Vítimas de Fukushima receberão indenização no Japão


desabrigados en fukushima

O presidente da Tokyo Electric Power (TEPCO), Masataka Shimizu, pede desculpas às pessoas evacuadas de suas casas devido à crise nuclear do Japão e promete compensá-los. O projeto de compensação custará cerca de 50 bilhões de ienes, segundo Masataka Shimizu.

Aproximadamente 80 mil pessoas tiveram que abandonar suas residências deixando tudo para trás após o terremoto do dia 11 de março, onde os engenheiros ainda enfrentam enormes problemas com água radioativa e reatores superaquecidos. No início desta semana, o governo disse que iria expandir a zona proibida a cinco novos bairros à partir da Usina, onde os níveis de radiação ainda podem representar uma ameaça à saúde a longo prazo.

A empresa tem estado sob pressão crescente para compensar os moradores obrigados a se deslocar para centros de evacuação de todo o país. Sem conseguir ver um fim para a crise, funcionários do governo não são capazes de dizer quando e nem se os moradores poderão retornar. Haverá também indenizações aos agricultores e pescadores que tiveram suas vidas destruídas após a crise nuclear.

Os pagamentos das indenizações deverá levar algum tempo, dada a dispersão geográfica de pessoas evacuadas, mas o governo do Japão garante que o pagamento será feito “o mais rapidamente possível”. “Há cerca de 150 alojamentos com desabrigados, por isso vai levar tempo até que todos recebam seu dinheiro”, disse o Ministro do Comércio, Banri Kaieda.

Coleta de sangue x células tronco

Enquanto isso, funcionários de saúde foram orientados a coletar o sangue de centenas de trabalhadores que operam em áreas de risco no caso de exigir transplante de células estaminais, devido à exposição a níveis perigosos de radiação.

Especialistas japoneses disseram que as amostras de sangue podem fornecer uma fonte de células-tronco que poderiam ser usados ​​para reconstruir a medula óssea em caso de exposição acidental. “O perigo de uma futura exposição à radiação acidental não é descartada. Já houve uma série de tremores secundários graves ainda neste mês de abril”, disseram Shuichi Taniguchi, do Hospital Toranomon em Tóquio e Dr. Tetsuya Tanimoto, da Fundação Japonesa para Pesquisa do Câncer.

A coleta de sangue dos trabalhadores exclui a necessidade de encontrar um doador compatível, cujas células poderiam ser rejeitadas, e assim minimizam as chances de infecção. A Comissão de Segurança Nuclear do Japão tem até agora resistido aos pedidos de coleta de sangue para evitar causar pânico entre os trabalhadores.

Tepco ganha fúria da população

A empresa TEPCO têm sido alvo de diversas reclamações da população. A empresa que fornece energia para cerca de 33% do território japonês, tinha pretensões de expandir fornecimento para todo o Japão, porém depois de ganhar tanta hostilidade, parece improvável que consiga.

O motivo de tanta rejeição começou quando a empresa ofereceu uma indenização de cerca de US$ 11 (R$ 17) para os moradores da região atingida pelo vazamento nuclear.

A “modéstia” do valor irritou muitos japoneses que estão em situação precária após o terremoto e o tsunami que atingiram o país. A indenização de 20 milhões de ienes (US$ 273 mil) seria distribuída para toda população de risco, mas como a população local supera os 20 mil habitantes, cada residente receberia menos de 1.000 ienes (cerca de R$ 17) cada um. Isso não ajudaria nada os flagelados e portanto a proposta da Tepco foi rejeitada.

Tepco perdeu mais de 3/4 do seu valor de mercado nas últimas cinco semanas e com essa lei de compensação pode cair ainda mais, já que o pagamento dos danos totais podem chegar a 130 bilhões de dólares a menos que haja um fim rápido para a crise.

Quer Aprender Japonês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *