Patrimônios Mundiais da Unesco no Japão

Patrimônios da Unesco Japão

Patrimônios Mundiais Culturais e Naturais no Japão

Apesar dos seus grandes avanços tecnológicos, o Japão valoriza muito sua cultura, sua história e suas tradições milenares, a maioria delas com um grande significado histórico ou religioso e que curiosamente são praticadas até hoje. É importante para essa nação que esses velhos costumes sejam ainda lembrados no futuro.

Até porque, muitos turistas vão ao Japão, em busca de lugares que possuem uma grande herança cultural, histórica ou espiritual, para que possam experimentar a sensação de estar presente em um cenário tipicamente japonês. Melhor ainda se pudermos sentir esse prazer, sem a necessidade de desembolsar muito dinheiro.

E no Japão, há muitos lugares assim, em que podemos ter essa experiência sem gastar muito. Além das belas paisagens naturais, outros passeios interessantes são as visitas a santuários, templos, jardins, parques e castelos, que nos oferecem uma visão fantástica da história do Japão, além de nos dar a sensação de voltar no tempo e perceber o quanto a sociedade japonesa se desenvolveu ao longos dos séculos.

16 Patrimônios Mundiais Culturais e Naturais

Patrimônios Mundiais pela Unesco no Japão
Baseados em sua história milenar, cultura tradicional e paisagens naturais, foram escolhidos até o momento, 17 locais como Patrimônio Mundial. Doze deles foram designados como Patrimônios Culturais e quatro se tornaram Patrimônios Naturais por causa das paisagens belas e inspiradoras. Com certeza, são belos lugares para incluir no seu roteiro de viagem ao arquipélago japonês.

Os 13 Patrimônios Culturais da Unesco são:

Monumentos budistas na área de Horyu-ji, Província de Nara (1993)

Horyu-ji templo

Horyu-ji fica localizado na cidade de Ikaruga, Província de Nara e se caracteriza por algumas das construções de madeira mais antigas do mundo, construídas entre os anos de 680 a 710. São quatro construções antigas cercadas por construções auxiliares, tais como quartos dos sacerdotes, refeitórios, portões, etc.

Visitar esse lugar dá a sensação de que se voltou no tempo, pois ele conserva as mesmas características de que tinha no passado. Os Monumentos designados pela Unesco como Patrimônio Histórico e Cultural são o Horyu-ji e Hokki-ji.

Himeji-jo (Castelo de Himeji), Província de Hyogo (1993)

Castelo Himeji Patrimônio Cultural da Unesco
O Castelo de Himeji está entre os 5 castelos mais visitados no Japão. Construído em madeira no início do século 17, Himeji-jo é um grande exemplo da arquitetura antiga feudal japonesa, pois preserva todas as suas características originais do feudalismo que prevaleceu no Japão até a restauração Meiji, em 1868.

Monumentos Históricos da Antiga Kyoto (Cidades de Kyoto, Uji e Otsu), Província de Shiga (1994)

Kinkaku-ji Kyoto Patrimônio Cultural Unesco Japão
Os Monumentos Históricos da Antiga Kyoto abrange 17 sítios localizados em três cidades do Japão (Kyoto, Uji e Otsu), como jardins, pavilhões e um castelo. Monumentos designados pela Unesco como Patrimônio Histórico e Cultural:

Kamigamo Jinja, Shimogamo Jinja, To-ji, Kiyomizu-dera, Enryaku-ji, Daigo-ji, Ninna-ji, Byodo-in, Ujigami Jinja, Kozan-ji, Saiho-ji, Tenryu-ji, Kinkaku-ji, Ginkaku -ji, Ryoan-ji, Nishi Hongan-ji, Nijo-jo.

Construído em 794 dC, Kyoto era a capital imperial do Japão até meados do século 19. É considerada o centro da cultura milenar japonesa, onde podemos notar o desenvolvimento da arquitetura japonesa. É também conhecida por seus belos jardins zen, que acabaram influenciando o paisagismo no mundo todo.

Aldeias Históricas de Shirakawa-go e Gokayama, Províncias de Gifu e Toyama (1995)

Shirakawa go Gifu
As três vilas montanhosas de Ogimachi, Ainokura e Suganuma da região de Shirakawa-go/Gokayama contém muitas casas de campo construídas usando o estilo gassho-zukuri. Os telhados íngremes cobertos de palha dessas casas precisavam resistir a neves fortes que isolavam as vilas mais remotas durante o inverno.

As casas tinham mais andares para que pudessem ser usados para o cultivo de bichos-da-seda. Seus íngremes telhados de palha são os únicos exemplos de seu tipo no Japão. Essas aldeias localizadas em Gifu e Toyama são excelentes exemplos de um estilo de vida tradicional que ainda sobrevive em meio aos tempos modernos.

Memorial da Paz de Hiroshima (Genbaku Dome), Província de Hiroshima (1996)

Hiroshima Memorial da Bomba Atômica
O Genbaku Dome é a única estrutura que ficou de pé na área onde caiu a primeira bomba atômica do mundo no dia 6 de agosto de 1945. O edifício foi originalmente construído em 1915 para ser o Centro de Promoção Industrial de Hiroshima, mas acabou se transformando em um memorial que nos lembra um dia trágico.

Com a explosão da bomba, mais de 70 mil pessoas tiveram uma morte trágica e instantânea, além de outras 70 mil que acabaram morrendo posteriormente por causa das sequelas da radiação. Além de ser um símbolo gritante da força mais destrutiva criada pela humanidade, também simboliza a esperança da Paz Mundial e a eliminação completa e definitiva de todas as armas nucleares.

Santuário de Itsukushima, Província de Hiroshima (1996)

Santuário de Itsukushima Patrimônio Cultural da Unesco
A ilha de Itsukushima é frequentemente reconhecida por imagens do Torii vermelho e os belos santuários xintoístas que parecem flutuar sobre a água na maré alta, cercados por um belo cenário natural em Hatsukaichi, Hiroshima.

É considerado um lugar sagrado, construído a partir do século 6. Entre as principais construções está o Santuário Principal (Honsha) e demais construções dispostos harmoniosamente dentro de um conceito de design único. As demais construções foram sendo levantadas durante um longo período na história.

Monumentos Históricos de Nara, Província de Nara (1998)

Monumentos Históricos da antiga Nara Patrimônio Cultural da unesco

Os Monumentos Históricos da Antiga Nara engloba oito lugares na antiga capital Nara, província de Nara. As propriedades incluem 26 edifícios designados pelo governo japonês como Tesouros Nacionais, bem como 53 designados como importantes propriedades culturais. Entre eles estão incluídos:

Todai-ji, Kofuku-ji, Kasuga Taisha, Gango-ji, Templo de Yakushi-ji, Toshodai-ji, Heijō Palácio, Floresta primitiva de Kasugayama. Esses Monumentos históricos e culturais da cidade oferecem um retrato fiel da vida na capital japonesa, no século 8, um período de mudança política e cultural profunda.

Santuários e templos de Nikko, Província de Tochigi (1999)

Templos e Santuários em Nikko Patrimônio Cultural da Unesco
Os Santuários e templos de Nikko abrange 103 construções, conhecidas por seu design arquitetônico, estreitamente associado à história dos shoguns Tokugawa, porém apenas três deles se tornaram Monumentos Culturais: Futarasan Jinja, Rinno-ji, Nikkō Tōshō-gū. A integração harmoniosa da arquitetura em conjunto com a beleza natural da região, incluindo montanhas, lagos e cachoeiras fazem de Nikko um lugar indescritível, que realmente vale a pena conhecer.

Sítios Gusuku e propriedades relacionadas ao reino de Ryukyu, Província de Okinawa (2000)

Ruínas do Reino de Ryukyu em Okinawa
A Unesco designou nove locais como Monumentos Culturais, incluindo dois bosques (Seifa-Utaki e Sonohyan-Utaki Ishimon), o Mausoléu Tamaudun, um jardim (Shikinaen Garden) e cinco castelos Gusuku, a maioria dos quais são ruínas (Castelos Nakijin, Zakimi, Katsuren, Nakagusuku e Castelo de Shuri).

As ruínas dos castelos são evidências da estrutura social e exemplos da representação cultural, religiosa e econômico do Reino de Ryukyu, que teve grande influência japonesa e chinesa, que reinou por 500 anos (século 12 a 17).

Rotas sagradas de peregrinação na Cordilheira Kii (Províncias de Wakayama/Mie/Nara) (2004)

Rotas sagradas de peregrinação na Cordilheira Kii
Os sítios e rotas desse Patrimônio Cultural tiveram uma importância histórica e moderna em relação às peregrinações religiosas. A área, com sua abundância de córregos, rios e cachoeiras, ainda faz parte da cultura viva do Japão e é muito visitada para fins religiosos ou caminhadas, com até 15 milhões de visitantes anuais.

Monumentos que fazem parte desse Patrimônio: Seiganto-ji, Kumano Hayatama Taisha, Kongobu-ji, Niukanshōfu Jinja, Kumano Hongu Taisha, Niutsuhime Jinja, Monte Yoshino, Ōminesan-ji, Koyasan chōishi-michi, Jison-in, Yoshino Mikumari Jinja, Kinbu Jinja, Kimpusen-ji, Yoshimizu Jinja, Kumano Nachi Taisha, Cachoeira de Nachi, Floresta Nachi, Fudarakusan-ji, Kumano Kodo.

Iwami Ginzan Mina de prata e sua Paisagem Cultural, Província de Shimane (2007)

Iwami Ginzan Mina de prata e sua Paisagem Cultural
A Mina de Prata Iwami Ginzan foi construída em 1526 por Kamiya Jutei, um comerciante japonês. Era produzido cerca de 38 toneladas de prata por ano no início do século 17, que correspondia a um terço da produção mundial. O sítio também apresenta rotas usadas para o transporte de minério de prata para o litoral e as cidades portuárias para onde a prata era enviado para a Coréia e China.

As minas de prata de Oda, província de Shimane contribuiram substancialmente para o desenvolvimento econômico do Japão e sudeste da Ásia, devido a grande produção de prata e ouro no Japão, durante os séculos 16 e 17.

Hiraizumi – Templos, Jardins e Sítios arqueológicos que representam a Terra Pura budista, Província de Iwate (2011)

Templo Chusonji Hiraizumi
Hiraizumi se caracteriza por um conjunto de templos e ruínas deixadas pela família do guerreiro Fujiwara que governou região Tohoku durante os séculos 11 e 12. O monumento mais famoso é o Hiraizumi Chusonji, um templo budista estabelecido no ano de 850 com um impressionante Salão Dourado. Outros monumentos incluem os templos Motsu-ji, Kanjizaiō-in, Muryōkō-in, Kinkeizan.

Fujisan, lugar sagrado e fonte de inspiração artística (2013)

Monte Fuji e o Pagode
Em junho de 2013, o Monte Fuji também entrou para a lista da Unesco devido à inspiração que este vulcão despertou em diversas gerações de artistas ao longo dos séculos. Graças à sua representação na arte japonesa, o Fujisan acabou tornando-se um ícone reconhecido não só no Japão, como internacionalmente.

O patrimônio abrange 25 locais que refletem a essência da paisagem sagrada de Fujisan, incluindo elementos importantes para o xintoísmo e budismo tais como suas rotas de peregrinação e santuários que ficam na cratera, além de sítios ao redor da base da montanha como o santuário Sengen-Jinja e casas de hospedagem.

Os 4 Patrimônios Naturais da Unesco são:

Ilha de Yakushima, Província de Kagoshima (1993)

Ilha de Yakushima, Província de Kagoshima
A designação do Patrimônio Mundial Natural abrange mais de um quinto da ilha de Yakushima. A ilha possui áreas costeiras subtropicais, além de possuir as montanhas mais altas da região de Kyushu. Reza uma lenda de que nesta ilha chove 35 dias por mês e que também ocorrem as precipitações mais fortes do Japão.

Yakushima apresenta uma flora rica, com cerca de 1.900 espécies e subespécies, incluindo as amostras milenares do sugi (cedro japonês). Estima-se que uma dessas árvores, conhecida como Sugi Jomon, tenha mais de 7 mil anos de idade. Esta floresta também inspirou o anime Princesa Mononoke, de Hayao Miyazaki.

Shirakami-Sanchi, Província de Akita / Aomori (2003)

Shirakami-Sanchi Província de Akita e Aomori
Localizado no norte do Japão, esta região montanhosa é uma área protegida, aberto apenas para escaladores de montanha. É necessário pedir permissão para a Gestão Florestal para entrar na área. Lá se encontra a última floresta virgem do Japão, onde vivem ursos pretos, serow e cerca de 87 espécies de aves.

Shiretoko, Província de Hokkaido (2005)

Shiretoko Hokkaido Patrimônio Natural da Unesco
A origem da palavra “Shiretoko” vem do dialeto Ainu “Sir Etok”, que significa “fim da Terra”. É uma das regiões mais remotas em todo o Japão, grande parte da península é acessível apenas a pé ou de barco. O Parque Nacional Shiretoko é um habitat importante para diversas espécies ameaçadas de plantas e animais.

A Península de Shiretoko está localizada na ponta nordeste da ilha de Hokkaido. Coberta por uma densa floresta conífera e um alcance vulcânico massivo, ela é uma das regiões mais remotas e selvagens do Japão e um exemplo excelente de interação dos ecossistemas marítimo e terrestre. O Monumento inclui do centro até a ponta da península, além da área marinha circundante.

Ilhas Ogasawara, Tóquio (2011)

Ilhas Ogasawara, Tóquio Patrimônio Natural da Unesco
O Patrimônio abrange mais de 30 ilhas que oferecem uma riqueza de flora e de fauna, incluindo centenas de animais e aves em perigo de extinção e inúmeras espécies de peixes, cetáceos e corais. As ilhas são paradisíacas e desabitadas em sua maioria e estão localizadas a cerca de 1.000 quilômetros ao sul do arquipélago japonês.

Mais informações a respeito dos Patrimônios Culturais e Naturais no Japão ou de outros países consulte o site da Unesco

Quer Aprender Japonês?

12 Comentários

  1. marcos

    Eu amo o JAPÃO

  2. Mayara

    Nossa, quanta beleza exuberante! Esse mundo realmente tem paisagens de tirar o fôlego. E essas paisagens do Japão não são diferentes. Maravilhosa as imagens, fico impressionada de quanta beleza.

  3. Risa Anshieta

    Aos meus olhos tudo no Japão é brilhante, talvez por ser tão diferente da cultura que estamos acostumados. É tanta beleza criada tanto pela natureza e pelo homem, um país pequeno que encanta os maiores países do mundo, com detalhes simples que constroem uma cultura que não pode ser perdida! これが日本です! 🙂

  4. Japão em Foco

    Oi Marcos! Oi Mayara! Oi Risa Anshieta!
    Obrigada pelo comentário de vocês!
    O Japão é mesmo um país que encanta nossos olhos por sua beleza natural, cultura e história tão diferente de qualquer outra parte do mundo! Abraços! 🙂

  5. Pingback: Templo Kosanji em Hiroshima | Curiosidades do Japão

  6. Pingback: Tsuyu, temporada de chuvas no Japão | Curiosidades do Japão

  7. Pingback: Gokayama e Shirakawa-go - Aldeias históricas no Japão | Curiosidades do Japão

  8. Pingback: Curiosidades sobre o Monte Fuji | Curiosidades do Japão

  9. Pingback: Os Bairros Antigos de Kyoto | Curiosidades do Japão

  10. Pingback: Fujisan no hi - Dia do Monte Fuji | Curiosidades do Japão

  11. Pingback: 10 Bairros Históricos Imperdíveis no Japão | Curiosidades do Japão

  12. Shigeaki Nozaki

    Uma pequena correção, a foto do complexo de Horyu-ji está em partes, errada. a foto na matéria é a miniatura do complexo Horyu-ji do Parque Tobu World Square em Nikko, Tochigi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *