40 motivos para amar o Japão (2° parte)

40 motivos para amar o Japão (2° parte)

Como não amar o Japão? Um lugar, onde parece que tudo flui tão perfeitamente. A praticidade e a forma como esse país tão guerreiro confronta todos os problemas que surgem são realmente dignos de admiração. Pode não ser perfeito, afinal, qual país o é? Mas com certeza, quem já esteve no Japão, tem algo que o fez se apaixonar por esta cultura tão cativante e tão diferente do mundo ocidental.

Nesses artigos, eu quero mostrar algumas razões que fazem amar esse país tão exótico, que carrega tanta complexidade e é tão rico em cultura. Se você leu a primeira parte de “40 motivos para amar o Japão“, aproveite para ver a segunda parte. Claro, que não é possível escrever tudo, pois o artigo não teria fim, portanto, fique a vontade para complementar com alguma coisa que pode ter sido esquecida e que faz você amar esse país!

16. Bicicleta, um meio de transporte usado por todos!

No Japão, a bicicleta é um transporte usado por pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais. Ao mesmo tempo que vemos operários pedalando, vemos também estudantes e até homens engravatados. Mais uma prova de que independente da sua classe ou status social, os japoneses mostram que a simplicidade faz parte das suas maiores características.

Além disso, andar de bicicleta é bom no Japão, ao contrário do Brasil que as ruas parecem ter sido atingidas por uma chuva de meteoros, devido à quantidade de buracos. No japão, as ruas são lisas e perfeitas para conduzir seu velocípede de duas rodas, mas existem algumas leis e regras que devem ser cumpridas pois senão o ciclistas pode levar multas ou até ser preso, em caso mais graves.

17. Kombini – Loja de conveniência

É impressionante como as coisas são feitas no Japão para dar mais praticidade à vida das pessoas. As lojas de conveniências estão espalhadas por todo lado. Às vezes em uma única rua podem ter duas ou mais lojas, que são chamadas de “Konbini”. Funcionam 24 horas e nem preciso dizer que quebram um galhão naquelas horas em que bate a fome em plena madrugada.

Além disso, além de comidas, bebidas e cigarros, os combini, vendem praticamente de tudo, um pouco, desde pilhas até peças íntimas como calcinhas e cuecas. As quatro maiores redes de Combini são: Família Mart, 7 Eleven, AM / PM e Lawson, mas também podem ser encontrados outros nas maiorias das cidades como Ministop, Circle K, Daily Yamazaki, Coco store, Everyone.

18. Jidou Hanbaiki (Máquinas de vendas automáticas)

Realmente são coisas do outro no mundo e facilitam bastante a vida das pessoas. Tem em tudo que é lugar, na frente dos combinis, dentro das fábricas, nas ruas, em frente às lojas. Depois que você se acostuma com as benditas é difícil ficar sem elas. Pena que no Brasil e inviável colocar essas máquinas, que no Japão, vendem de tudo que você imaginar (Dá uma olhada aqui.)

19. Guarda Volumes nas estações de trem

Outra item que facilita bastante a vida das pessoas são o guarda volumes, especialmente nas estações de trem. No Japão, as pessoas costumam viajar muito de trem e portanto é comum carregarem bagagem.

Esses Guarda Volumes funcionam como os Jidou Hanbaiki: basta inserir algumas moedas, a porta se abre, você guarda suas compras ou bagagens, tranca e leva a chave consigo. Só não pode esquecer de apanhar de volta suas coisas.

20. A facilidade de dormir em público

Dormir em público é algo muito comum e tem até um nome no Japão: Inemuri.

É impressionante a capacidade que os japoneses tem de dormir em qualquer lugar, seja no trem, bancos das praças, cafés ou restaurantes.

Não importa o lugar que veremos vários deles com a cabeça baixa, dando um belo de um cochilo.

Se fizer isso no Brasil, provavelmente vai acordar sem a carteira. Ou então, vão simplesmente achar que você está embriagado ou é um sem teto.

21. Coisas feitas para o povo asiático

Ao contrário do Brasil, que é uma mistura de raças, o Japão possui uma etnia única, no caso a asiática, onde as pessoas compartilham de semelhanças em suas características físicas. Isso fez com que um mundo de coisas sejam feitas apenas para as pessoas de olhos puxados.

Por exemplo, no Japão podemos encontrar curvador de cílios específicos para olhos pequenos, cola para fazer manualmente a dobrinha nos olhos, lentes de contato para deixar os olhos maiores, dentre outros produtos. Pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas não tem como não achar interessante e agradável viver em um país onde as coisas são feitas só para você!

22. Dualidades e contradições

O Japão é um dos países mais complexos e que mais carrega dualidades opostas. Talvez esse seja uma das razões que nos atraia tanto para ele. Mas o mais intrigante e apaixonante é perceber como ele é perfeito em conseguir o equilíbrio entre o moderno/tradicional, sofisticação/breguice e simplicidade/complexidade. De alguma forma, tudo isso existe simultaneamente, sem que um interfira na magnitude do outro.

23. Respeito aos idosos

Uma coisa inspiradora no povo japonês é o respeito que eles tem pelas pessoas idosas. Também pudera… já que a terceira idade é a mais populosa no país. O respeito vai além de ser apenas por causa da idade. É questão de serem mais sábios, e mais experientes. Por causa disso, existe até um dia destinado para eles, o Keiro no Hi, na terceira segunda feira do mês de setembro.

24. As incríveis crianças japonesas

Além de serem “kawaii”, eu não consigo entender qual a fórmula usada para estas crianças serem tão comportadas e educadas. Você pode ir ao supermercado, andar de trem, andar pelo Depato, que dificilmente verá uma criança, se jogando no chão, fazendo birra e dando escândalo. Deve ser alguma substância contida na água… só pode ser!!!

25. O brilho das luzes de neon

Se você for como eu, que adora as fachadas luminosas dos Pachinkos, dos brilhos das luzes de neon e das TVs gigantes que funcionam como outdoors no alto dos prédios, então vai encontrar seu lugar no Japão, especialmente nos centros das grandes cidades. Tudo cheira tecnologia e caos, no bom sentido é claro.

26. Músicas japonesas (J-Pop)

Mesmo que você não goste das músicas do Japão, não tem como não perceber a forma como eles valorizam suas músicas. Ao contrário do Brasil, onde muitas pessoas deixam de apreciar a boa música popular brasileira para ouvir músicas em inglês, sem nem ao menos saber do que a música se trata.

Veja bem, não estou criticando quem gosta de música internacional, até porque eu também gosto e ouço muitas músicas. Estou apenas ressaltando que lá é interessante ver como eles respeitam a música nativa. Tanto, que até uma cantora holográfica 3D é capaz de fazer sucesso e atrair milhares de pessoas em seu show como a Hatsune Miku.

27. Vida noturna

Para quem adora a vida noturna, então vai adorar conhecer Tóquio. Esta cidade nunca dorme: Os bares ficam abertos 24 horas e as ruas vivem sempre lotadas. Impossível se sentir sozinho nesta cidade tão populosa. Os hotéis cápsula, discotecas, bares com karaokê e os internet cafés atendem a uma sociedade que, na verdade, não precisa ir para casa dormir.

28. Privada eletrônica high tech

Apesar do banheiro tradicional de chão ainda ser muito usado no Japão, um sanitário high tech não é considerado luxo e a maioria dos domicílios já têm este tipo de vaso sanitário. Dentre as principais características desses vasos, são o assento aquecido e a ducha eletrônica para lavar as partes íntimas.

Imagine acordar no meio da noite, às quatro horas, em uma fria manhã de fevereiro para fazer cocô. É o paraíso absoluto poder se sentar no quentinho… Com certeza fará feliz qualquer traseiro. Outra coisa é que papel higiênico usado pode ser jogado diretamente no vaso para ser levado junto com a descarga. Isso ajuda a manter o banheiro sempre com um cheiro agradável.

29. Sistema de entrega “Takyubin”

No Japão existem varias transportadoras japonesas que oferecem esse serviço de entrega de encomendas ou cartas. As mais conhecidas é a kuroneko, Sagawa e a Pelican. Esse sistema é barato e super prático, porque podemos enviar encomendas até de lojas conveniências, que como sabemos, exstem aos montes no Japão. Esse tipo de serviço, assim como o Correio japonês, são muito eficientes e chegam rápido, na maioria das vezes no dia seguinte após o envio.

30. Lojinhas de 100 ienes (Hakuen Shop)

Os 100yen Shop são lojinhas equivalentes às lojas de R$1,99 no Brasil e são realmente incríveis. Lá podemos encontrar de tudo que precisamos para equipar uma cozinha, além até de peças de vestuário, cosméticos, papelaria. Além de serem baratos (a maioria das coisas custa somente Y$100), os produtos são relativamente de boa qualidade. Nas prateleiras encontramos desde comida a gravatas e calcinhas. É um lugar de que mais tenho saudade.

Continuação:
40 motivos para amar o Japão 1° Parte
40 motivos para amar o Japão 3° Parte

Quer Aprender Japonês?

32 Comentários

  1. Douglas

    É legal vê como as coisas funcionam bem no Japão, acho muito legal as Jidou Hanbaiki, numa viajem que fiz recentemente vi uma máquina de refrigerante e salgadinhos, logo fui comprar algo e pensei “no japão elas vendem quase tudo”.
    Seria ótimo ter as Jidou Hanbaiki aqui no Brasil, assim não dependeria do horário de funcionamento de mercados, seria só ir buscar.
    Acho muito legal da parte deles pensar no coletivo.
    Estou gostando de vê esses posts, são muito legais, valeu!

  2. Lívia

    Adoro esse site, parabéns!

  3. Japão em Foco

    Oi Lívia!
    Obrigada pelo comentário!
    Espero que sempre passe por aqui para ler e comentar os artigos!
    Abraços…

  4. Japão em Foco

    Oi Douglas!
    Que bom que gostou do nosso cantinho!
    Ele foi feito para pessoas especiais como você, que gostam desse país tão excêntrico que é o Japão! Volte sempre para prestigiar nosso blog!
    Abraços!

  5. Roberto Chagas

    Eu amo a cultura Japonesa, apesar de não ser descendente e não ter nehuma ligação familiar, para mim o povo japones são o que chegam mais próximo de uma nação perfeita, meu sonho e Conhecer essa terra maravilhosa, só lamentavel que pessoas que não são japonesas ou descendentes não podem viver lá, por um lado isso mantem a organização do país.

    Muito bom este site, estou viciado nas informações que ele tem!!!!

  6. Japão em Foco

    Oi Roberto!
    Realmente o Japão é um país incrível não é?!
    Especialmente pelo contraste das tradições antigas com a tecnologia de ponta.
    Eu, como você, também sou fascinada pela cultura e tudo que envolve o Japão!
    Ah… Amanhã vou postar a terceira parte do artigo…
    não deixe de dar uma passadinha aqui para ler!
    Obrigado por comentar…abraços

  7. Pingback: 40 motivos para amar o Japao (3° parte) | Curiosidades do Japão

  8. Pingback: Japão - A atitude faz toda a diferença | Curiosidades do Japão

  9. Eu não preciso de 40 motivos pra amar o Japão
    Basta um(1)
    ELE existir.
    EU AMO O JAPÃO.

  10. juliana santos

    realmente não entendo o espanto das pessoas diante da possibilidade de “jogar papel higiênico no vaso”. fui criada fazendo isso, não conhecia esse estranho costume de “cestinhas” no banheiro…cresci e fiz edificações aonde tive certeza absoluta q o papel higiênico não só pode como deve ser jogado no vaso. a tubulação é projetada pra isso!!!(as pessoas descarregam coisas muito maiores q papel no vaso…pq não o papel q é próprio pra isso????) sem falar q é extremamente anti-higiênico manter “cestinhas” com papel sujo dentro dos banheiros…eca!!!!!!!!!!
    qto ao restante da matéria…tirando a caça às baleias o japão é o país mais perfeito q conheço, verdadeiro sonho de consumo!!! parabéns pela matéria!!!

  11. Japão em Foco

    Oi Marcos!
    ^^

    Oi Juliana!
    Eu também acho as cestinhas de papel no banheiro são muito anti-higiênicas e até concordo com você que hoje em dia as tubulações das casas novas são mais largas, possibilitando que se jogue o papel sujo no próprio vaso, mas nas casas antigas infelizmente as tubulações ainda são daquelas estreitas, salvo os casos dos proprietários que trocaram. Ouço muitos casos de entupimento quando se joga muito papel, especialmente se for daquele papel higiênico mais barato, que não se dissolve com facilidade. Quanto às caças às baleias, como eu ressaltei, o Japão não é um país perfeito e infelizmente essa atitude deles é abominável… Fazer o que né… mas fico feliz que tenha gostado da matéria… Abraços!

  12. Sirley

    Simplesmente Amo este País, tiver o prazer em viver lá por muitos anos, obrigada Nipon!

  13. Japão em Foco

    Oi Sirley!
    Obrigada pelo comentário!
    Seja bem vinda!
    Abraços!

  14. Pedro Carlos

    Ola Criador e leitores. Gostei muito do blog, e interessante, educativo, divertido e democratico tambem. Posso descordar de dois pontos? Na questao de os japoneses dormirem em tudo quanto e lugar, nao vejo isso como ponto possitivo nao, voce deve saber que em muitos casos eles estam bebados. Sobre as musicas J-pop, muitas letras tem frases em ingles.

  15. Japão em Foco

    Oi Pedro!
    Com certeza, aqui é um local democrático, onde todos podem dar sua opinião, com respeito e sem ofensas é claro! Quanto ao fato de dormir no trem, realmente em muitos casos é devido ao álcool, mas há casos em que é por se trabalhar ou estudar demais. E nesses casos específicos, o cochilo é bem visto pelos japoneses, pois mostra que aquela pessoa tem se empenhado ao máximo em suas tarefas. Em relação às músicas, de fato muitas delas tem frases em inglês, mas a questão que eu quis dizer, é que se valoriza muito os cantores do país, e não só os de fora como acontece no Brasil, na minha opinião. Mas é como eu digo, cada um pensa de forma diferente e por isso, fique à vontade para expor sua opinião. Aliás adoro ler a opinião das pessoas, pois enriquece ainda mais o conteúdo do blog! Seja sempre bem vindo aqui, viu Pedro! 😉 Abraços!

  16. Eu concordo e assino em baixo , pois adoro viver aqui e sei que depois de tanto tempo apesar minhas origens e tudo que sou esta no Brasil, sei que teria dificuldades de voltar a viver la. Sentiria falta de tudo isso.
    Parabéns pela matéria bjs. Emilia

  17. Annita Kyoko Saito Nomiyama

    Só fui a passeio, mas por tradição cultural, amo e sinto falta de muita coisa que se diz do Japão. Estou feliz por descobrir que online posso matar um pouco da saudades que sinto .

  18. Japão em Foco

    Oi Emilia!
    A adaptação no Brasil é bem difícil mesmo depois que a gente volta! Dá saudade de tudo, até das coisas que pareciam tão insignificantes… Acredito que a qualidade de vida no Japão é bem superior que o Brasil em diversos quesitos. A única coisa ruim de fato é ficar longe da família, mas tirando isso, o Japão é melhor com certeza! 😉

    Oi Annita!
    Pode ter certeza de que neste cantinho você sempre encontrará curiosidades a respeito do Japão. Nos visite sempre que a saudade apertar ok! Abraços! 😉

  19. Carlos Martin

    Absolutamente tudo isso eh verdade, pois vivo no Japao ha nais de 21 anos, meu filho nasceu aqui, tudo funciona praticanente 100% , perfeito sua analise/comentario, talvez discordo um pouco do item n. 24, sobre as criancas, sao educadas e tal, mas como todas as criancas normais do mundo, ja vi muito japonesinhos, mais os neninos, fazerem birras e pequenos escandalos em varias ocasioes nas lojas ou shoopings centers, e chega ser irritantes, pra piorar vi tambem atitudes absurdas de pais rais como bater na cabecas das criancas, muitos amigos meus que vivem no Japao compartilham a mesma opiniao minha, ha bom compirtanento das criancas sim, mas como disse essas situacoes ha foram vistas por min e por varias vezes, enfim crianca eh crianca, nao ha perfeicao em lugar algum, embora concordo vom vc que por aqui ela chegue perto!!!

  20. Mercedes Dallabona

    Adorei seu blog, morei no Japão por 10 anos trabalhei no escritório da Sadia , tive a experiência mais inçrivel da minha vida, morar neste pais maravilhoso que adotei como minha segunda pátria, entre morar lá e visitar o Japão a trabalho foram mais de 15 anos, conhecer a cultura do Japão vivênciar tudo isso foi inesquecível hoje estou aposentada e moro no interior de SC ,
    Super. Beijo

  21. realmente e incrivel la.gosto muito da musica japonesa acho elas muito melediosas e emocionates,bom prefiro ouvir musica internacional por que se voce prestar atençao as musicas brasileiras voce vai ver o quanto as letras sao sem sentido o funky e bem pior.

  22. konnichiwa,
    hajimemashite doozo,,
    Tudo bem?
    Realmente subete wa honto desu,
    Vivi por doze anos no Japão é tudo é magnífico,kampeki desu,
    Os 100 yene shopping, as lavanderias, os Osento, enfim tudo,tudo para tornar nosso nichi jyo(cotidiano) muito prático e feliz, Quanto as crianças, também criei meus filhos ai, tive este privilégio, e isto os diferenciou deveras quando retornamos ao Brasil,
    Minhas saudades é imensa, e anseio o dia de retornar,
    Taihen osewa sama,
    Um baita quebra costelas,
    Desta gaúcha, yoroshiku,,,

  23. É incrivel como um país consegue manter o que há de mais moderno no cenário mundial e continuar sendo tradicional, no qual as pessoas respeitam e consevam a cultura. O contrário do brasil em que o esteriótipo da juventude é a rebeldia (importados dos EUA). Não digo que no japão não haja casos de desrepeito, mas pelo menos não virou “modinha” dos jovens aqui no brasil. A base de desenvolvimento de um país é a educação e nisso o japão “dá de dez” no Brasil. O respeito e a disciplina são reflexos da educação em todos os âmbitos.

  24. Correção da frase: “mas pelo menos não virou modinha dos jovens aqui no brasil.”
    O correto seria: mas pelo menos não virou modinha dos jovens como aqui no brasil (sentido comparativo).

  25. Shigeaki Nozaki

    Uma pequena correção. o correto seria “HYAKU EN SHOP” e não “HAKU EN”

  26. Adriana Couto

    Sim é muito lindo e maravilhoso, mas também como todo lugar tem seus pontos negativos, gostaria de ver quais os 40 motivos para “odiar” o Japão!

  27. Sara Okaeda

    Concordo com vc,também amo esse país,mais no item 24,discordo totalmente,crianças fazendo birra e se jogando no chão,chorando e gritando em um depato,que incomoda quem tá perto,e as mães,simplesmente ignoram,isso tenho visto direto ,desde que cheguei no Japão

  28. Priscila Kuwajima

    O que mais admiro e amo no Japão é a educação como vc mesmo falou as crianças ja sao educadas desde que nascem isso ja vem do proprio hospital tive 2 filhos no japão e diferente do Brasil eles ensinam a cuidar e educar desde os primeiros meses de gestação

  29. Willians

    Aqui no Brasil o governo olha os idosos como “despesas e rombos” ao cofres públicos. Imagina se tivéssemos mesma proporção de idosos por aqui.

  30. A Sublimação do Medo como Contra Cultura na Sociedade Japonesa.

    Artigo publicado por Pesquisador Antropólogo Ricardo Vilas Boas.

    Sociólogo e Antropólogo Professor e Pesquisador formado na USP FESSP…estudou diversas culturas e sua historia e sociedades ao limiar de sua vida no tempo passado e atual. Pesquisador por 6 anos elaborou Tese de Doutorado na Faculdade Federal de Nagasaki e estudou sobre a Historia e Antropologia das políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável do estado junto com o pesquisador de economia ambiental Kentaro Yoshida, da Universidade de Nagasaki, localizada no Sul do Japão e neste compendio evidencia algumas contradições peculiares e pontos cruciais a ressaltar sobre a formação cultural e social japonesa de forma sucinta e abrangendo os 4 cantos das lhas do japão em quase todas as províncias onde fiz pesquisa acadêmica aprofundando o entendimento sobre essa cultura milenar e suas tradições interessantes.
    Percebo através da Historicidade dos povos e vejo hoje na sociedade moderna japonesa certos mitos e contradições criados e divulgados como verdades absolutas e que fazem parte cotidiana do imaginário japonês e que abordarei agora pois tais sentimentos e costumes elaboram verdades fatos e duvidas não questionadas e que estão subliminarmente contidos nesse post todavia e que preciso elucidar para esclarecer ao publico a não criar um senso comum das coisas evidenciadas e divulgadas como verdades ou fatos… A Priori o Japão sim tem sido um pais de aperfeiçoamento de uma cultura forte baseada nas Tradições Feudais e Milenares que incutiram em sua diversa e divergente sociedade uma educação de Temor e medo ou seja obediência e correlato respeito sem questionamento o que ao meu ver nunca em sociedade alguma no planeta em tempos da historia das sociedade criou ou emancipou uma cultura de valorização a liberdade paz e harmonia… Todavia vemos hoje um Japão pacificado e a historia recente demonstra essa contradição na sua maior clareza de entendimento a causa principal da obediência e que esta arraigada ao espirito japonês social tendo como reflexo o Medo. Explanarei com exatidão para melhor compreensão… A relação social e cultural se distingue em diversos aspectos e meios no japão a começar por sua estrutura cultural morfológica etnológica e antropológica em relação a suas peculiares e particulares afeiçoes físicas e geológicas compreendendo seu povo território e recursos naturais. A vizinhança exerce papel importantíssimo nessa historia e a constituição de uma supremacia Jommon RYU ou Ainu e posterior Yamato ou 日本人, Nihonjin, Nipponjin do Japão ancestral ao Medieval que esta relacionada a essa cultura posteriormente formada entre suas tribos primitivas e seus remanescentes e os povos invasores e criadores da sociedade medieval japonesa. O medo dos Samurais que protegiam as Famílias Tradicionais Ricas medo dos Xoguns e seus protetores medo das diferentes etnias invasoras e de seus costumes e tradições. O Medo do poder Imperial e sua casta de servos militares medo da delação dos parentes vizinhos e conhecidos medo da observação social vista de forma investigativa da vida privada e com tendencia a delação e Medo da fome e da miséria que o Japão já experimentou e passou varias vezes ao longo de sua historia…Esse constante temor gerou um receio e não abertura ao diferente ao externo que cria no japão e sua sociedade medieval um tipo de clausuramento social coletivo ao longo das dinastias dos impérios e xogunatos o medo por fim da Guerra da violência externa ou do inimigo estrangeiro suas tecnologias poder econômico e diversidade cultural liberal e inclusiva… Essa condição social intrínseca de medo aparente esta enraizada dentro do núcleo familiar como uma cultura de acesso e acensão a status sociais menores e maiores dentro de um contexto hierárquico e austero de tolerâncias. Tendo visto que tais particularidades e condições se renovam organicamente dentro das empresas repartições publicas militares e de governo… O intuito do ritual do Arakiri não se resume o seu cerne a honra este e um conceito errado pois sua verdadeira pratica e incumbência esta totalmente restrita ao medo… da denuncia ou conhecimento dos fatos que levam a cabo findar a vida como oferenda ou pagamento a vergonha vivida ou provocada.. Estudos com psicólogos e sociólogos e antropólogos classificam a sociedade japonesa como uma sociedade aterrorizada pelo medo que esta associada a vergonha e a covardia.Assim tendo visto o Temor ou receio a Mulher ao desconhecido ou pratica de tal ação configuram que o japão e uma das sociedades mais missógenas e preconceituosas as vezes beirando racistas ou excludentes culturalmente. Observa se essa violência social em sua amplitude e suas ideologias sociais baseadas no claustro entre etnia gênero cor de pele classe social e cultural é constituinte de uma indiferença social e cultural coletiva. Isto se nota no tratamento com Dekaseguis estrangeiros mulheres crianças ate uma certa idade religiões e comportamentos vistos como ante sociais ou não concernes as tradições impostas ao povo por uma equivocada e falsa manutenção da ordem e tradição sempre com o intuito definido de não se perder a identidade criada ou apropriada a sociedade japonesa. Em contra partida analiticamente se percebe uma conduta de esforço superlativo ao trabalho e a manutenção da ordem social quase como uma adicção generalizada que encontra bloqueios e acoes de contra cultura por meio dos jovens japoneses ocidentalizados que transgridem as regras tornando se mais livres do medo e da repressão que e se observa como um fator preponderante de doenças modernas como depressão e Ansiedade que provocam a causa de tantos vícios comportamentais como consumismo bebidas cigarros drogas prostituição e suicídios no japão moderno. Isto visto de forma cientifica e acadêmica sugere que as transformações reais no japão continuam a acontecer antes em passos de tartaruga e hoje a voos de Grou…Analisaremos a questão das Guerras e o carácter guerreiro ou Samurai e sua cultura em outra postagem todavia salientamos que hoje culturalmente esta particularidade e aspecto estão visceralmente ligados a forma e conduta do povo japonês e como encaram as competições e confrontos na vida social. Podemos afirmar que a modernidade e a aculturação ou aculturamento por parte da sociedade moderna japonesa se encontra em plena expansão e transformação dividida em áreas de interesse coletivo e desejo comum porem sempre nos deparamos com a tradição impondo e alertando através do uso do medo do desconhecido e do temor das mudanças culturais e perca da identidade nacional como punição ativa no dia a dia da vida social. Estudei por anos os Povos Originários Ainus… e tenho revelações surpreendestes e chocantes para vocês porem estes estudos podem ser melhores observados em outro contexto e abordagem uma outra postagem. Emfim alem de salientar que o preconceito contra o desconhecido ou o que não se tem controle e feito de forma violenta e totalitária no japão por parte das instiuições culturais e governamentais através do fomento de uma cultura falsamente idealizada como mantenedora de uma supremacia e ideário de conduta social a ser seguida.Evidenciamos estas ocorrências tanto no trabalho e no cotidiano como na evolução da sociedade onde vemos o reflexo degenerativo das atividades coletivas supervalorizando o empreendimento ou busca incessante de uma supremacia regional ou auto afirmativa frente outros grupos étnicos vizinhos. Isto e encarado como tarefa nacional a ser superada de forma constante e que incute na sua formulação conceitos psicológicos e sociológicos de orgulho supremacia e destaque internacional e fica evidente quando analisamos os desafios e realizações desta sociedade numa escala macro. Especialistas afirmam que se num contexto social a China pais vizinho ou ate mesmo a Coreia em um contexto econômico ultrapassassem o japão em suas respectivas áreas teríamos um surpreendente aumento de ate 150% do numero de suicídios entre a população japonesa oriundos do medo e da vergonha do não cumprimento ou manutenção das estimativas e ensejos da nação. Relatamos que esta pujança tecnológica e econômica também e protagonizada como sendo um reflexo interiorizado do carácter japonês incluindo suas crenças e tradições e que provoca em seus adeptos um sentimento de conforto e dever cumprido em se sacrificar trabalhando e obedecendo de forma cumulativa para um fim maior a supremacia do povo japonês e a manutenção da mascara social que define inclusive suas próprias contradições culturais. Esse Etos Nacional Japonês esta diversamente declarado em suas principais manifestações artísticas como mangas seriados de tvs e filmes eles vivem no imaginário do povo e faz parte indissociável de sua cultura. Talvez o medo ou temor por sinal tenha seu lado eficiente ou positivo pois move a engrenagem do progresso da nação e seu desenvolvimento tecnológico e econômico querendo estar sempre a frente dos outros países ou supera los em suas invenções e ações no mundo como se fossem esses rivais eternos invasores querendo a todo instante atacar ou propondo a destruição das culturas tradicionais japonesas não que eles não o façam mas que isso precisa ficar bem claro o medo ou temor desta destruição ou invasão imaginaria gera mantem e impulsiona a sociedade japonesa.
    Origem do Povo Japonês.

    Os japoneses são descendentes dos povos Jomon e Yayoi. Os ancestrais dos Jomon ocuparam o arquipélago nipônico desde 14 mil a.C. As evidências arqueológicas mais antigas dos Yayoi são estimados em 300 a.C. Estes dois grupos ancestrais distintos vieram ao Japão por rotas diferentes em épocas diferentes.

    As evidências arqueológicas indicam que o povo Yayoi migrou do Lago Baikal para o Japão, através da Península Coreana, trazendo consigo novas influências. Outros imigrantes vindos do continente – membros de antigos impérios extintos do continente – trouxeram consigo novas influências culturais que caracterizam a cultura do Japão.

    As evidências genéticas apontam que os japoneses pertencem ao Povos Ainus vindos da Ásia Setentrional (Sibéria), formando 70% da população japonesa. O segundo grupo: com origens no Sudeste Asiático, compõe 30% da população japonesa, muito comum entre os chineses (65%~75%).Estudos recentes apontam semelhanças genéticas entre os povos do Japão, Manchúria e Coreia e diferenças com o resto da Ásia.
    Com base nestes resultados, conclui-se que 70% dos japoneses têm origens na Sibéria, e muito provavelmente na área do Lago Baikal.
    A cultura japonesa é uma das mais homogêneas do mundo. A cultura do Japão com mais de 3 mil anos de história evoluiu enormemente com o tempo, da cultura isolacionista para sua cultura contemporânea, que combina influências tradicionais da Ásia e influências modernas do Ocidente. Depois de receber imigrantes do continente, os habitantes do Japão experimentaram um longo período de isolamento do resto do mundo. Como resultado, uma cultura distinta do resto da Ásia desenvolveu-se, e resquícios disso ainda existem no Japão contemporâneo.
    A sociedade japonesa é conservador e coletivista, valoriza sobretudo a ética, a disciplina e submissão ao sistema, cuja organização social é altamente hierárquica, reflexo dos conceitos da idade média. No entanto, é um dos países com menor índice de desigualdade social do mundo e tem uma das sociedades mais democráticas, homogêneas e igualitárias do mundo.
    De acordo com a tradição mítica, o primeiro Imperador japonês teria sido Jimmu Tenno, fundador da dinastia japonesa em 660 a.C. A primeira presença humana no Japão remonta ao Paleolítico Superior quando povos nômades caçadores-coletores chegaram às ilhas nipônicas através de istmos. Os primeiros artefatos japoneses em pedra lascada datam dessa época, e as de pedra polida datam de 30 000 a.C.. Em 1985 pesquisadores e cientistas realizaram estudos dos monumentos megalíticos submersos em Yonaguni, onde realizaram pesquisas para a sua datação. Chegaram à conclusão que os monumentos têm mais de 11 000 anos de idade.
    De acordo com historiadores, os primeiros habitantes do Japão são Aino, um povo indígena racialmente distinto dos demais japoneses, que ocuparam o arquipélago a partir de 300 mil a.C. Outras culturas como os Jomon, ocuparam as ilhas japonesas a partir de 14 mil a.C. Através da cerâmica assume-se que os Jomom eram semi-sedentários e tenham seguido uma religião politeísta, baseada no culto de elementos da natureza. Por volta de 200 a.C. a cultura Yayoi migrou para o Japão, trazendo consigo novas influências culturais: agricultura, metalurgia, espelhos e bronze. A cultura Yayoi espalhou-se para a ilha principal do Japão (Honshu), absorvendo a cultura Jomon.

  31. No Japão atual a cultura Principal e que foi preponderante a criação de um paralelo ético entre o ocidente e o oriente foi a cultura Yayoi oriundos da Península Coreana e que estão presentes ate os dias atuais.., Observamos que o fomento da cultura Medieval Japonesa teve como fator intrínseco as investidas e invasões nas ilhas dos povos da Manchúria Chineses que povoaram estas regiões e tiveram sua supremacia por centenas de anos formando a sociedade Medieval japonesa… Porem salientamos que a Cultura Original Primitiva ancestral que inicializou o povoamento e a criação de uma proto cultura nas ilhas e foi esta a cultura cerne dos povos Ainus Índios Japoneses vindos da região do Cáucaso Siberiano e Kanchatka de origem Mongol e Russa.

  32. Ricardo Vilas Boas

    No Japão atual a cultura Principal e que foi preponderante a criação de um paralelo ético entre o ocidente e o oriente foi a cultura Yayoi oriundos da Península Coreana e que estão presentes ate os dias atuais.., Observamos que o fomento da cultura Medieval Japonesa teve como fator intrínseco as investidas e invasões nas ilhas dos povos da Manchúria Chineses que povoaram estas regiões e tiveram sua supremacia por centenas de anos formando a sociedade Medieval japonesa… Porem salientamos que a Cultura Original Primitiva ancestral que inicializou o povoamento e a criação de uma proto cultura nas ilhas e foi esta a cultura cerne dos povos Ainus Índios Japoneses vindos da região do Cáucaso Siberiano e Kanchatka de origem Mongol e Russa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *