6 lugares relacionados a Hachiko, o famoso cão leal do Japão


6 lugares relacionados ao famoso cão leal do Japão

Acredito que todo mundo deve conhecer a incrível história da lealdade de um famoso cão de nome Hachiko. Sua história foi transformada em filmes e literatura. Este artigo apresenta seis lugares que você deve visitar se você ama este famoso cão da raça Akita!

Como sabemos, o leal cachorro Akita ficou famoso por ter esperado por seu dono na estação de Shibuya em Tóquio durante um longo tempo mesmo após sua morte. Em frente esta estação foi construída uma estátua em sua homenagem atraindo muitos visitantes ao Japão.

Mas você sabia que este não é o único lugar onde você pode cumprimentar Hachi? Deixe-nos mostrar-lhe os lugares que você pode visitar caso você goste de Hachi.

Hachiko – uma história de lealdade

Hachiko

Caso você não conheça a história de Hachi, confira um breve relato de sua história a seguir. Em 1924, Hidesaburo Ueno, professor da Universidade de Tóquio, adotou um cão de raça Akita como animal de estimação e o nomeou Hachi. Hachi é a palavra para o número oito em japonês, que é considerado um número da sorte.

Hachi costumava seguir o professor Ueno até a estação de Shibuya todas as manhãs, onde o professor amorosamente despedia-se dele e pegava um trem para ir ao trabalho. À tarde, o cachorro o pegava na estação para irem juntos para casa.

Certa manhã, em maio de 1925, Hachi acompanhou o professor Ueno até a estação como sempre, mas Ueno não voltaria naquela tarde. Ele sofreu uma hemorragia cerebral na universidade e faleceu. Sem saber que seu dono havia morrido, Hachi continuava voltando à estação de Shibuya todos os dias para esperá-lo.

As pessoas tentaram levar Hachiko, mas ele continuou se libertando para ir à estação de Shibuya. Finalmente, ele se estabeleceu na casa do ex-jardineiro de Ueno perto da Estação de Shibuya. No entanto, isso não o impediu de ir à Estação de Shibuya todos os dias precisamente no mesmo horário em que seu dono normalmente retornaria.

Os funcionários da estação e alguns moradores locais não ficaram contentes com o “cão vadio” que espreita ao redor da estação e tentaram afastá-lo muitas vezes. Mas nada poderia impedir Hachi de voltar todos os dias para esperar por seu mestre.

Ele ficou famoso depois que um dos ex-alunos do professor Ueno ouviu falar da história de Hachi e escreveu sobre ele no jornal. Hachi foi mesmo designado um ícone nacional de lealdade depois que sua história foi publicada no início dos anos 1930.

As pessoas adicionaram o “ko” (uma palavra que expressa afeto) ao seu nome em reconhecimento à sua lealdade. Por este motivo, ele ficou conhecido como Hachiko. O cão esperou por seu dono todos os dias por quase 10 anos até sua morte em março de 1935.

Agora, vamos ver alguns dos lugares que estão relacionados com Hachi.

1. Estação de Shibuya

6 lugares relacionados ao famoso cão leal do Japão

A famosa estátua de bronze de Hachi está localizada bem em frente à saída Hachiko da estação de Shibuya. O nome da saída recebeu seu nome em sua homenagem e facilita aos visitantes saber em qual saída está a estátua. As pessoas costumam tirar muitas fotos aqui.

Supostamente o local onde fica a estátua era o local exato onde Hachi costumava ficar sentado esperando o professor Ueno. Mas você sabia que essa não é a estátua original? A estátua original foi criada em 1934, um ano antes da morte de Hachi.

O próprio Hachiko esteve presente quando a estátua foi inaugurada no entanto, esta estátua foi derretida e reciclada para ser usada na produção de armas durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1948, Takeshi Ando, ​​filho do artista que produziu a estátua original, criou a estátua que ainda permanece na Estação de Shibuya nos dias de hoje.

Muitos admiradores de Hachi costumam visitar a estátua o dia 8 de março, no aniversário de sua morte. Alguns costumam até decorar a estátua em sua homenagem.

No entanto, a estátua não é a única obra de arte relacionada a Hachiko que você pode ver ao redor da Estação de Shibuya. Você também tem a oportunidade de apreciar um belo mosaico colorido na parede da estação bem em frente à saída Hachiko.

Este mosaico mostra Hachiko em diferentes poses, bem como alguns filhotes de Akita.

Até as tampas de bueiro em volta da estátua têm Hachi nelas!

E se você entrar na passagem subterrânea embaixo da estátua, encontrará pegadas de cachorro por todo o piso. Provavelmente representam as pegadas das patas de Hachiko.

Se você sentir vontade de se afastar um pouco mais da estação, também pode encontrar uma pequena réplica da famosa estátua de Hachiko em frente à loja Tower Records Shibuya.

2. Universidade de Tóquio em Ueno

Em 2015, a Universidade de Tóquio inaugurou uma nova estátua em homenagem ao seu ex-funcionário e seu famoso cachorro. 2015 foi o 80º aniversário do falecimento de Hachi. No Japão, 80 é pronunciado hachi-juu, então foi um ano especial para Hachi.

A estátua mostra o tão sonhado encontro do professor Ueno e Hachi. O campus está aberto aos visitantes e a estátua está localizada ao lado da entrada. Há até holofotes iluminando-o à noite. É uma visão verdadeiramente reconfortante para os admiradores de Hachi. Na Universidade também há um busto em homenagem ao professor Hidesaburo Ueno.

Um fato pouco conhecido é que o museu de arquivo da Faculdade de Agricultura da Universidade de Tóquio também exibe alguns dos órgãos preservados de Hachi. Ele foi dissecado após sua morte e seus órgãos foram reexaminados em 2011 para investigar a causa de sua morte. Se você estiver interessado, sinta-se livre para visitar o museu e dar uma olhada.

3. Museu Nacional da Natureza e da Ciência em Ueno

Você pode se surpreender ao saber que pode encontrar o verdadeiro Hachiko no Museu Nacional da Natureza e da Ciência, em Ueno. Muitas pessoas devem passar por ele, mas não se dão conta que trata-se desse amado cão, que comoveu o mundo por sua lealdade.

A placa apenas diz “Akita dog (Hachi)”, então se você não prestar atenção, a taxidermia exibida deste e outros cães exibidos no museu pode passar despercebida por acreditar se tratar de cães aleatórios. No entanto, um deles é de fato o corpo taxidermizado do leal Hachiko!

Ele é exibido junto com Jiro, outro herói nacional. Jiro é um dos dois japoneses Sakhalin Huskies famosos por serem os únicos dois cães sobreviventes na Antártica após terem sido abandonados por um ano durante uma expedição científica fracassada ao Pólo Sul.

4. Cemitério de Aoyama

Como podemos imaginar, enterrar animais em um cemitério comumente usado para humanos não é algo muito comum no Japão. No entanto, no caso de Hachi, não poderia haver outro caminho apropriado após a sua morte.

Ele precisava se reunir com seu amado professor Ueno afinal ele esperou 10 anos por este momento! Então uma exceção foi feita. Ele foi cremado e suas cinzas foram colocadas para descansar ao lado de seu dono no cemitério de Aoyama, em Minato, Tóquio.

Amantes de cães e admiradores de Hachi costumam deixar oferendas de lanches em frente ao pequeno santuário em forma de casinha de cachorro. O cemitério de Aoyama é especialmente bonito na primavera, pois é um famoso local de observação de flores de cerejeira.

Yaeko Sakano, esposa de Hidesaburō Ueno morreu em 30 de abril de 1961, aos 76 anos de idade, e apesar de seu pedido para que fosse enterrada junto com seu falecido esposo, ela foi enterrada em um templo em Taito, mais distante do túmulo de Ueno.

Seu registro foi posteriormente encontrado por Sho Shiozawa, professor da Universidade de Tóquio em 2013, que também foi presidente da Sociedade Japonesa de Irrigação, Drenagem e Engenharia Rural, que administra o túmulo de Ueno no Cemitério Aoyama.

Em 19 de maio de 2016, durante uma cerimônia no Cemitério Aoyama com as famílias Ueno e Sakano presentes, algumas das cinzas de Yaeko foram finalmente enterradas juto a Ueno e Hachikō, e seu nome e a data de sua morte foram inscritos ao lado de sua lápide.

5. Cidade de Odate em Akita

Hachi nasceu em uma fazenda perto da cidade de Odate, na província de Akita como um cão de raça pura Akita. A cidade orgulha-se de ser o berço dessa famosa raça que inclusive leva o nome da província. Lá você encontrará muitas referências a Hachi onde quer que vá.

Em frente à Estação Odate, você pode encontrar a outra famosa estátua de Hachi. O original foi construído alguns meses após a estátua em Shibuya e sofreu o mesmo destino na Segunda Guerra Mundial. Foi reconstruído no mesmo ano que o da estação de Shibuya.

Por um tempo, até tentaram obter a famosa estátua da estação de Shibuya porque queriam que Hachi voltasse para casa. Em 2004, a província de Akita inaugurou outra estátua de Hachi construída sobre o pedestal de pedra em frente ao Akita Dog Museum em Odate.

6. Cidade de Tsu, em Mie Ken

Esta estátua está localizada na cidade de Tsu, província de Mie, onde Ueno nasceu. O responsável pela escultura é Tsutomu Ueda, um escultor em Nagoya, o mesmo que criou a escultura que representou o reencontro do professor e seu cão na Universidade de Tóquio. A estátua está localizada no outro lado da rua da saída oriental da Kintetsu Hisai Station.

Obrigada por ter lido até aqui. Gostou da nossa seleção de lugares relacionados ao fiel e lendário cão Hachi? Já teve oportunidade de conhecer alguns deles? Comente abaixo! 🙂 E não esqueça de compartilhar este artigo com seus familiares e amigos!

Quer Aprender Japonês?

1 Comentário

  1. Leda Cristina Prates Vicenzetto

    Aprecio muito ler os artigos sobre o Japão. este artigo me emocionou, me fez lembrar a linda viagem que fiz ao Japão em abril passado. Lembrei da estação Shibua que aliás foi a primeira estação que fui para especialmente conhecer a estátua do cãozinho. Que vontade de retornar ao Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *