O Milagre dos Sete Minutos: Veja como é feita a limpeza do Shinkansen!


O Milagre dos 7 Minutos - Limpeza nos Shinkansen (Trem-bala japonês)

Muitas pessoas que visitam o Japão se surpreendem com a limpeza especialmente nas ruas e locais públicos. Realmente, de maneira geral é difícil encontrar sequer um papel de bala no chão e o mais inusitado é que quase não vemos lixeiras nas ruas.

Isso porque a população acostumou-se a carregar o lixo consigo para ser jogado em casa. Também podemos notar essa situação em estações de trem. Na movimentada estação de Tóquio por exemplo, passam mais de 3,5 milhões de passageiros por dia, e podemos perceber a obsessão japonesa com a limpeza especialmente nos trens-bala (Shinkansen).

Shinkansen no Japão

A cada dia, cerca de 323 trens-bala chegam e partem da estação que liga o norte ao sul do país por uma rede ferroviária de alta velocidade que é o orgulho do país. Cerca de 400 mil pessoas utilizam o shinkansen diariamente e a limpeza precisa ocorrer durante o tempo que permanece na estação, que é bem curto diga-se de passagem: cerca de 12 minutos.

Cada vagão deve ser limpo durante esse período para ficar pronto para ser usado pelos passageiros em um novo trecho. É aí que entra em ação um grupo de trabalhadores responsáveis pela limpeza dos vagões. Este serviço ficou conhecido como “7-Funkan no Kiseki” (7分間の奇跡) quem em bom português significa “Milagre dos Sete Minutos”.

Com capacidade de 1.323 passageiros por trem, a limpeza deve ser rápida e precisa. A equipe Teisei é a responsável pela limpeza dos vagões em um cronograma super apertado. Para vê-los em ação, basta chegar à plataforma 12 minutos antes da partida do shinkansen.

Aqui nos surpreende não somente pela questão da limpeza como também pela pontualidade. Os 22 membros da equipe de limpeza aparecem vestidos com uniformes e com todo o kit necessário para realizar sua tarefa. Cada um fica posicionado na frente da porta de acesso do vagão onde efetuará a limpeza. São 16 vagões com 100 assentos cada um.

16 funcionários ficam responsáveis pela limpeza de cada um dos 16 vagões. O restante, fica responsável pelos banheiros. Eles começam com o mais simples: Verificar se não há nenhum objeto esquecido por algum passageiro. Caso seja encontrado, esse objeto é encaminhado para o “achados e perdidos” da estação para que o passageiro possa reaver o objeto.

Os próximos passos são higienizar e virar os assentos para que cada passageiro possa apreciar melhor a paisagem ao enfrentar a nova jornada. Em seguida, as bandejas são limpas e as proteções de janelas levantadas. Tudo isso em 1 minuto e 30 segundos.

O lixo é coletado (escasso, porque cada japonês geralmente leva o lixo consigo ao descer do trem). Os próximos 2 minutos são para recolher qualquer resquício de sujeira que tenha ficado no chão. O último minuto e meio é dedicado a inspecionar o trabalho realizado. Paralelamente, outros membros da equipe passa os mesmos sete minutos limpando os banheiros.

Depois de terminarem o serviço, os membros da equipe de limpeza se retiram dos vagões com todos os seus pertences e ficam de prontidão para o próximo serviço, que começará novamente em poucos minutos. A chave para o sucesso desse trabalho “milagroso” nada mais é do que uma excelente organização e divisão do tempo em equipe. 50% da equipe Tessei é formada por mulheres e a faixa etária média de todos os membros é de 52 anos.

Este trabalho está entre o que os japoneses chamam de “Omotenashi” (hospitalidade). Um conceito que surpreende os turistas, pois todos são tratados da melhor maneira possível em qualquer lugar que visitem. A hospitalidade japonesa é uma carta de apresentação ao mundo.

Para a maioria das pessoas, a logística por trás do sistema ferroviário pode parecer irrelevante, desde que os trens funcionem no horário certo. Mas é interessante conhecer os bastidores desse sistema que chama a atenção de todo o planeta por sua pontualidade e rapidez.

Confira o vídeo 7-Minute Miracle


Link do vídeo (YouTube)

Reportagem do Jornal Nacional com Márcio Gomes


Link do vídeo (YouTube)

Quer Aprender Japonês?

2 Comentários

  1. Paulo

    Muito interessante texto, não conhecia esse aspecto da organização do shinkansen! Só quero alertar sobre um erro de digitação no sétimo parágrafo, onde lê-se “16 funcionários ficam responsáveis pela limpeza de cada um dos 16 vagões. O restante, fica responsável pela limpeza dos. Eles começam com o mais simples…”

  2. Oi Paulo…
    Obrigada por avisar 🙂
    A palavra faltando é “banheiros”
    Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *