Shichi Fukujin, os 7 deuses da sorte

os 7 deuses da sorte

Os Sete Deuses da Sorte e da Fortuna

Shichi Fukujin (七福神) são os 7 deuses da sorte e da fortuna e precursores de conhecimento, riqueza, saúde, prosperidade, etc. Faz parte da mitologia e tradição japonesa relacionada ao Ano Novo (O Shougatsu). Assim como para nós, o Papai Noel e seu trenó, juntamente com as renas são referências do Natal, os sete deuses em sua arca, o Takarabune (arca do tesouro), são referências do Ano Novo no Japão, para trazer presentes, fortuna, felicidade e sorte.

Uma superstição muito comum é colocar uma imagem com os 7 deuses no Takarabune, debaixo do travesseiro, no dia de Ano Novo, para trazer sorte para o ano que está começando. Dentre os 7 deuses, apenas um tem suas origens no Japão, o Ebisu. Os outros seis deuses são originários de outras culturas, como China e Índia, sendo assimilados ao longo dos séculos pela mitologia e cultura japonesa.

Conheça os 7 deuses da sorte e da fortuna

Fukurokuju (Deus da felicidade, sabedoria, longevidade e fertilidade), Hotei (Deus da felicidade e abundância), Juroujin (Deus da longevidade), Bishamon (Deus da guerra e dos guerreiros), Ebisu (Deus dos pescadores, comércio e riqueza), Benzaiten (deusa das artes e do conhecimento) e Daikokuten (Deus da riqueza e prosperidade).

Hotei: Deus da abundância e da felicidade

Hotei também é conhecido como Buda risonho e é retratado como um monge budista e eremita, que viveu na China no século 10. É considerado o patrono das crianças pobres, para quem entrega os presentes que carrega em sua grande bolsa.

É careca, baixinho e sua grande barriga simboliza o seu grande coração e foi muito amado pelo povo. Mesmo deitando sobre neve, seu corpo não se molha, acerta todas as previsões de tempo, e, segundo contam, nunca errou ao adivinhar sobre a sorte das pessoas.

Jurojin: Deus da Longevidade

Jurojin, também conhecido como Gama, tem sua origem na China no final do século 11, assim como Hotei. Possui uma longa barba branca, cabeça alongada e careca, vestido como um sábio chinês, sempre sorridente. Muitas vezes é confundido com o deus Fukurokuju, devido às semelhanças físicas.

Anda sempre acompanhado do seu cajado, um copo com Sake e um pergaminho, onde está escrito o tempo de vida de todos os seres que habitam a Terra e também sobre toda a sabedoria do mundo. Ele viaja sempre na companhia de animais como cervos, tsurus e tartaruga, símbolos da longevidade no Japão.

Fukurokuju: Deus da sabedoria, riqueza e fertilidade

Seu nome se traduz literalmente como: Fuku – Felicidade, Roku – Riqueza e Ju – Longevidade. Ele tem origem chinesa e é muitas vezes é confundido com Jurojin, pois compartilha muitas características semelhantes. Ambos têm uma testa longa – símbolo de sua sabedoria, possuem barba branca e comprida, são carecas e se vestem tipicamente como velhos sábios chineses.

Carregam consigo um pergaminho, um cajado e animais que simbolizam uma vida longa e sabedoria. O que separa Fukurokuju dos outros 6 Deuses é o fato de que ele é o único entre eles com a capacidade de ressuscitar os mortos e de sobreviver sem comer. Enquanto Jurojin carrega um copo de Sake com ele, Fukurokuju não.

Bishamon: Deus da Guerra e dos guerreiros

Bishamon, Bishamonten ou Tamonten, como também é conhecido, é o Deus da Guerra e dos guerreiros. Sua origem é hindu e se caracteriza por vestir armadura, capacete e uma lança. Ele é considerado o protetor dos lugares por onde Buddha pregou e se tornou uma Divindade budista da Índia, defensor da paz, protetor dos justos e da lei budista.

É considerado símbolo de autoridade e tinha o poder de salvar os imperadores de doenças graves, de expulsar os demônios e a peste. Ele vive no meio da montanha sagrada de Sumeru. Traz boa sorte na batalha e na defesa e distribui tesouros e boa sorte aos pobres e pessoas dignas.

Benzaiten: Deusa da beleza, arte e conhecimento

Benzaiten, é o nome Japonês dado à deusa hindu Saraswati, deusa indiana. É a única deusa mulher dentre os sete deuses da sorte. Ela é a deusa de tudo o que flui – seja ele água, voz, música, e todo tipo de arte e conhecimento.

Benzaiten é a filha do Rei Dragão de Munetsuchi, muito bonita e sua figura está sempre associada a um instrumento musical, geralmente sentada sobre um dragão ou serpente.

Segundo as lendas, ela tem o poder de se transformar em uma serpente. Originalmente ela é representada como a deusa de 8 braços, na Índia. Com eles, ela segurava o arco, a flecha, espada, machado, lança, pilão de comprimento, rodas de ferro e corda de seda.

Porém, durante o período Kamakura – artistas e escultores passaram a retratar Benzaiten com dois braços e sempre carregando uma Biwa (instrumento musical).

Daikokuten: Deus da Riqueza e do Comércio

Daikokuten é outro entre os Sete Deuses da Sorte do Japão que se originou na Índia. Originalmente Mahakala, uma emanação de Shiva, Daikoku chegou ao Japão – via o Tibete e a China. Ele é considerado o deus da riqueza, comércio, fazendeiros, cozinheiros, etc. Em pinturas e estátuas, Daikokuten é caracterizado com roupas de caça antiga, capuz ou gorro. Está sempre em pé ou sobre fardos de arroz e sua protuberante barriga indica que está bem alimentado e próspero.

Carrega na mão direita um martelo de madeira que, ao atingir, distribui sorte. No saco ao ombro, carrega tesouros, que antigamente eram arroz para superar a fome. Hoje são: sabedoria e paciência. Devido à sua associação com cozinha e alimentos, imagens de Daikoku são muito comuns nas cozinhas dos mosteiros budistas e casas particulares.

Ebisu: Deus dos Pescadores e da Riqueza

Ebisu é o único entre os Sete Deuses da Sorte que originou no Japão. Seu nome de nascimento é Hiruko e ele nasceu sem ossos, por causa da transgressão de sua mãe durante o ritual de casamento. Por ter nascido muito fraco e não conseguir andar, ele foi lançado ao mar em um barco, antes de completar seu terceiro aniversário.

Um Ainu chamado Ebisu Saburo o encontrou e o salvou. Por ter vindo do mar, Ebisu é o deus guardião das viagens marítimas e também guardião das plantações de arroz e agricultura em geral. É considerado o Deus dos Pescadores, do oceano, e crianças pequenas no Japão. Sua imagem é sempre relacionada a uma vara de pescar na mão direita e um peixe grande na sua esquerda. É dito ser filho de Daikokuten e por isso frequentemente é associado com ele.

Aproveite para ler mais sobre as tradições de Ano Novo no Japão:
Nanakusa Gayu – As 7 ervas da Primavera
Kakizome (書初め) – A primeira caligrafia do Oshougatsu
O Ano Novo no Japão – Amuletos do Oshougatsu
O Ano Novo no Japão – Rituais do Oshougatsu
O Ano Novo no Japão – Comidas do Oshougatsu
O Ano Novo no Japão – Jogos do Oshougatsu

Quer Aprender Japonês?

17 Comentários

  1. Pingback: Superstições Japonesas | Curiosidades do Japão

  2. vera

    Que crendice mais idiota, só Jesus para fazer milagres. Credo

  3. Japão em Foco

    Oi Vera!
    Cada país tem sua cultura e religião e cabe às pessoas aceitarem e respeitarem assim como queremos que seja conosco! Abraços!

  4. Douglas

    Que legal, vou imprimir uma imagem deles pra colocar debaixo do travesseiro no ano novo hehehhehe
    Essas crenças antigas que permanecem até hoje são muito legais, é tanta história que só deixa a cultura japonesa mais rica e misteriosa ^^
    Abraços!

  5. Japão em Foco

    Oi Douglas!
    A mitologia japonesa ou oriental no geral, é rica em misticismos e superstições… não tem como não se encantar com uma cultura tão incrível e ao mesmo tempo tão diferente da nossa né! Abraços!

  6. Pingback: Nanakusa Gayu - As 7 ervas da Primavera | Curiosidades do Japão

  7. @Vera
    Aham, claro, afinal as crenças dos outros são sem sentido e idiotas, agora o seu Jesus milagreiro é real e faz muito sentido, né?

  8. Pingback: Imagens deslumbrantes de arte em arrozais no Japão | Curiosidades do Japão

  9. Junior

    Vera, você é uma evangélica hipócrita, preconceituosa e de baixo nível espiritual. Estude mais para tentar aumentar o seu nível cultural. Todos nós somos filhos de Deus, como filhos de Deus recebemos a sua sabedoria, temos o livre árbitro para escolhermos o melhor para cada um de nós. Por isso que Deus criou vários povos, línguas, crenças… tudo é criação dele, portanto se está feliz com a sua religião, ótimo, meus parabéns… mas isso não te dá o direito de falar mal sobre nenhuma crença. Você não é melhor que ninguém, estude mais sua ignorante.

  10. Pingback: O Ano Novo no Japão - Amuletos do Oshougatsu | Curiosidades do Japão

  11. Fernanda

    Vera, eu tenho a certeza de que se eu chegasse pra você e dissesse que seu Deus não existe você acharia isto um absurdo, pois é, é assim que pessoas, como eu que são de crenças diferentes reagiriam. Acho que você deveria parar com esse preconceito estúpido e, pelo menos, respeitar a cultura dos outros. Eu sou xintoísta mas respeito outras religiões e, concordando com Júnior, você deveria estudar mais sobre outras culturas antes de julgar, porque seu nível de ignorância está mais elevado do que o normal.

  12. Joao Feitoza Jr

    Olá, gostaria de saber mais sobre os 7 deuses da felicidade, quais orações, se precisa oferecer algo, e se é somente no ano novo que dormimos com a figura da barca com os 7 deuses dentro…fico no breve retorno

    ah as tradições japonesas são lindas e acho que devemos respeitar todas as religiões, claro que temos o direito de expor nossas ideias mais de forma construtiva e não por meio de ofensas, fica a dica para todos que não compreendem o significado das religiões pelo mundo.

  13. Ano passado estava andando na praia muito triste e chateado,me deparei com uma caixa preta a beira mar, curiosa abri e tinha sete imagens japonesas dentro dela.Peguei e levei para casa.Curiosa fui olha na internet e vi que se trata dos sete deuses, fiz mau em pegar, gostaria de mais informaçoes se este oração que eu possa fazer se tem algum tipo de flores oferendas.Muito obeigado

  14. Dann016

    Noragami xD

  15. Felipe Augusto

    Foi exatamente por causa do Noragami que procurei isso, também pelo filme do Ranma1/2 que fala sobre os 7 deuses

  16. Muito bom….reorganizando a casa , coloquei-os em cima do piano pela ordem de meu belprazer (A Deusa da musica, artes ficou no meio)

  17. Me gusta mucho su cultura siento admiración tengo un amigo en argentina y me complace estar y combersando con el la diosa me llena el alma soy devota de ella como madre maria kwan gin. Abracitos de amor. Y me gustaría recibir información namaste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *