10 Grandes Filmes do Diretor Hirokazu Koreeda que Você Precisa Assistir!


10 filmes do diretor Koreeda que você precisa assistir

Hirokazu Kore’eda (是枝裕和) nasceu em Tóquio no dia 6 de junho de 1962. Trata-se de um renomado produtor, escritor, roteirista e diretor de cinema japonês. Desde a infância, Koreeda sonhava em ser escritor. Após se formar em Literatura Internacional pela Universidade de Waseda, trabalhou como assistente de direção de documentários para a TV Union Man.

Estreou no cinema comandando o longa de baixo orçamento Shikashi: Fukushi kirisute no jidainni (1991). Após realizar outros dois pequenos trabalhos, alçou fama internacional com o filme A Luz da Ilusão (1995), premiado como melhor diretor no Festival de Veneza.

Koreeda Hirokazu voltou a se destacar em Tão Distante (2001), obra selecionada para o Festival de Cannes daquele ano. As produções Ninguém Pode Saber (2004), O Que Eu Mais Desejo (2011), Pais e Filhos (2013), Nossa Irmã Mais Nova (2015) e Depois da Tempestade (2016) estabeleceram Koreeda como um dos grandes cineastas de sua geração.

Em 2018, Koreeda lançou o filme “Assunto de Família” no Festival de Cannes, onde ganhou a Palma de Ouro. Confira abaixo 10 grandes filmes desse renomado diretor japonês.

1. A Luz da Ilusão (1995)

Título Original em Japonês: Maboroshi no hikari (幻の光)

Sinopse: Yumiko tinha apenas 12 anos quando sua avó voltou para sua cidade natal, disposta a morrer. Essa primeira perda marca a menina, que guarda sentimentos de culpa. Anos depois, a moça se casa com Ikuo e mais tarde tem um filho, Yuichi. Para ela, por sua presença protetora, o marido tem a mesma importância que teve sua avó.

Porém um dia, Ikuo se suicida, atirando-se na frente de um trem. Sua única herança é a chave da corrente de sua bicicleta. Pela segunda vez, Yumiko enfrenta a morte trágica de um ente querido e a sensação de que é ela quem provoca a destruição de quem ama.

Prêmios: Prêmio Golden Osella de Melhor Diretor no Festival de Veneza de 1995.

2. Ninguém Pode Saber (2004)

Título Original em Japonês: Dare mo Shiranai (誰も知らない)

Sinopse: Uma mãe solteira com quatro filhos se muda para um pequeno apartamento em Tóquio. Um dia, vai embora e deixa um bilhete com algum dinheiro e a recomendação de que o filho de 12 anos cuide dos outros. Só que o tempo passa, ela não volta e o dinheiro acaba.

Prêmios: Este filme recebeu diversas premiações: Melhor Ator no Festival de Cinema de Cannes e Melhor Filme e Melhor Diretor na 47º Hochi Film Awards. Yūya Yagira tornou-se o Melhor Ator mais jovem da história do Festival de Cinema de Cannes.

3. Hana Yori Mo Naho (2006)

Título Original em Japonês: Hana yori mo Naho (花よりもなほ)

Sinopse: A história acontece entre 1702 e 1703, no período denominado Genroku no Japão. Um jovem e inexperiente samurai, Aoki Sozaemon que mora em uma área pobre de Matsumoto (Nagano) resolve ir para Edo (Tóquio) com o desejo de localizar e se vingar do assassino de seu pai e assim restaurar a honra de sua família e do seu clã.

No entanto, sua vida empobrecida e vingativa o afeta negativamente, assim como sua descoberta de que sua pretensa vítima, outro samurai de baixo status, tem esposa e filhos pequenos. Eventualmente, Soza precisa tomar uma dura decisão: matar ou não matar?

Indicações: Asian Film Award de Melhor Atriz

Assista o filme “Depois da Vida” (Wandafuru Raifu) de Hirokazu Kore-eda

4. Seguindo em frente (2008)

Título Original em Japonês: Aruitemo aruitemo (歩いても 歩いても)

Sinopse: A história gira em torno da família Yokoyama que se reúne todos os anos para comemorar a morte do filho mais velho, Junpei, que se afogou acidentalmente 15 anos atrás enquanto tentava salvar a vida de outro garoto. A família experiencia nostalgia, humor, tristeza e tensão enquanto memórias são compartilhadas e cerimônias são realizadas.

Observações: O filme se passa em um período de 24 horas. De acordo com Kore-eda, a ideia do filme surgiu devido ao seu arrependimento em relação às mortes de seus pais: “Minha mãe tinha câncer de mama mas continuou a viver só, após o falecimento de meu pai. Apesar de eu telefonar ocasionalmente, eu quase não a visitava pois estava muito ocupado, trabalhando em “Ninguém Pode Saber” e usava isso como desculpa para não visitá-la“, desabafou.

Prêmios: O filme amplamente elogiado pela crítica especializada e ganhou vários prêmios, incluindo Melhor Filme no Mar del Plata Film Festival de 2008, Melhor Diretor no Asian Film Awards, e foi indicado para o Grand Prix do Belgian Syndicate of Cinema Critics.

5. Boneca Inflável (2009)

Título Original em Japonês: Kuuki Ningyou (空気人形)

Sinopse: Baseado no mangá “Kuuki Ningyo” de Yoshiie Goda, a história gira em torno de uma boneca inflável chamada Nozomi que ganha consciência e alma e acaba se apaixonando por seu proprietário, um homem solitário que a trata como se fosse sua esposa. Ele cuida dela, lhe dá banho, compra roupas e conversa com a boneca sobre o seu dia a dia.

Observações: O diretor Koreeda afirmou que a ideia do filme surgiu a partir da solidão da vida urbana e sobre a questão do que realmente significa as “relações humanas”.

6. O que mais desejo (2011)

Título Original em Japonês: Kiseki (奇跡)

Sinopse: Após o divórcio, Koichi vive com a mãe, e seu irmãozinho com o pai. Ele sonha em reunir a família e acredita que um milagre pode acontecer quando dois novos trens se cruzam pela primeira vez. Tudo o que ele deve fazer é estar presente no momento.

Observações: Este filme é estrelado por dois irmãos reais: Koki Maeda e Oshiro Maeda, junto com a veterana atriz Kirin Kiki (que faleceu recentemente) e o ator Joe Odagiri.

7. Pais e Filhos (2013)

Título Original em Japonês: Soshite Chichi ni Naru (そして父になる)

Sinopse: A história conta sobre o drama vivido por duas famílias, uma rica e uma pobre, que descobrem que seus filhos de 6 anos de idade foram trocados na maternidade. O filme foca principalmente no personagem Ryota Nonomiya, um típico homem de negócios e sua jornada emocional para compreender seu passado e sua relação com a família.

Prêmios: Medalha Ecumênica e Prêmio Jury Priz no Festival de Cannes (2013), Prêmio Rogers People’s Choice Award no Festival Internacional de Cinema de Vancouver (2013).

8. Nossa Irmã Mais Nova (2015)

Título Original em Japonês: Umimachi Diary (海街)

Sinopse: Apesar de não verem o pai há muito tempo, três irmãs resolvem ir ao enterro dele. Lá, elas descobrem que têm uma meia-irmã adolescente e elas a convida para morar com elas na cidade litorânea de Kamakura (Kanagawa). Com o passar dos dias, a presença da garota as leva a enfrentar profundas reflexões sobre suas vidas e o significado dos laços familiares, mudando completamente a vida de todas.

Prêmios: Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2015.

7 filmes japoneses que exploram a diversidade sexual (LGBT)

9. Depois da Tempestade (2016)

Título Original em Japonês: Umi yori mo mada fukaku (海よりもまだ深く)

Sinopse: Em uma tempestuosa noite de verão, um escritor decadente chamado Ryota, que mal consegue pagar a pensão alimentícia do filho e luta para retomar o controle da sua vida, tem a oportunidade de reatar laços com sua mãe, sua ex-mulher e seu filho.

Prêmios: Um Certo Olhar (2016), Asian Film Award de melhor fotografia (2017)

10. Assunto de Família (2018)

Título Original em Japonês: Manbiki Kazoku (万引き家族)

Sinopse: Depois de uma de suas sessões de furtos, Osamu e seu filho se deparam com uma garotinha. A princípio eles relutam em abrigar a menina, mas a esposa de Osamu concorda em cuidar dela depois de saber das dificuldades que enfrenta. Embora a família seja pobre e mal ganhem dinheiro a partir dos pequenos crimes que cometem, eles parecem viver felizes juntos até que um incidente revela segredos escondidos, testando os laços que os unem.

Prêmios: Palma de Ouro no Festival de Cannes, Asia Pacific Screen Award de Melhor Longa-Metragem e representante do Japão na disputa pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Observações: Estreia nos cinemas do Brasil no dia 10 de janeiro.

E aí? O que achou das nossas sugestões? Já teve a oportunidade de assistir a algum filme do grande diretor Hirokazu Koreeda? Qual o seu preferido? Compartilhe conosco! 🙂

Quer Aprender Japonês?

1 Comentário

  1. carlos abreu

    São todos bons filmes, mas Depois da Tempestade é MUITO bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *