue, Shimane)

Dos 12 castelos que ainda existem no Japão, é o único que se localiza na região de Sanin, em Honshu. Este castelo é o segundo maior, o terceiro mais alto (com 30 metros de altura) e o sexto mais antigo. Foi construído em cinco anos e concluído em 1611.

O Castelo de Matsue localizado em Shimane foi construído alguns anos após a última batalha decisiva do Japão feudal. Às vezes é chamado de “castelo negro” por causa do seu exterior austero de cores escuras. Originalmente, pertenceu a Horio Yoshiharu que foi premiado com as terras em torno de Izumo por sua participação na Batalha de Sekigahara (1600).

Depois de três gerações de Horio e um de Kyogoku, o castelo foi passado para um dos netos de Tokugawa Ieyasu, Matsudaira Naomasa em 1638. O clã Matsudaira governou por 234 anos, até que o castelo foi desmantelado durante o período Meiji (1868-1912). Por sorte, o castelo principal foi poupado com exceção dos outros edifícios dentro da fortificação.

Apesar do castelo ter sido construído para suportar uma guerra, ele não chegou a vivenciar uma. Grandes obras de renovação foram realizadas na década de 1950 para preservá-lo. O interior da torre principal abriga agora um museu que exibe armas e artefatos de época.

5. Castelo de Matsuyama (cidade de Matsuyama, Ehime)

O Castelo de Matsuyama é um dos castelos mais complexos e interessantes do país. Ele está localizado no Monte Katsuyama, uma colina íngreme no centro da cidade, oferecendo aos visitantes uma vista panorâmica de Matsuyama e do Mar Interior de Seto.

Há cerca de 200 cerejeiras no recinto do castelo que ficam deslumbrantes durante a floração entre o final de março a início de abril de cada ano. O castelo começou a ser construído em 1603 por Kato Yoshiaki até ele ser transferido para o Castelo de Aizu em 1627.

Tadachika Gamoh tornou-se o novo senhor do Castelo de Matsuyama e completou a construção antes de morrer em 1635, não deixando herdeiros. O castelo então passou para as mãos de um ramo da família Matsudaira, permanecendo em suas mãos até o fim da era feudal.

A atual torre de três andares do castelo assim como a fortaleza principal atual foram construídos entre 1820 e 1854. A reconstrução se deu após os cinco andares originais da torre haverem sido destruídos por um raio no Ano Novo do ano de 1784.

A família Matsudaira acabou por dar o castelo à cidade de Matsuyama em 1923. Infelizmente, a partir de 1926, muitos dos yagura (torres), portões e outras estruturas foram destruídas por incêndios criminosos e bombardeios na Segunda Guerra Mundial.

A cidade trabalha desde 1966 para reparar as estruturas originais e reconstruir as que foram destruídas. Este é um dos melhores castelos para se visitar. O exterior de madeira nua é único entre a maioria dos castelos e dá toda a estrutura uma sensação mais histórica.

6. Castelo de Hikone (cidade de Hikone, Shiga)

Por sua participação na Batalha de Sekigahara, Ii Naomasa recebeu o Castelo Sawayama e terras vizinhas. Devido à sua localização inconveniente e mau estado, ele logo começou a planejar um novo castelo em um novo local que se tornaria o Castelo de Hikone.

Infelizmente, Naomasa morreu logo depois, e a construção do castelo foi realmente iniciado por seu filho Naotsugu (também conhecido como Naokatsu). Demorou 20 anos e foi concluída pelo irmão de Naotsugu, Naotaka, que se tornou senhor do castelo em 1615.

A família Ii conseguiu manter seu domínio sobre o Castelo de Hikone por mais de 250 anos, desde o início do Período Edo até a Restauração Meiji. Além da fortaleza principal do castelo, a maioria dos fossos internos, paredes, casas de guarda e portões também permanecem intactos.

A fortaleza principal do Castelo de Hikone é famosa por ter usado vários tipos de cumeeiras e técnicas de construção para torná-lo bem fortificado. A torre principal e as yagura (torres) conectadas são designadas Tesouros Nacionais.

Além disso, partes dos edifícios do palácio do castelo foram reconstruídas. Dando aos visitantes uma boa impressão de um castelo feudal japonês relativamente completo.

7. Castelo de Hirosaki (cidade de Hirosaki, Aomori)

Oura Tamenobu recebeu as terras da área em torno de Hirosaki por sua lealdade a Toyotomi Hideyoshi durante o cerco de Odawara (1590). Ele mudou seu nome para Tsugaru e começou a construção do Castelo de Hirosaki em 1603. Ele morreu em 1604, e o trabalho no castelo foi suspenso até seu filho, Tsugaru Nobuhira, reiniciar em 1609.

Ele terminou o castelo em apenas um ano, retirando materiais do Castelo de Horikoshi e do Castelo da Oura para acelerar a construção. O clã Tsugaru manteve o castelo até a Restauração Meiji, quando foi tomado pelo governo.

A fortaleza original de cinco andares do castelo foi incendiada em 1627 depois de ser atingida por um raio. Reconstruída em 1810, a atual fortaleza de três andares é a única na região de Tohoku que não foi reconstruída na era moderna.

A partir de março de 2016, a torre principal do Castelo de Hirosaki foi movida 70 metros de sua posição original para sua primeira restauração em 100 anos. Serão cerca de cinco anos antes que a fortaleza seja recuada, e todo o processo de restauração deve levar 10 anos.

O castelo está localizado no Parque Hirosaki, um espaçoso parque público de cerca de 0,6 quilômetros quadrados. O local é famoso em todo o Japão pelas mais de 2.600 cerejeiras que enchem suas terras hoje. Toda primavera, quando as árvores florescem, milhares de visitantes lotam os terrenos de um dos melhores festivais de flores de cerejeira do Japão.

8. Castelo de Inuyama (cidade de Inuyama, Aichi)

O Castelo de Inuyama foi inicialmente construído em 1537, e seu donjon é um dos mais antigos do Japão existentes. O Castelo de Inuyama é também um dos cinco castelos cujas principais fortalezas foram designadas como tesouros nacionais. Os outros quatro são o Castelo de Himeji, o Castelo de Matsumoto, o Castelo de Hikone e o Castelo de Matsue.

O castelo, tal como está hoje, foi construído em 1537 por Oda Nobuyasu, tio de Oda Nobunaga. O castelo fica no topo de uma pequena colina ao lado do rio Kiso. A estrutura principal da fortaleza foi construída quase inteiramente com madeira e pedras. O interior é maravilhosamente preservado e consegue traduzir uma sensação verdadeiramente autêntica.

De acordo com um livro do período Heian (794-1185) chamado Enkishiki, no local onde hoje está o Castelo Inuyama, havia um santuário chamado Harigane Jinja. Este santuário foi posteriormente transferido para Shirayamadaira para dar lugar ao castelo.

Após Toyotomi Hideyoshi tomar Odawara, ele designou Ishikawa Sadakiyo a ficar no Castelo de Inuyama. Após a Batalha de Sekigahara, Ishikawa foi derrotado e Matsudaira Tadayoshi designou Ogasawara Yoshitsugu a ficar no castelo. Em 1616, Ogasawara foi substituído por Naruse Masanari e sua família é proprietária do castelo até os dias atuais.

Ou seja, o Castelo de Inuyama é o único castelo de propriedade privada no Japão. Ele teve alguns proprietários diferentes no início, e foi confiscado pelo governo Meiji entre 1872 e 1895. Ele sofreu danos durante um terremoto em 1891 e foi devolvido à família Naruse em 1895 sob a condição de que eles reparassem os danos e o preservasse no futuro.

Em 2004, o castelo foi passado para uma corporação (que ainda era liderada pela família Naruse), mas isso se tornou uma fundação de interesse público em 2013. Este é um ótimo pequeno castelo para visitar se você estiver na área e tenha algum tempo.

9. Castelo de Kochi (cidade de Kochi, Kochi)

O Castelo de Kochi foi construído por Yamanouchi Kazutoyo entre 1601 e 1611. No entanto, a maioria de seus principais edifícios datam de 1748, quando foram reconstruídos após um incêndio. O castelo costumava ser a sede dos senhores Yamauchi que governaram a região circundante, então conhecida como Tosa, durante o período Edo.

Originalmente Yamanouchi Kazutoyo residiu no Castelo de Urado, mas decidiu construir esse novo castelo. Yamanouchi mudou-se dois anos depois, depois que a torre principal e as estruturas principais foram concluídas. Todo o castelo foi concluído em 1611.

Os edifícios do castelo foram designados “propriedades culturais importantes” e agora abrigam tesouros locais e objetos históricos. Uma característica única do castelo de Kochi é que sua torre principal não era usada apenas para fins militares mas também como residência.

Na maioria dos castelos, os senhores geralmente residiam em edifícios que não ficavam dentro da fortaleza do castelo. O interior de madeira mantém a aparência das origens do Período Edo. Já o mirante do último andar da torre do castelo oferece uma bela vista do centro da cidade.

Grande parte do castelo, incluindo a torre principal, foi destruído em um grande incêndio em 1727. A atual fortaleza passou por uma reconstrução, que foi concluída em 1748. Apenas em 1753 que todo o castelo foi completamente reconstruído. Um dos aspectos mais raros deste castelo é que todas as estruturas interiores (honmaru) permanecem originais.

O clima mais quente e tropical de Kochi faz com que o castelo seja circundado por uma grande quantidade de vegetação. Exposições no interior do castelo mostram que ele estava em um terrível estado de negligência até ser reparado entre 1948 e 1959.

10. Castelo Maruoka (Cidade de Sakai, Fukui)

O Castelo Maruoka foi construído em 1576 por Shibata Katsutoyo, sobrinho adotado de Shibata Katsuie. O castelo teve 17 proprietários até a Restauração Meiji, incluindo os senhores feudais (daimyō) Aoyama Shurinsuke, Honda Narishige e Arima Kiyosumi.

O relativamente pequeno edifício de 3 andares é considerado o mais antigo do país. O castelo também é conhecido pelo apelido de “castelo de névoa”, adquirido de uma lenda sobre a névoa espessa escondendo a fortificação de inimigos que se aproximavam.

O Castelo de Maruoka fica no topo de uma pequena colina nas planícies ao norte da cidade de Fukui. O interior da estrutura de madeira é preservado e sem mobília. No piso inferior há um pequeno museu com exposições relacionadas aos antigos senhores do castelo.

A fortaleza foi destruída pelo terremoto de Fukui em 1948, mas foi reconstruída usando 80% dos materiais originais em 1955. A torre de menagem tem três andares, com um interior de madeira e telhado de pedra, e está localizada no topo de uma colina. Tanto o tamanho da torre quanto o interior são muito parecidos com os do Castelo de Inuyama.

O Castelo de Maruoka foi designado Patrimônio Cultural Importante. Os antigos terrenos do castelo são agora um parque público com um pequeno museu e contêm alguns restos das muralhas e fossos. A área é famosa por suas sakuras na primavera.

11. Castelo de Uwajima (Uwajima, Ehime)

Todo Takatora construiu este castelo em em 1596 depois de ter sido concedido o pequeno feudo em torno dele por Toyotomi Hideyoshi em 1595. Após a Batalha de Sekigahara (1600), Todo Takatora mudou-se para Imabari, deixando-o nas mãos de Tomita Nobutaka.

De 1615 até a Restauração Meiji (1868), o Castelo de Uwajima foi governado por Date Hidemune e seus descendentes. O território básico e a disposição do castelo não mudaram desde o tempo de Takatora, mas a família Date executou algumas reformas e completou as fortificações com yagura (torres), assim como portões e paredes de pedra do castelo.

No passado, o castelo ficava em uma colina próxima ao mar mas a recuperação de terras ao longo da costa fez com que acabasse ficando mais afastado do litoral. Designado como Importante Propriedade Cultural, a estrutura agora serve como um pequeno museu que exibe adereços do festival, ferramentas de artesanato, um riquixá antigo e outros itens históricos.

12. Castelo Marugame (cidade de Marugame, Kagawa)

O Castelo de Marugame também conhecido como Castelo de Kameyama e Castelo de Horai está localizado no topo da colina na cidade de Marugame, na província de Kagawa. Situado no alto de paredes íngremes de pedra, o castelo oferece uma vista impressionante não apenas da cidade como das partes mais estreitas do Mar Interior de Seto.

O Castelo de Marugame foi originalmente construído de 1597 a 1602 por Ikoma Chikamasa, que também construiu o Castelo de Tamamo nas proximidades de Takamatsu. No entanto, surgiu uma nova política que limitava o número de castelos por província a apenas um. Assim o Castelo de Marugame foi derrubado apenas 13 anos após sua conclusão.

O castelo foi reconstruído em 1660 depois que a província foi dividida em duas. Em 1641, Yamazaki Ieharu recebeu o pequeno feudo no oeste de Sanuki. Ele reconstruiu o castelo tal como vemos hoje, e desenvolveu a cidade do castelo circundante de Marugame.

Ao longo dos séculos, muitos dos edifícios do castelo foram destruídos por incêndios. Algumas estruturas passaram por uma grande restauração em 1950, mas a torre e vários dos portões do castelo permanecem originais e foram declarados importantes propriedades culturais.

Bom, esses são os 12 castelos originais do Japão. São valorizados por manterem toda ou parte de suas estruturas desde a sua construção. É interessante observar que apesar passados vários séculos, essas construções ainda continuam em pé, firmes e fortes.

Fontes: allabout-japan.com, Wikipedia

Quer Aprender Japonês?

2 Comentários

  1. Pingback: O Castelo que oferece uma bela vista do Lago Biwa | Curiosidades do Japão

  2. Sempre amei a arquitetura japonesa, é realmente incrível. As construções da Grécia antiga também são maravilhosas. Na verdade, de modo geral, a arquitetura do passado é muito mais interessante do que esses prédios modernos de concreto e vidro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *