Cerimônia Tradicional de Casamento no Japão

Casamento tradicional no Japão

Cerimônia tradicional de casamento no Japão

No Japão, as pessoas normalmente se casam através de dois jeitos: Omiai Kekkon, que seriam os casamentos arranjados (os pretendentes são escolhidos pela família ou por agências de casamentos) ou por Ren’ai kekkon (casamento por amor), que começou a se popularizar especialmente após a Segunda Guerra Mundial.

Embora os casos de Omiai ainda sejam frequentes no Japão, os casamentos por amor (Ren’ai) estão crescendo significativamente nas últimas décadas. Uma cerimônia de casamento no Japão podem ter de um a três rituais distintos: Um ritual xintoísta, um ritual budista e um ritual cristão (apesar de apenas 1% seguir a religião).

Trajes de um casamento tradicional japonês

Normalmente, um casamento tradicional xintoísta acontece em um templo xintoísta com a presença dos familiares e amigos mais próximos do casal. O traje da noiva é bem diferente do vestido de noiva ocidental. Trata-se de um quimono chamado Shiromuku e chapéus chamados Wataboshi e Tsunokakushi.

O traje e os acessórios que o acompanham como chapéu, bolsa e sapato são brancos. Assim como no Brasil, o “branco” é considerado um símbolo da pureza pelos japoneses. O chapéu wataboshi é usado durante a cerimônia religiosa, enquanto que o tsunokakushi é usado durante a recepção de casamento (kekkonhirouen).

chapéus de casamento

Quanto à origem dos chapéus não está bem claro, mas dizem que o tsunokakushi, que pode ser traduzido como “chifre escondido” significa a obediência da mulher ao marido após o casamento. Há quem diga que o chapéu serve para esconder os cabelos das noivas, na qual muitos acreditam ” residir espíritos “.

As noivas colocam um futokoro-gatana, uma espécie de punhal por dentro do quimono de casamento (Shiromuku), na altura do coração e carregam uma pequena carteira chamada hakoseko, com um espelho de mão e/ou um pente dentro dele e um leque dourado ou prateado (sensu) e nos pés uma sandália branca (zouri).

As noivas também podem usar quimonos estampados com motivos florais, pinheiros, crisântemos, aves, carruagens ou grous, que simbolizam a fidelidade e longevidade. Esse quimono assemelha-se a um manto usado sobre um quimono branco e chama-se Irouchikake. A roupa do noivo é sempre um quimono preto (Hakama).

Quanto custa um casamento no Japão?

Uma cerimônia de casamento no Japão possui custos muito elevados, podendo chegar a gastos de 2 milhões de ienes para uma cerimônia com 50 a 100 convidados. Muitos casais preferem alugar as roupas (Cinco trajes diferentes para a noiva e um traje para o noivo) e acessórios para reduzir os custos do casório pela metade.

Não existe uma regra para definir quem pagará as despesas do casamento. Pode ser a família da noiva, do noivo ou então dividido entre ambas as famílias. Além dos templos, muitos noivos realizam a cerimônia na própria casa ou para aqueles com mais dinheiro, é comum realizar a festa em luxuosos saguões de hotéis.

Cerimônia Xintoísta (Shin- Zen kekkonshiki)

Casamento Tradicional Japonês

No dia da cerimônia, os noivos seguem para o santuário acompanhados pela família e amigos ao som de flautas e tambores. Normalmente a cerimônia xintoísta começa com um ritual de purificação chamado “San-San Kudo”. O casal toma saque em três cálices de tamanhos diferentes que representam o Céu, a Terra e o Homem. Simbolizam o novo vínculo familiar e respeito pela família dos noivos.

Depois, o casal trocam alianças (hábito com influência ocidental). O noivo faz o juramento do casamento e todos se levantam para a Consagração do Tamagushi (ramo de folhas sakaki), um símbolo sagrado presente em todos os rituais xintoístas. O sacerdote xintoísta fará uma oração abençoando a união matrimonial, auxiliado por duas assistentes, que seriam como uma espécie de coroinhas (Miko).

Vale lembrar que nas cerimônias tradicionais japonesas, não há padrinhos de casamento nos moldes ocidentais. Normalmente o noivo escolhe seu melhor amigo para ocupar um lugar de honra ou então, escolhe um Nakoudo (Casamenteiro), que normalmente é alguém mais velho da família que tenha intermediado a união.

O ritual termina com as palavras finais do mestre de cerimônias, no caso o sacerdote xintoísta e depois todos seguem para um salão de festas ou um restaurante, previamente decorado com toda pompa para receber os convidados. Normalmente há um grande bolo de casamento e uma grande variedade de alimentos, além é claro de muita bebida alcoólica como cerveja, saque, champanhe e vinho.


Link do vídeo (YouTube)

Presentes para os Noivos

Após a cerimônia de casamento os noivos expressam gratidão aos convidados e recebem deles presentes (Hikidemono) ou envelopes com dinheiro (Shuugi Bukuro). Existem envelopes específicos para casamento, elegantemente decorados e quanto ao valor dentro dele, dependerá do grau de intimidade com o casal.

De modo geral, as pessoas costumam colocar de 10 a 30 mil ienes (200 a 600 reais). Família e amigos mais íntimos no entanto, colocam uma maior quantidade de dinheiro, de acordo com as suas possibilidades. Dentro do envelope também é comum ser colocado uma mensagem curta de felicitações aos noivos.

Durante a confraternização, o novo casal tira fotos junto com os convidados e antes de irem embora, os convidados recebem lembrancinhas de casamento dos noivos. Enfim, podemos constatar que o casamento japonês é cheio de rituais tradicionais e formalidades que retratam várias características culturais do seu povo.

Shuugi Buuro para casamentos

Curiosidades e superstições

– Casamentos no Japão são realizados com maior frequência na primavera e outono. O mês de novembro é um dos meses mais procurados por representar o mês 11, que é considerado um número de sorte no Japão.

– Antes do casamento, é comum as famílias dos noivos investigarem o passado uma da outra para saber se já se envolveram em algum tipo de escândalo.

– Jamais devemos dar aos noivos, artigos cortantes tais como faca e tesoura. Para os japoneses, esses objetos significam “corte” e podem “separar” o casal.

– Não se deve dar presentes que tenham quatro ou nove itens, pois esses números são considerados de azar e nem presentes que podem ser separados em partes iguais.

– Hoje em dia, muitos casais tem optado em casar-se em parques temáticos como a Tokyo Disney, Sea Paradise, Huis Ten Bosch, entre outros.

Casamento temático na Disney

– Durante a cerimônia de casamento, os convidados não devem dizer certas palavras como kiru / Katto (corte) ou hanareru / Wakeru (separar), pois acreditam trazer má sorte ao casamento e quem sabe até separação.

– Até a década de 60, a maioria das cerimônias de casamento eram realizadas em casa. O desenvolvimento econômico do Japão a partir dessa data, permitiu que eles pudessem gastar mais dinheiro com cerimônias de casamento.

– Casamentos mais luxuosos foram influenciados pelo casamento do imperador Akihito, que foi nacionalmente televisionado em 1959, e também pelo casamento do famoso ator Yujiro Ishihara e Mie Kitahara em 1960.

– A partir da década de 70, muitos salões de festas em hotéis e empresas agenciadoras de casamento foram criadas para atender a grande demanda.

– Bolos de casamento sempre são caros, em qualquer parte do mundo. Para reduzir os custos, muitos optam por uma enorme réplica de plástico por cima de um bolo menor. O bolo é “cortado” pelos noivos e significa o primeiro ato realizado como marido e mulher. Bolos temáticos também são muito procurados.

Bolo de Casamento da Hello Kitty

– Até a década de 60, anel de noivado não fazia parte do ritual de casamento. Esse costume passou a ser popular por influência ocidental, especialmente por causa da joalheria De Beers que investiu na publicidade em revistas femininas japonesas de anéis de diamantes para serem usados para este fim.

– A noiva e sua família costumam dobrar 1.001 origamis de grou antes do dia do seu casamento. O grou é um símbolo de prosperidade, fidelidade e longevidade. Dizem também que os desejos serão atendidos após dobrar mais de 1000 grous.

– Divórcios no Japão não são tão frequentes como no Brasil e Ocidente no geral. E você sabia que festas de divórcio se tornaram populares há um tempo atrás?  Teve início em 2009 e triplicou em 2011, após o grande terremoto e tsunami.

Vídeo com um casamento tradicional no Japão


Link do Vídeo (YouTube)

Referências para o artigo: Yokoso News, Factsanddetails, Xiahpop
Imagens: Topwedding, Jollygoo, Hindustantimes, Project Dream Wedding

Quer Aprender Japonês?

5 Comentários

  1. Guto Hazuki

    Toda vez que leio matérias sobre casamento, me vejo cada vez mais distante de um… 🙁 O pior é que toco em cerimônias quase todo fim de semana… 🙁 🙁 🙁 Tá osso!

  2. Dany Franco

    Apesar de ser uma garota totalmente ocidental, sem nem uma gotinha de sangue oriental (pelo menos que eu saiba rs’) fico completamente fascinada pela cultura japonesa a cada informação adicional que tenho sobre ela. Imagina que perfeito se casar numa cerimônia tradicional tão maravilhosa quanto essa, que sonho! Faria sem hesitar! O jeito vai ser ir pro Nihon arranjar um noivo bem tradicionalista, senão não vai ter jeito! AUSHAUSHAUHSUA 😆 😆 😆

  3. Telmo

    adoro o japao um dia espero ir para la e casar com uma bela japonesa

  4. Igor Ornellas

    Era disso que eu estive precisando. Casar em Osaka. Não sou contra Tóquio, nem outras cidades japonesas. Mas casarei em OSAKA. Disposto a juntar US$ 100 mil dólares nesse casamento de rico. Sílvio Santos divulga no jornalismo do SBT.

    Ainda não conheço a minha esposa. Só sei que tem uma tal de “Seiko” querendo casar comigo. Pedir-lhe-ei a mão em casamento.

  5. Mikeias Almeida

    Realmente investiria em uma empreitada dessas ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *