Tufões no Japão: Algumas curiosidades e informações que você precisa saber!


Tufões no Japão o que você precisa saber

No Japão, os tufões são eventos que ocorrem com uma certa frequência. Esses eventos podem envolver algum risco além de chuvas fortes e ventanias, fazendo com que as pessoas tenham que alterar suas rotinas especialmente em passeios ao ar livre. Portanto, se você mora ou está de visita no país é importante saber o que fazer durante um alerta de tufão.

O que é um tufão?

Os tufões, chamados taifu (台風) em japonês, são grandes sistemas de baixa pressão que podem se desenvolver sobre o Oceano Pacífico.

O vapor de água sobe da superfície quente do oceano e depois se condensa formando nuvens. As nuvens se elevam em colunas imponentes.

À medida que o ar quente e úmido aumenta, ele esfria e começa a afundar. O vento começa a circular no centro como água descendo pelo ralo. Isso dá à tempestade seu giro característico. E quanto mais nítido for o olho do tufão, mais forte ele é.

Os tufões podem causar chuvas torrenciais e ventos que podem chegar a mais de 200 km/h. Muitos turistas estrangeiros devem estar familiarizados com tempestades semelhantes que se formam sobre o Oceano Atlântico, conhecidas como furacões.

É um tufão, furacão ou ciclone?

Furacões, ciclones e tufões são tempestades semelhantes que têm nomes diferentes:

Os tufões se formam nas águas equatoriais do Pacífico e se movem em direção à Ásia .
Os ciclones se formam no leste da África ou no noroeste da Austrália .
Os furacões se desenvolvem na região do Caribe, no Oceano Atlântico ou no Pacífico, a oeste da América Central.

Os tufões além de receber nomes, assim como os seus homólogos furacões, também recebem números: “tufão número 1”, “tufão número 2” e assim por diante.

Os nomes dos tufões seguem a ordem de uma lista com 140 nomes escolhidos por cada país. Já o número refere-se a contagem anual de tufões. Por exemplo, o tufão nº 19 Hagibi refere-se ao 19º tufão desde o começo do ano, seguindo a lista de nomes.

Temporada de tufões no Japão

A temporada de tufões no Japão varia de maio a outubro de cada ano, atingindo o pico entre os meses de agosto e setembro. No entanto, não há necessidade de evitar viajar ao Japão durante esses meses. Mas afinal, por que não?

A cada ano, cerca de 30 tufões ou tempestades tropicais se formam sobre o oceano Pacífico. Aproximadamente sete a oito deles podem afetar a ilha de Okinawa, e apenas três chegam às principais ilhas do Japão. É improvável que seus planos de viagem sejam afetados.

Japão: Construído para resistir à tempestade

Danos causados pelo Tufão FaxaiO tufão Faxai causou danos em Tóquio, derrubando árvores e andaimes em um estacionamento perto do aeroporto de Haneda, em Tóquio, Japão. Foto de EPA-EFE

O Japão é suscetível a desastres naturais, como terremotos, tsunamis e, é claro, tufões. No passado, deslizamentos de terra e enchentes resultantes de tufões causavam inúmeros danos e ceifaram milhares de vidas. Por causa disso, sistemas de construção e outros métodos foram empregados para ajudar a nação a suportar o poder da mãe natureza.

Desde 1981, todos os edifícios do Japão cumprem as regras de projeto e construção. Eles são construídos para suportar tremores, ventos, tufões e neve pesada. Estradas e edifícios são construídos de tal maneira que o excesso de água possa fluir sem danificar a estrutura. Existem defesas costeiras para evitar possíveis surtos de tempestades.

Os governos locais preparam manuais de instruções e praticam exercícios regulares de segurança para se preparar para emergências. As traduções em inglês desses manuais estão disponíveis online. Também existem sirenes que alertam ocorrências iminentes.

Mas é claro que dependendo da intensidade, danos serão causados especialmente em edifícios mais antigos e muitas casas não passarão ilesas ao evento. Sem contar que também pode ocorrer interrupção de água e energia elétrica, assim como atrasos no transporte público.

O dia 1º de setembro foi nomeado Dia Nacional de Prevenção de Desastres em lembrança de um grande terremoto que devastou parcialmente a capital Tóquio em 1923. A preparação para desastres é ensinada desde tenra idade; a maioria das pessoas no Japão está ciente das precauções necessárias e costumam cumpri-las com rigor e disciplina.

Você também pode participar de simulações de prevenção de desastres no Ikebukuro Life Safety Learning Center e no Yokohama Disaster Risk Reduction Learning Center.

O que fazer se um tufão atingir

Temporada de Tufões no Japão

Os tufões costumam se mover lentamente e sua rota pode ser prevista com precisão. Se você estiver preparado, os tufões terão pouco impacto nas sua vida ou férias no Japão.

A temporada de tufões geralmente incluem clima quente e chuvoso. Leve um guarda-chuva e roupas apropriadas. Faça uma lista de museus próximos ou outras atividades internas que você possa realizar se a chuva interromper seus passeios ao ar livre. Em cidades como Tóquio, a maioria do comércio permanece aberta e as atividades continuam como de costume.

Se você estiver no Japão quando ocorrer um tufão, assista à mídia local para obter alertas, incluindo avisos de viagem. Voos, trens e vias expressas podem ser fechados durante um tufão; portanto, planeje suas acomodações e atividades de acordo. Antes de reservar sua viagem no final do verão, verifique a política de cancelamento da sua companhia aérea.

Faça da segurança a sua principal prioridade. Não tente viajar para áreas afetadas por inundações e não entre no mar de jeito nenhum. Se for previsto que um tufão atinja a região onde esteja, pergunte sobre a localização dos abrigos (normalmente escolas).

Kit de emergência no Japão

Quando o tempo estiver ruim, fique em um ambiente fechado e feche todas as janelas. Use o bom senso. Se você não tiver certeza se deve sair de casa, então não saia.

Tufões são mais comuns nas ilhas do sul e quase inexistentes na ilha de Hokkaido, no norte. Se você estiver preocupado em viajar durante os meses de pico, escolha destinos ao norte.

Se estiver morando no Japão, convém montar um “kit de tufão”. Seu kit de emergência deve conter água engarrafada, itens alimentares não perecíveis, um kit de primeiros socorros, uma lanterna, baterias extras, mudas de roupa e agasalhos. Esses itens ajudarão você a estar preparado no caso de uma evacuação ou alguns dias em casa sem eletricidade.

Cinco dicas para se preparar para um tufão

Nem sempre os tufões podem ser destrutivos e perigosos. No entanto, para evitar ser pego despreparado, aqui estão algumas dicas ao se deparar com um ciclone tropical!

1. Mantenha-se informado
Fique sempre atualizado com a situação atual, seja através dos noticiários japoneses ou através de sites confiáveis como o da Agência Meteorológica do Japão.

2. Evite sair de casa
Ventos fortes e tempestades podem ser perigosos. Tijolos, telhas e outros objetos pesados podem cair ou serem arremessados e com isso ferir ou até matar pessoas desprevenidas. Se puder, fique em casa e não saia, pois o risco pode ser alto demais.

3. Reagende seus compromissos
Qualquer coisa que não seja importante, tente adiar. Por segurança, remarque reuniões ou outros compromissos. E se você tiver que ir de qualquer maneira, saia com antecedência, já que atrasos no transporte público costumam ocorrer durante o mau tempo.

4. Prepare sua casa
Feche todas as janelas, leve os vasos de flores da sua varanda ou jardim para dentro de casa, assim como qualquer outra coisa que possa ser arremessado pelo vento. Prenda coisas que ficarão do lado de fora, como bicicletas, cadeiras e mesas. As janelas da casa podem rachar. Se acontecer, mova os móveis para a frente ou colchões para prendê-los por dentro.

5. Fique calmo
Mantenha a tranquilidade durante o evento. Tudo vai ficar bem. Se a tempestade se agravar, afaste-se das janelas da casa para evitar ser ferido por estilhaços de vidro.

Lista de tufões japoneses em 2019

hagibis_Nasa
A lista a seguir inclui os tufões mais graves que atingiram o Japão em 2019.

Tufão Hagibis (No. 19)

Duração: 11 de outubro – Desconhecido

O super tufão Hagibi é considerado um dos mais fortes de todos os tempos e ocorre durante este fim de semana (11, 12 e 13 de Outubro). Segundo a Agência Meteorológica do Japão, Hagibis poderá ter ventos de 250 km/h e rajadas de quase 305 km/h.

Suspeita-se que Kyushu, Shikoku e Honshu sofra o maior impacto no sábado e domingo. Ele alterou levemente a rota e algumas cidades como Hamamatsu, Iwata e Toyohashi ficaram de fora do centro dele, no entanto, continuará sendo forte e perigoso.

A partir das 22h de sábado, as autoridades deram ordem de evacuação a milhares de pessoas que vivem nas províncias de Iwate, Miyagi, Fukushima, Ibaraki, Tochigi, Gunma, Saitama, Chiba, Tóquio, Kanagawa, Niigata, Yaigashi, Yamanashi, Nagano e Shizuoka.

Uma ordem de evacuação significa que as autoridades consideram a probabilidade de um desastre iminente e instruem as pessoas de determinadas áreas a irem para abrigos por segurança. Segundo o site NHK, os avisos de evacuação estão em vigor para mais de 9 milhões de pessoas. Os avisos são classificados em um nível de 4 em uma escala de 5.

Tufão Faxai (No. 15)

Duração: 6 a 10 de setembro

O Tufão Faxai se formou em 29 de agosto como uma depressão tropical a leste da Linha Internacional de Data (IDL) e estava se movendo para o oeste sobre o Oceano Pacífico. Em 2 de setembro, era forte o suficiente para ser considerada uma tempestade tropical e continuou a crescer até 6 de setembro, quando foi considerado um tufão.

O tufão Faxai se intensificou rapidamente em uma tempestade de categoria 4 e atingiu sua intensidade máxima, tornando-se o quinto tufão a alcançar a categoria 3. Faxai enfraqueceu na categoria 3 e atingiu Tóquio, atravessou o centro do Japão e ressurgiu no Oceano Pacífico e rapidamente se enfraqueceu em uma tempestade de categoria 1.

Tufão Krosa (n ° 10)

Duração: 5 a 16 de agosto

Em 5 de agosto, uma depressão tropical se formou perto das Ilhas Marianas, intensificou-se rapidamente para se tornar um tufão da categoria 3 em 8 de agosto e passou na categoria 2 um dia depois. A tendência de enfraquecimento continuou e a tempestade enfraqueceu-se em um tufão equivalente à categoria 1 e após o dia 13, antes de atingir as principais ilhas do Japão, sua intensidade caiu abaixo da categoria de tufão.

Tufão Francisco (Nº 8)

Duração: 1 a 7 de agosto

O Tufão Francisco teve intensidade máxima de 130 km/h (10 minutos). Em 1º de agosto, uma depressão tropical se formou a leste das Ilhas Marianas. Nos dias que se seguiram, Francisco gradualmente se fortaleceu e, em 3 de agosto, tornou-se um tufão.

Mais de 20.000 pessoas foram evacuadas na área de Fukuoka, por causa dos riscos de inundações costeiras. O transporte na região afetada foi interrompido, 130 vôos foram cancelados e a companhia ferroviária de Kyushu (JR Kyushu) suspendeu o serviço de trem. Fortes chuvas e ventos foram sentidos em grande parte da ilha.

Links úteis

Informação meteorológica:

Avisos e alertas meteorológicos
Informações sobre o tufão

Informações de tráfego do aeroporto:

Aeroporto Narita informações de trânsito
Informações de trânsito do aeroporto de Haneda
Informações de trânsito do Aeroporto Internacional de Kansai

Atualizações do sistema ferroviário:

JR EAST
JR WEST
JR CENTRAL
JR KYUSHU
JR HOKKAIDO
JR SHIKOKU
TOKYO METRO
OSAKA METRO

Fontes: jrailpass.com, jpninfo.com

Quer Aprender Japonês?

1 Comentário

  1. Pingback: O céu do Japão ganhou tons de roxo e púrpura antes do tufão Hagibis | Curiosidades do Japão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *